• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sinta-se Bem

Patrocinado

Suplementos veganos: funcionam ou não? O que a ciência diz

Esclarecemos as principais dúvidas sobre o consumo de suplementos veganos.

Ariane Barrocal Velasco Publicado: 04/06/2021 08:01 | Atualizado: 04/06/2021 14:03

A suplementação vegana com algas marinhas e cianobactérias pode garantir a sua dose diária de nutrientes. Veja a seguir o que diz a ciência.

 

A correria rotineira pode, infelizmente, dificultar a ingestão da quantidade de vitaminas que o nosso corpo precisa. Diante da corrida caótica contra o relógio e da necessidade de dar conta de todos os afazeres, o corpo pode começar a sentir os efeitos de uma dieta deficiente em nutrientes.

Tendo em vista esse cenário, a procura por suplementos tem sido cada vez maior. Além disso, o aumento da conscientização sobre a causa animal tem contribuído para que muitos consumidores optem por suplementos veganos.

Embora pouco conhecida, a suplementação com algas marinhas e cianobactérias pode ser uma boa opção na hora de garantir a sua dose diária de nutrientes. A questão é: esse tipo de suplemento realmente funciona? O que diz a ciência?

 

O que significa suplementação

A palavra “suplementar”, no dicionário, é bem clara: significa suprir o que falta. Assim, de nada adianta usar um suplemento como fonte única de nutrientes, ignorando a importância de uma alimentação balanceada para promover qualidade de vida e bem-estar.

Estar ciente desse fato é fundamental para evitar decepções após iniciar o tratamento. Afinal de contas, suplementos não fazem milagre, não é mesmo? No entanto, eles podem ser uma boa maneira de fortalecer as defesas do seu organismo.

 

Qual a função dos suplementos?

Existem suplementos para vários tipos diferentes de necessidades: memória, imunidade, emagrecimento, beleza e melhoria no funcionamento do intestino são apenas algumas delas.

Após detectar a sua necessidade, é importante consultar um nutricionista e realizar exames laboratoriais para identificar a quantidade necessária de suplementação – pois, nunca é demais lembrar, cada corpo funciona de um jeito e tem um tipo de necessidade.

Fatores como o seu estilo de vida, horas de sono, quantidade de exercícios físicos, entre outros, também podem influenciar diretamente na hora de escolher o melhor suplemento vegano.

Suplementos veganos podem sim ser eficazes

 

Os suplementos veganos funcionam de fato?

Se você está impaciente pela resposta: sim, os suplementos veganos funcionam. No entanto, é necessário se atentar às informações acima e sempre consultar um nutricionista para garantir que eles sejam usados corretamente.

Tratando especificamente dos suplementos de algas e cianobactérias, existem estudos suficientes comprovando sua eficácia quando usados corretamente.

 

Spirulina

Um estudo realizado por nutricionistas da Universidade Federal de Viçosa e publicado na Revista da Associação Brasileira de Nutrição, menciona que a Spirulina (uma cianobactéria), “possui status GRAS”, uma sigla que significa “Generally Regarded as Safe”, pela FDA.

Em outras palavras: é um alimento geralmente livre de contraindicações.

Além disso, o mesmo estudo demonstrou que as cianobactérias são uma boa fonte alternativa de proteínas. Elas contém, inclusive, um teor proteico superior a outros suplementos de origem animal.

Foram detectados efeitos contra a anemia, antioxidantes e antilipidêmicos (ou seja, melhoria nos índices de colesterol e triglicérides).

Vale ressaltar que o uso correto da Spirulina também pode ajudar a prevenir diabetes, pressão alta e melhorar os índices de nutrição. No entanto, nunca é demais lembrar que pacientes já diagnosticados com diabetes e hipertensão devem procurar um médico antes de realizar alterações na dieta (e não podem realizar qualquer substituição de seus remédios).

Spirulina Ocean Drop, https://www.oceandrop.com.br/spirulina/pSpirulina disponível no site da Ocean Drop

 

Chlorella

A Chlorella também é uma opção de suplemento vegano. Pertencente ao grupo das microalgas, elas podem ser uma boa fonte de vitamina E, além de contar com betacarotenos.

Segundo estudos, as microalgas contém, assim como a Spirulina, grandes quantidades de proteína, que podem ser superiores às de outros alimentos.

Além disso, a Chlorella pode ser uma boa fonte de ácidos graxos, ferro, magnésio, vitaminas do complexo B e ácido fólico. Assim como a Spirulina, as microalgas também são tidas como “Generally Recognized as Safe”, ou seja, livres de danos à saúde.

A Chlorella também se mostrou útil para evitar a absorção de gordura pelo intestino – o que pode prevenir o colesterol alto.

Chlorella disponível na Ocean Drop

 

Onde comprar?

Algumas boas opções de suplementos veganos à base de Spirulina e Chlorella podem ser encontrados pela internet, no site da Ocean Drop. Além deles, também é possível encontrar suplementos para imunidade e até produtos anti-stress.

O Almanaque SOS entrevistou Camile Zanchett, doutora em Ciências Farmacêuticas (PPGCF/UNIVALI) e consultora científica da Ocean Drop. Confira na íntegra:

Almanaque SOS: quais os principais benefícios oferecidos pelos suplementos?

Camile Zanchett: “quando o assunto é saúde, é ideal que tenhamos uma alimentação variada, natural e que seja o mais saudável possível, incluindo todos os grupos alimentares, como frutas e verduras. Isso porque o nosso organismo tem uma necessidade diária de cada nutriente.

Tudo o que fazemos requer nutrientes. Para contrair os músculos, por exemplo, precisamos de cálcio e magnésio. No entanto, sabemos que a realidade de muitas pessoas é diferente do ideal, seja devido à rotina corrida, condições específicas de saúde ou problemas com a absorção de nutrientes. Por isso, muitas delas não conseguem, por meio da alimentação, suprir suas necessidades – e consequentemente ingerir a quantidade necessária de cada nutriente.

Nesses casos, assim como em casos de pessoas que têm a imunidade muito baixa, um suplemento pode ser o ideal para garantir que seu corpo obtenha os nutrientes necessários. Os suplementos são complementos da alimentação que darão ao organismo a quantidade ideal indicada para cada pessoa.

Os benefícios são vários! Existem nutrientes que atuam na saúde da pele, dos cabelos, das unhas, outros que ajudam a reduzir inflamações, além de contribuir para uma melhor imunidade, além de garantir melhor rendimento físico. Tudo depende da necessidade de cada um.

Quando usamos o termo “essencial”, por exemplo, significa que o nosso organismo não produz determinado nutriente sozinho (como é o caso do Ômega 3). Assim, precisamos consumi-lo através da alimentação. Quando isso não é possível, os suplementos desempenham seu papel”.

SOS: Qual a maneira correta de consumir os suplementos para garantir seus efeitos?

CZ: Essa é uma pergunta muito comum – e também muito importante. Precisamos consumir os suplementos de forma adequada para que possamos absorver corretamente os nutrientes e contar com seus benefícios.

A resposta depende do tipo de suplemento consumido. Por exemplo, quando falamos de vitaminas, temos vitaminas lipossolúveis (ou seja, que se dissolvem em gordura). Nesses casos, conseguimos absorver melhor essas vitaminas quando as consumimos no momento das refeições. Alguns exemplos são as vitaminas D, A e E, além da Cúrcuma.

Existem também vitaminas hidrossolúveis (que se dissolvem em água). Alguns exemplos são as vitaminas C e do complexo B. Essas vitaminas não são armazenadas pelo corpo por muito tempo. Por isso, é necessário consumi-las diariamente. Esses nutrientes podem ser consumidos longe das refeições, desde que sejam ingeridos todos os dias.

Por outro lado, existem nutrientes que “competem” entre si. Um bom exemplo é o cálcio, que não pode ser consumido junto com ferro. Suplementos que contém cálcio, portanto, não são indicados junto as refeições.

Cada suplemento é utilizado de uma forma. O ideal é sempre consultar um nutricionista para receber as orientações corretas de acordo com cada caso”.

Consumir suplementos adequadamente faz bem à saúde

SOS: Existem contraindicações? Se sim, quais?

CZ: Quando falamos de suplementação, precisamos levar em consideração a segurança e a eficácia. De forma geral, os suplementos alimentares são seguros – e existem estudos científicos comprovando tanto sua segurança quanto sua eficácia.

Dependendo da situação, existem algumas contraindicações. Gestantes, lactantes e crianças, por exemplo, são grupos delicados e que exigem mais cuidado. Esses grupos devem sempre consumir suplementos sob acompanhamento médico.

Suplementos a base de Spirulina e Chlorella, por exemplo, não são indicados para esses grupos sem o acompanhamento de um profissional da saúde. Além disso, suplementos marinhos devem ser evitados por pessoas alérgicas aos seus componentes. Pessoas fenilcetonúricas, por exemplo, devem evitar a fenilalanina – um aminoácido presente na maioria dos suplementos.

O mesmo ocorre com o triptofano, que pode interagir com antidepressivos e causar efeitos adversos. É necessário sempre avaliar caso a caso para evitar interações medicamentosas.

Pessoas que têm pressão alta também devem ter cuidado com suplementos a base de cafeína.”

SOS: Suplementos veganos tem a mesma eficácia dos não veganos?

CZ: Muitas pessoas tendem a pensar que suplementos de origem vegana não têm a mesma eficácia. No entanto, é necessário salientar as diferenças principais entre eles e suplementos não veganos.

Antes de mais nada, os suplementos veganos são aqueles que não possuem, em sua composição, nenhum estabilizante, aditivo, corante ou qualquer outro componente de origem animal. Na Ocean Drop, por exemplo, priorizamos sempre produtos que sejam 100% veganos.

Além disso, nossos produtos não são desenvolvidos com testes em animais, e levam em consideração o cuidado com o meio ambiente e a sustentabilidade.

Em relação a eficácia, ela é a mesma. Isso porque, quando falamos da Spirulina, por exemplo, podemos comparar cápsulas veganas e cápsulas não veganas. Seu principal componente, no entanto, será sempre o mesmo.

Outro exemplo consiste no Ômega 3, quando comparamos suplementos do tipo a base de óleo de peixe em comparação com um Ômega 3 vegano – feito a partir de óleos de algas. O nutriente (ômega 3) é o mesmo: a diferença está em sua concentração. Na Ocean Drop, trabalhamos com Ômega 3 de algas. Sua extração é feita em laboratório, em um ambiente totalmente controlado – com um controle que vai desde os cuidados contra contaminação por metais pesados, até a temperatura, exposição UV e estímulo à produção desses compostos, como o DHA.

A eficácia e a ação no organismo, portanto, é a mesma. O que muda é a quantidade de nutrientes – o que é normal quando comparamos tanto suplementos veganos quanto não veganos: cada um tem uma quantidade.”

 

Ocean Drop conteúdo de responsabilidade do anunciante
Ariane Barrocal Velasco
Estudante de filosofia e redatora. Quando não está lendo, está escrevendo.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui