• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

“Youtuber” para maiores: Educação Sexual explícita é a nova modalidade que a internet merecia

Ensinando tudo sobre sexo, fazendo sexo.

Você lembra como foi a conversa de “de onde vêm os bebês” com sua família ou professores? Constrangedora, desajeitada, desconfortável? Ou foi tranquilo?

Falar sobre sexo é difícil. Na nossa cultura ocidental, judaico-cristã, bate uma vergonha e uns pudores que a gente nem sabe de onde vêm.

E isso é um problema, principalmente para os jovens!

Segundo pesquisadoras do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas e Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), a educação sexual ausente ou insatisfatória é um dos principais fatores de risco quando se fala de gravidez precoce. Isso sem falar nas DSTs!

Então como resolver o problema? Que tal falar sobre o tema encarando sexo como algo normal e que faz parte das relações sociais?

Sexo sem tabus!

O canal televisivo norueguês NRK TV lançou, no início de 2015, uma série de vídeos explicando temas sobre sexualidade. A série chamava-se Pubertet (puberdade, em noruguês).

O grande diferencial dos vídeos é que tudo era dito de uma maneira clara, sem eufemismos, mostrando os órgãos sexuais de verdade, com uma linguagem acessível e jovem. Ou seja, sem vergonha (no melhor sentido do termo).

Cena de um episódio.

Claro que, na época, rolou todo aquele rebuliço: gente falando que isso era pornografia, que incentivava os jovens a fazer sexo precoce e toda aquele papo de quem ignora a comunidade científica – e que não sabe que educação sexual não incita jovens a fazerem sexo (muito pelo contrário); ajuda no combate de doenças sexualmente transmissíveis; e até permite que mulheres tenham mais orgasmos.

Ou seja, só vantagens!

Aula de sexo, com sexo!

Enquanto isso, no Brasil, um capixaba de 32 anos, editor de vídeo, DJ e performer resolveu lançar uma série de vídeos ainda mais direta, voltada para o público mais velho que ainda tem dúvidas sobre sexo e sexualidade (todos nós, né nom?).

Aquilo ali atrás é uma bunda transante? SIM!

Esse capixaba é o Sajoão, um cara fantástico que lançou o Sem Capa, projeto de educação sexual explícita. É tão explícita que os vídeos estão localizados no Xvídeos – seria ele um Xvlogger ou Xtuber?

O cenário normalmente é o mesmo: Sajoão na frente da câmera, temas dos mais variados sobre educação sexual e uma galera se pegando hard (vulgo transando) ali atrás. Batemos um papo com ele e descobrimos que Sajoão é o dono da porra toda, literalmente.

“Fiz faculdade de Cinema, na UFF e, durante o curso, estudei bastante sobre pornografia e representação do sexo no audiovisual. Por isso sempre quis desenvolver algo nesse sentido, projetos audiovisuais que explorassem questões ligadas à sexualidade”, conta ele.

Mas a ideia demorou um pouco para sair do papel por conta de grana mesmo. O projeto começou a ganhar forma quando Sajoão conversou com seu namorado, Charles, e um grande amigo, JP.

Foi aí que eles desenvolveram a ideia de um vlog que falasse de sexo – um formato mais simples e acessível, e mais fácil de realizar. Nascia o Sem Capa!

Sem Capa, o vlog que a internet precisava

Mas ele tá pelado mesmo durante os vídeos? Sim!

Na verdade, no começo de cada vídeo, ele vem daquela baguncinha ali atrás (credo, que delícia) pra conversar com a câmera. Os temas são variadíssimos – desde situações práticas como colocar a camisinha corretamente ou como lavar o pau, até temas ainda mais tabus como fantasias e drogas.

Ou seja, é um canal educativo. A sacanagem fica de brinde estético.

E nada é feito usando bananas ou brinquedos eróticos: se estão falando do corpo, é o corpo que aparece. Faz sentido, né? Quem quer aprender a colocar camisinha em uma banana??

É explicação super didática que você quer, arroba?

O negócio é tão bom, tão explicadinho e tão divertido que o Sem Capa foi um sucesso desde o primeiro vídeo!

“Eu esperava que o vídeo tivesse bastante repercusssão, porque, enfim, sexo é uma coisa que chama a atenção, mas não esperava tanta. O primeiro vídeo teve 50 mil visualizações em uma semana. Foi uma coisa de louco!”.

Sajoão conta que o inbox encheu (gente agradecendo pelos vídeos, dizendo como eles têm ajudado, ou relatando histórias incríveis que se relacionavam com os temas tratados). E também rolou o lado negro da força, né: a maldição das nudes não solicitadas.

No final das contas, Sajoão percebeu que a relação das pessoas com sexo é péssima.

“Historicamente falando, o ser humano não tem lidado muito bem com sexo há milênios. Seja por fatores religiosos, seja por questões ligadas a como o capitalismo explora nossos medos e inseguranças atrás de lucro, muito tabu e muita desinformação foram gerados em torno de um tema”, analisa.

E vamos combinar, sexo não tinha que ter nenhuma dessas neuroses.

“Não existe nada mais natural que o sexo, mas ainda assim determinamos que ele só pode ser debatido em certo lugar e hora e, quase sempre, de forma velada, às vezes nem isso”.

Segundo o xtuber, esta aí o porquê de tantos problemas relacionados ao sexo.

“Doenças, gravidez, estupro, traição e diversas frustrações internas que quase todo mundo tem, mas sobre as quais ninguém se sente à vontade pra falar”.

Rola até convidados nos vídeos

E qual o objetivo do projeto?

“Trazer informação sobre sexo de forma acessível para o maior número de pessoas possível. Do projeto, como um todo, explorar diferentes maneiras de se tratar de sexo no audiovisual”, explicou.

E o sexo lá atrás é sem fingimento?

Você cismou com as pessoas ao fundo? Nós sabemos! Nem precisa ficar mandando pergunta pro SOS, porque somos uns chuchus e lemos a mente dos leitores. Já tá tudo perguntado!

SOS – É sexo de verdade no background?

Sajoão – Tudo real. Nem damos nenhum direcionamento, nós deixamos as pessoas fazerem o que elas tiverem vontade.

 

SOS – E como você seleciona essas pessoas?

Sajoão – Converso um pouco com elas, pra verem se são pessoas realmente interessadas em participar, ou só fogo de palha (que têm muito). E pra ver também se entendem que não as estou simplesmente convidando pra uma suruba comigo, que estamos lá produzindo um projeto audiovisual antes de qualquer coisa.

 

SOS – Vocês gravam vários vídeos no mesmo dia?

Sajoão – Isso. Gravamos em blocos, porque não temos tempo de gravar toda semana, e fica mais fácil de juntar pessoas pra participarem do fundo.

 

SOS – Então você namora mesmo?

Sajoão – Namoro o Charles, que idealizou e produz os vídeos comigo. É ele quem opera a câmera.

O Sem Capa vem ganhando cada vez mais inscritos e mais visualizações. O xtuber e o namorado já estão cheios de novas ideias. Eles fizeram mistério, mas a gente sabe que, seja o que for que venha por aí, vai ser tão legal quanto o Sem Capa.

“Se tudo der certo, à medida que formos conseguindo espaço, tempo, e dinheiro pra tal, podem esperar que o Sem Capa vai ter filho, neto, primo, tia, cachorro, uma família inteira.

É só uma questão de conseguirmos criar as oportunidades pra colocar tudo em prática.”, revelou.

Se você quiser acompanhar as novidades do Sajoão, dá um pulinho no site dele – já sabe, esse conteúdo é para maiores de 18 anos. O SOS tá na torcida!

A gente já te adora, Sajoão!

Bia Lancha
Jornalista, nerd, chocólatra, mãe de uma gata banguela e gamer viciadíssima. Se é pra falar sobre coisas engraçadas, teorias absurdas ou nerdices, tamo junto!

Em caso de chefe
clique aqui