Sintoma 'Black Mirror': Estão criando vídeos pornô realistas com o rosto de celebridades
  • Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Sintoma ‘Black Mirror’: Estão criando vídeos pornô realistas com o rosto de celebridades

A sua cara também pode ser facilmente inserida nos vídeos.

Redação - Almanaque SOS Publicado: 19/01/2018 15:24 | Atualizado: 19/01/2018 15:38

Já dizia Silvio Santos, “eu só acredito vendo!”. Mas o que o “Homem do Baú” nunca imaginaria é que mesmo vendo você ainda teria o direito de desacreditar, ou melhor, o dever.

Graças a nossa tecnologia, hoje em dia já é possível, de maneira relativamente simples e caseira, criar vídeos falsos de qualquer pessoa, incluindo você, nas mais diferentes situações, dizendo coisas que nunca foram ditas e fazendo coisas que jamais seriam feitas.

Recentemente surgiu na rede, especificamente em sites de conteúdos adultos, uma série de “sex tapes” (vídeos caseiros de sexo) envolvendo grandes atrizes de Hollywood, como a Mulher Maravilha, a atriz Gal Gadot, Scarlett Johansson e Taylor Swift.

O grande problema é que, apesar de reconhecermos as celebridades nesses momentos íntimos, tudo não passa de truque de computador. Ou seja, em vídeos já existentes, estrelados por atrizes pornográficas, foi inserido o rosto dessas celebridades.

Se você for do tipo mais antenado, não deve estar achando grande coisa essa tecnologia toda, já que podemos ver exemplos disso há alguns anos no cinema, como no filme Velozes e Furiosos 7, que contou com cenas do ator Paul Walker, mesmo após a sua morte, graças a técnica.

Cena do filme “Velozes e Furiosos 7”, com Vin Diesel e o já falecido Paul Walker.

Produção caseira

O fato preocupante disso é que, se antes era preciso grandes produtoras, ilhas de edição de primeira linha e vários profissionais especializados no assunto, dignos de Hollywood, os vídeos pornográficos “estrelados” por estrelas do showbizz foram produzidos de forma caseira, com um computador comum e por um amador.

Deepfakes“, usuário do fórum Reddit e criador dos vídeos em questão, em entrevista à Vice, relatou que utilizou ferramentas simples, algumas como a chamada TensorFlow, disponibilizada gratuitamente pelo Google, para cobrir o rosto de atrizes pornôs com os rostos da celebridades do cinema.

Segundo ele, qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento em tecnologia seria capaz de fazer o mesmo. Tudo o que ele precisou fazer, foi buscar em vídeos do Youtube, imagens divulgadas na rede, os rostos das celebridades em questão, e com o auxílio desses algoritmos, similares aqueles usados por aplicativos como o Face2Face, montar” a cena falsa.

Segundo o que especialista em Inteligência Artificial, Alex Champandard, todo esse processo pode ser feito por um computador comum, com ferramentas e conhecimentos facilmente disponíveis a qualquer pessoa, e em apenas algumas horas.

Não é mais tão complicado assim“, revela o especialista à publicação.

Cena do vídeo pornô “falso” com o rosto de Gal Gadot inserido sobre o de uma atriz pornográfica.

O que será do futuro agora?

Basicamente, tudo o que alguém precisa para montar um vídeo “queima filme” de qualquer pessoa, inclusive seu, é de algumas fotos (ou selfies) e um raso conhecimento em programação.

Ao ser questionado se tinha o conhecimento da periculosidade dos algoritmos para a sociedade, o autor dos vídeos disse que é um caminho sem volta.

“Toda e qualquer tecnologia pode ser usada com motivações ruins, é impossível impedir isso. A principal diferença é como é fácil para qualquer um fazer isso. Não acho que seja ruim para pessoas comuns começarem a mexer com tecnologias feito essa.” – disse “deepfakes” à Vice.

Para Champandard, novas iniciativas precisam ser tomadas, como o desenvolvimento de ferramentas capazes de identificar com mais facilidade quando uma imagem utilizou esse tipo de montagem, alterar as regulamentações da internet, para moderar quando esse tipo de material for inserido na rede e claro, um grande debate público sobre o tema, para alertar toda a população sobre a gravidade do assunto.

Para o profissional, apesar dos riscos, essa tecnologia pode representar algo bom e a grande questão é focar em transformar a sociedade para que ela possa lidar com isso tudo.

“Precisamos ter um debate público sobre o tema em alto e bom som. Todos precisam saber como é fácil criar vídeos e imagens falsas, ao ponto de que será difícil determinar o que é falso ou não em poucos meses. Claro que tudo isso já era possível há tempos, mas eram necessários muitos recursos e profissionais envolvidos, e hoje tudo pode ser feito por um único programador com um computador relativamente novo.”

Fonte(s): Vice, Vice, MensXP
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook e Instagram .

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui