• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

O som de inicialização do Windows 95 esconde um poderoso calmante

4000% mais lento, o tema de abertura ficou irreconhecível.

Sempre quando pensamos em uma música para meditar/relaxar, o estilinho Enya ou “sons da natureza” logo brotam em nossa mente.

Sabe de nada inocente. Na era da tecnologia é claro que a melhor pedida de som para ficar totalmente zen é a musiquinha de inicialização do Windows 95. Não, isso não é uma pane em nosso sistema.

O pessoal da Vice, apresentou um vídeo super interessante onde decidiram desacelerar em 4.000% aquele som tradicional da abertura do Windows 95 – a galera anos 90 pira – , o resultado dessa curiosidade quase científica é inacreditável.

São quase 4 minutos de um som realmente capaz de nos induzir à um estado mais calmo, tranquilo, meditativo. Uma melodia tão suave que fica quase impossível não acreditar que a música tenha sido produzida realmente para este fim.

E olha a parte legal disso tudo é que isso não precisa ficar apenas como mais um dos assuntos de cultura inútil que a gente adora falar na mesa do bar. Que tal usar esse experimento como uma ferramenta prática para “baixar sua bola” quando as coisas estiverem saindo do controle?

Coloque os fones, aumente o volume e entregue-se aos 3:54 minutinhos desse som e verá como seu corpo reagirá de forma benéfica. Quem diria que o tio Bill Gates iria nos proporcionar essa experiência? Será que se der zoom no logo da Microsoft a gente vê uma aula de yoga?

Ouça abaixo o Windows 95 “versão zen”, publicado pelo canal do Youtube OverThink:

 

Agora se ficou com saudades, ouça a versão original:

 

E a curiosidade para não por ai, descobrimos que o famoso e bizarro vídeo viral do ano passado, “Hi Stranger”, aquele do bonequinho com a bunda de fora, usa a versão da 4.000% mais lenta do tema de abertura do Windows 95 como trilha.

Tá explicado porque tamanha loucura passa tanta calma.

Fonte(s): Vice, OverThink - Youtube
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui