• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Sites de pesquisa por Antepassados não são tão inocentes quanto pensávamos

Você busca por familiares, mas alguém pode buscar informações sobre você.

Quem nunca teve vontade de dar aquela espiadinha no passado e descobrir quem são as outras pessoas que fazem parte da sua família?

Se você é um desses curiosos e já pesquisou por seus antepassados na internet, saiba que alguém pode estar fazendo exatamente o mesmo, mas no lugar de buscar por seus respectivos tataravós, pode estar de olho na tua vida.

No Brasil, um dos mais famosos sites de organização genealógica e pesquisa de pessoas é o FamilySearch que, segundo o próprio site, é conhecido como a Sociedade Genealógica de Utah, fundada em 1984 e dedica-se a preservar registros da família humana com o propósito de ajudar pessoas a se conectarem com seus antepassados.

O site tem atuação mundial e apresenta também registros brasileiros. Nele é possível ter acesso a diversas informações, fotos e, em alguns casos, até construir árvores genealógicas de uma família toda.

Mas afinal, qual o problema disso?

Nem todos os sites de registro de pessoas contém apenas informações sobre as que estão mortas. Isso significa que você, vivinho da Silva, também pode estar lá.

Além do FamilySearch, há outros sites que oferecem informações sobre pessoas como o Spokeo, o Docusearch e o Whitepages, sites populares nos Estados Unidos que repassam dados como a provável localização, profissão, renda e estado civil do catalogado, por exemplo.

Em outros sites como o Family Tree Now, é possível ter acesso a dados de pessoas catalogadas e seus vínculos familiares por meio de árvores genealógicas as quais podem ser desenhadas. Fica mais fácil saber sobre pais, avós, entre outros parentes de uma determinada pessoa, por exemplo.

A facilidade para obter estas informações pode significar um grande risco para a segurança e privacidade das pessoas catalogadas.

Documento de uma italiana, presente nos registros do site FamilySearch.

Pesadelo virtual

O site The Atlantic falou sobre um caso de 1999, onde Liam Youens pagou ao site Docusearch cerca de 150 dólares para obter informações sobre Amy Boyer – mulher por quem ele era obcecado desde o ensino médio.

Com as informações obtidas, incluindo seu endereço de trabalho, o assediador encontrou Amy Boyer e disparou contra ela, matando a jovem de 20 anos e se suicidando logo depois.

Amy Boyer

Nem sempre é fácil saber onde um agressor obtém informações de uma vítima para persegui-la ou assediá-la e, assim como no caso relatado acima, os sites de organização genealógica e pesquisa de pessoas podem ser ferramentas perfeitas para os agressores.

Apagar seus dados da rede não é tão fácil

Um repórter do site The Atlantic entrou em contato com Tom Donlea, porta-voz do Whitepages, e perguntou o que acontece quando pessoas enviam pedidos de exclusão dos seus dados do site.

Donlea afirmou que tais pessoas não aparecerão mais nos resultados da busca feita por usuários “Premium”, que utilizam o site de forma paga ou gratuita, mas o registro continuará disponível para usuários “Pro” – teoricamente, empresas que pagam o Whitepages para verificar informações sobre os clientes.

Toda a tua vida nas mãos de qualquer um

Ainda em conversa com o porta-voz da Whitepages, o The Atlantic perguntou sobre algumas das formas de utilização do serviço “Premium” do site, que apresenta dados como registros criminais, judiciais e de falência, por 30 dólares mensais.

Donlea afirmou que este serviço poderia ser usado para investigar o professor de uma criança ou uma babá nova, por exemplo.

Mas o The Atlantic apontou a possibilidade de que um pai não contratar uma babá por causa de histórico criminal encontrado no Whitepages, por exemplo. Isto violaria a regra que impede dados deste tipo serem usados em pesquisas de recrutamento para vagas de emprego, já que nem sempre são precisos e não podem ser modificados pela pessoa catalogada.

Buscador de Pessoas | Encontre informações de contato sobre você ou qualquer outra pessoa

Donlea afirmou que o Whitepages “não pode ser usado para decisões de crédito e contratação“. Porém, no final das contas, nada garante que as informações não serão utilizadas para este fim, pois estão disponíveis e podem ser facilmente acessadas.

Fonte(s): Nexo Jornal, The Atlantic, FamilySearch, CBS News, Brava Gente Brasileira
Tati Santana
Baiana com muito dendê, estudou Marketing e Cinema, mas seu maior crush é escrever. Adora noites de lua cheia, papo esotérico e o jeitinho "rock'n roll meio nonsense" de levar a vida.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui