• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

Tortura: fazer cócegas nesse animalzinho não é nada fofo

Os braços levantados são um pedido de socorro! Entenda.

Antes de vomitar arco-íris quando um bichinho fofo passar na timeline da sua rede social, pense que talvez este mesmo animalzinho, na verdade, pode estar sofrendo.

O que tem acontecido com os Lóris é mais um caso assim. Se você não está ligando o nome ao animal, certamente já deve ter visto esse bichinho de grandes, arregalados e meigos olhos passando no seu facebook:

Os lóris, o único primata venenoso do mundo, são uma espécie de lêmure. Há algum tempo, vídeos e imagens do animal recebendo cócegas, ou sendo alimentado, têm feito tanto sucesso na internet que sua criação como “pet” vem aumentando rápida e assustadoramente.

Como consequência, eles tem sido vítimas de tráfico ilegal. Ou seja, NADA FOFO.

Por isso, a ONG International Animal Rescue, criou a campanha Trickling is Torture (Cócegas é tortura). O objetivo é conscientizar as pessoas sobre a brutalidade envolvida na domesticação desses animaizinhos. Se liga no vídeo da campanha, postado pelo canal da ONG no Youtube (em inglês).

O vídeo, que conta com apresentação do ator britânico Peter Egan e com o apoio do apresentador Simon Reeve, revela que o lóri não está levantando seus bracinhos para o alto para receber mais “carinho”.

O animal tem esse comportamento pois se sente ameaçado e tenta liberar uma espécie de veneno de glândulas que ele tem nos cotovelos.

Ou seja, enquanto damos risada, ele está aterrorizado e tentando se defender, revela o vídeo.

Mas o sofrimento não para por aí…

A campanha também expõe que, ao serem capturados, os bichinhos têm seus dentes arrancados sem anestésicos e, depois, são transportados em caixas minúsculas sem ar e sem espaço.

Com isso, muitos já chegam mortos ao seu destino.

Youtube, https://www.youtube.com/watch?v=otTNxR8C4uE

Além disso, esses são animais de hábitos noturnos, por isso possuem uma visão mais sensível à luz e boêmios que são, também costumam percorrer longas distâncias pela madrugada, soltos na natureza.

Ou seja, um ambiente totalmente diferente do que lhe é proposto quando de animal selvagem, ele se transforma em um pet.

Pense antes de compartilhar

Então, nada de ficar curtindo e compartilhando a exposição dos lóris domesticados, pois isso influencia o desejo de pessoas desinformadas de possuírem um animalzinho desses em suas casas, orienta a ONG.

Lute pela causa

No site da ONG, rola um “termo de compromisso”, onde o interessado se compromete a não curtir ou compartilhar qualquer imagem dos lóris domesticados e a comentar as imagens com informar sobre o lado sombrio das cócegas torturantes.

Há também outras maneiras de ajudar a causa, fazendo doações e adquirindo produtos, como camisetas da campanha. Para ter acesso ao termo de compromisso ou as outras maneiras de colaborar, clique aqui.

Fonte(s): International Animal Rescue, National Geographic Brasil
Yasmin Gomes
Yasmin Gomes é jornalista e rema contra a maré sempre que preciso. Exemplar clássico da área de humanas, não tem pudor para aplaudir o pôr-do-sol e se importar com pessoas. Signo de ar.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui