Wim Hof: Método para virar um "Super Homem" de verdade surpreende cientistas
  • Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

chevron_left
chevron_right

Wim Hof: Método para virar um “Super Homem” de verdade surpreende cientistas

Qualquer pessoa pode ficar horas no gelo sem usar roupas especiais.

Redação - Almanaque SOS Publicado: 15/03/2018 12:38 | Atualizado: 26/03/2018 12:16

Wim Hof é um holandês com diversos recordes no Guiness Book, todos por apresentar uma grande resistência a temperaturas extremas. Ele escalou montanhas de gelo só de tênis e bermuda, correu no deserto a mais de 50°C sem água ou comida e permaneceu quase duas horas coberto de gelo.

Tudo isso sem bater o queixo de frio, sem morrer de sede, sem passar mal, sem nunca ficar doente. E esses feitos, que seriam fatais para qualquer outro ser humano, só foram possíveis devido ao poder do “homem de gelo”, como Hof ficou conhecido, em controlar seu sistema imunológico, fazendo seu organismo ficar cada vez mais resistente.

Wim Hof meditanto sob baixa temperatura.

Apesar de ser comparado com um mutante ou Super Homem, esse dom, capaz de “blindar” seu corpo de diversas doenças e outros problemas de saúde, não é exclusividade do holandês e pode ser feito por qualquer pessoa, desde que ela pratique uma série de exercícios conhecidos como “The Wim Hof Method” – O Método de Wim Hof.

Comprovação científica

Como Hof se tornou uma celebridade devido aos seus feitos, acabou chamando a atenção da comunidade científica, que após estudá-lo e comprovar que conseguia mesmo influenciar e controlar seu sistema imunológico de forma consciente, passou a acreditar nas palavras do recordista, ao afirmar poder treinar pessoas para que fizessem o mesmo que ele.

Tudo isso foi confirmado posteriormente através deste estudo, publicado no site científico Proceedings of the National Academy os Sciences of the United States of America.

Wim Hof sendo estudado pelos cientistas.

Durante um experimento, um grupo de alunos de Hof, treinados por apenas uma semana, foram testados em laboratório, sendo comparados com pessoas que não passaram pelo treinamento do recordista.

Para visualizar os resultados, uma bactéria capaz de provocar mal estar, febre náuseas e vômitos foi aplicada em todas as pessoas. Porém, só o grupo que não havia passado pelo treinamento foi acometido pelos sintomas indesejados.

Os alunos de Hof, de acordo com o estudo, foram capazes de controlar o sistema imunológico, acabando com aquela bactéria antes mesmo de sentirem seus efeitos no organismo.

Ou seja, comprovadamente, como o método de Hof consegue “potencializar” nosso sistema imunológico, o poder do treinamento acaba indo muito além de conseguir suportar temperaturas extremas.

Nosso sistema imunológico desempenha uma papel significativo no combate de boa parte das doenças do mundo contemporâneo, como câncer, ansiedade, doenças inflamatórias, etc., essa forma peculiar de melhorar sua eficiência é de grande valia pois abre novos caminhos para a medicina no tratamento e na cura desses males.

“Até agora, o sistema nervoso autônomo e o sistema imune inato foram considerados como sistemas que não podem ser voluntariamente influenciados. O presente estudo demonstra que, através da pratica de técnicas aprendidas em um programa de treinamento a curto prazo, o sistema nervoso simpático e o sistema imunológico podem, de fato, ser voluntariamente influenciados.” – revela trecho do estudo.

Alunos de Wim comprovando sua teoria.

O que está por trás do método

Podemos dizer grosseiramente que o método criado por Hof ​​é uma mistura entre à técnica de meditação tibetana conhecida Tummo, que trabalha nosso fogo interior – muito praticada por monges budistas – com técnicas de respiração da Yoga.

Todo o processo é dividido em três etapas, sendo elas exposição ao frio, exercícios de meditação e exercícios de respiração.

De acordo com o estudo, a exposição ao frio tem o objetivo de estimular o corpo a saber como lidar com futuros problemas, ela também é capaz de aumentar os níveis de cortisol no organismo, o que, segundo os cientistas, faz com que as células fiquem menos reativas à infecções.

A técnica de respiração aumenta toda a oxigenação de suas células, segundo o canal Epifania Experiência, que testou o método na prática, isso faz com que seu pH se torne mais alcalino, fazendo os sensores de acidez não funcionarem da maneira esperada, prejudicando os receptores sensoriais. Isso faz com que não tenhamos mais a percepção da dor.

Inclusive já falamos aqui como técnicas de respiração podem nos ajudar na cura de diversas doenças através da alteração na resposta do sistema nervoso central e da maior liberação do cortisol.

A meditação Tummo, que envolve além de respiração imaginar chamas percorrendo seu corpo, aumenta nossa temperatura interior ativando o sistema nervoso simpático, responsável pelo aumento da adrenalina, o que ficou comprovado segundo este estudo publicado no site científico Taylor and Francis Online.

Com isso, acredita-se que seja possível aumentar nosso nível energético e até “derreter” os bloqueios emocionais que carregamos conosco.

Segundo o site oficial do método, a combinação de todos esses pontos são capazes de melhorar nosso sono, reduzir inflamações, aumentar nosso nível de energia e assim, potencializar nossa criatividade e produtividade, diminuir nosso estresse e melhorar nosso humor, queimar gordura e melhorar nosso condicionamento físico, assim como fazer com que nos recuperemos mais rápido após algum desgaste físico.

Como praticar

Vamos então apresentar os passos que devem ser seguidos na prática do “Metódo Wim Hof”, retirados do próprio site do criador.

Antes de mais nada, saiba que a recomendação é que todas essas etapas sejam realizadas em um ambiente confortável, seguro e de preferência em jejum, logo ao acordar.

1. Fique confortável

Sente-se em uma posição confortável à você. Certifique-se de que ela deixe seu peito livre e a ação de respirar profundamente não tenha nenhuma barreira.

Crocs são opcionais. Gatinhos, se não atrapalharem, também.

2. Inspire e expire por 30 vezes

Inale pela boca ou nariz com intensidade e velocidade e solte o ar pela boca com gentileza. É preciso parecer que entra mais ar do que sai. Feche os olhos e repita isso por cerca de 30 vezes.

Wim Hof ensina como funciona a técnica.

3. Expire e prenda o ar o máximo que conseguir

Quando começar a sentir sensações como tonturas ou formigamento no corpo, o que é absolutamente normal, gentilmente expire, sem usar nenhuma força. Quando soltar todo ar, prenda a respiração o máximo de tempo que conseguir (com segurança).

O ideal é que seja por cerca de 1 minuto; quanto mais praticar, maior será esse tempo.

4. Inspire e segure o ar por 10 a 15 segundos

Agora você deve inspirar de forma profunda e prender o ar por cerca de 10 a 15 segundos, o ideal é que relaxe a cabeça em direção ao peito nesse momento.

5. Expire e respire normalmente

Depois desse período, expire e respire normalmente. Isso é 1 ciclo. Você deve fazer 3 ciclos logo ao acordar, totalizando em 15 minutos de respiração consciente.

Neste tempo, tente imaginar o oxigênio tomando conta de todas as partes do seu corpo. Analise se sente algum bloqueio em determinadas partes e direcione, através do seu pensamento, toda sua energia para aquela região.

A sensação causada não será de desespero em não respirar, pelo contrário. Por conta da troca de gás carbônico e oxigênio, seu corpo estará bem oxigenado assim deve sentir uma sensação de prazer e relaxamento.

Existe uma continuação para alunos mais experientes.

6. Medite e tome um banho gelado

Após as três rodadas, medite. Regularize sua respiração e observe como está seu corpo. Sinta a energia que o envolve e como está se sentindo. Fique assim por cerca de 5 minutos. Após esse tempo, tome uma ducha fria por alguns minutos.

Detalhes extras, porém importantes!

Quanto mais você praticar os exercícios, mais resistente você ficará.

Para marcar sua evolução, você pode cronometrar quanto tempo consegue ficar sem respirar ou ainda, quando o passo sugere segurar a respiração, faça algum alongamento ou pose de yoga. Notará que cada vez mais sua força e elasticidade aumentarão.

Quanto ao banho frio, todo o desconforto deverá desaparecer com o tempo e acredite, chegará uma hora, de acordo com Hof, que o banho gelado será prazeroso para você.

Se isso ainda for um problema, comece molhando-se debaixo para cima e procure respirar normalmente. Entre embaixo do chuveiro, feche os olhos e “abrace o frio”, indica o criador do método. Caso seja acometido por algum desconforto físico forte, como tremores, dormência e dores, saia da friaca e se aqueça o mais rápido possível.

Fonte(s): Epifania Experiência - Facebook, Marcelo Maia Cursos, Win Hof Method, UOL, High Existence, Thought Brick, Rolling Stone, Epoch Times, What I've Learned - Youtube
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook e Instagram .

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui