• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Poderoso tutorial para felicidade faz sucesso nas redes sociais

Um guia simples sobre felicidade, expectativas e medos.

Você já deve ter se deparado com aquele lance que dizem classificar uma pessoa como pessimista ou otimista: o copo está meio cheio ou meio vazio?

Quem diz “meio cheio” é visto como otimista, já o “meio vazio” só pode ter saído da boca de um pessimista. Mas além disso, saiba que essa análise rasa e duvidosa tem uma relação direta com a nossa felicidade.

O youtuber Felipe Castanhari publicou em seu canal no Youtube, o Canal Nostalgia, um tutorial de como ser feliz, onde mostra que não importa se o copo está quase cheio ou quase vazio, mas sim, como você lida com essa situação.

A maneira como encaramos os fatos que acontecem em nossa vida, seja no trabalho, em casa ou na escola, é a verdadeira responsável por esse sentimento de felicidade.

O copo vazio ou cheio

Uma maneira de simplificar esse olhar é analisarmos a história do copo.

Por exemplo, caso você veja o copo cheio, sente-se agradecido por isso? Caso veja ele meio vazio, você pode mudar essa situação, pode fazer algo para enchê-lo? Se não pode, você é capaz de aceitar verdadeiramente essa situação?

A felicidade não está na quantidade de água (ou de coisas que você tem) mas no que você sente sobre isso.

Pense um pouco sobre sua vida, suas conquistas. Tudo o que você tem, incluindo seus relacionamentos, está suprindo as expectativas que você tem sobre elas? Seu trabalho é como você sempre sonhou? Seu mozão te trata como você acha que deve?

Se nada disso anda de acordo com o esperado, consegue mexer seus pauzinhos e virar o jogo? Caso não consiga, você é capaz de aceitar essa situação e ficar de boa? O youtuber enfatiza:

A felicidade é medida de acordo com o tamanho da expectativa que você gerou sobre as coisas.

Ela nada mais é que realmente gostar, de fato, da sua realidade.

Minha vida é boa

Não confunda sentimentos e esteja sempre presente

Outro fator que, segundo Castanhari, faz as pessoas sentirem-se mais infelizes é confundir felicidade com outros sentimentos.

Por exemplo, você costuma ficar feliz quando está entre amigos, bebendo uma cervejinha, mas assim que volta pra casa, a tristeza volta a bater. Isso porque, na realidade, a felicidade não estava presente naquele momento. Tudo o que aconteceu foi que, por alguns minutos ou horas, você deixou de pensar nos seus problemas, logo, sentiu-se feliz.

Por isso a importância de aceitar a realidade e viver em harmonia com suas questões. Caso contrário, o sentimento de contentamento será sempre momentâneo.

Eeeeee… acabou.

Estar presente é fundamental para encontrar a felicidade. Pense nos momentos mais felizes que já viveu. Você estava isolado em um canto, mexendo no celular e pensando nos problemas da firma, ou envolvido em um papo gostoso, vivenciando por completo aquela situação? Provavelmente o segundo caso, certo?

Por isso, para sermos mais felizes, o youtuber sugere estarmos realmente presentes em nossa vida. Não adianta responder no automático enquanto pensa na conta que tem para pagar, ou deixar de visitar antigos amigos porque brigou no verão passado. Ficar neurótico com o futuro, ou medroso por traumas do passado, não te colocam no presente.

Após ser diagnosticado com depressão em um momento onde tudo estava aparentemente bem, Castanhari aprendeu a lidar com as emoções.

Só depois de parar de criar expectativas, parar de projetar a sua felicidade em coisas ou lugares e entender verdadeiramente o que é a tal felicidade que o jogo virou.

“Ser feliz é parar de projetar sua felicidade em coisas. Você não precisa de coisas para ser feliz. Você usa essas coisas como ferramenta para estar feliz, porque felicidade é um estado presente. Aceitar sua realidade e ser grato por ela, independente de como ela se apresenta é essencial para ser feliz” – conclui Castanhari.

Aperte o play abaixo e veja o vídeo completo:

Fonte(s): Felipe Castanhari - Facebook, Canal Nostalgia - Youtube
Redação - Almanaque SOS
Desvendando o dia a dia. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui