• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sinta-se Bem

Silver Tape para tratar verrugas: por que os médicos desaprovam?

A polêmica envolvendo o tratamento caseiro e a lucrativa crioterapia.

Daiane Oliveira Publicado: 17/06/2019 15:22 | Atualizado: 17/06/2019 15:48

Já imaginou se livrar de uma ou várias verrugas de maneira fácil, indolor e absurdamente barata? Com fita adesiva prateada, a famosa Silver Tape, isso pode acontecer. Tá certo, a gente sabe que tem cara de gambiarra, mas o assunto é sério.

Em 2002, cientistas estadunidenses realizaram um estudo para comparar a eficácia da fita adesiva e da crioterapia (técnica de congelamento) na remoção de verrugas comuns e o resultado, publicado no Jornal da Associação Médica Americana,  foi surpreendente: a fita adesiva prateada se mostrou mais eficiente que o tratamento convencional.

A análise dos cientistas envolveu 51 pacientes, entre 3 e 22 anos de idade. 26 deles foram “tratados” com a fita adesiva (procedimento barato e indolor, feito por até 2 meses) e os demais 25, com crioterapia (procedimento caro e doloroso, feito a cada duas semanas em 6 sessões).

Destes, 22 cujo tratamento envolveu apenas o uso de um pedaço de fita adesiva sobre o local tiveram as verrugas completamente removidas; contra 15 dos que se submeteram à crioterapia. Em dados percentuais, isso significa que a terapia de oclusão por fita (nome dado ao uso da fita adesiva para remover verrugas comuns) teve 85% de sucesso; e a crioterapia apenas 60%.

Por que a Terapia de Oclusão por Fita não é amplamente divulgada?

Uma rápida comparação:

Se seguirmos o estudo, seria investido R$900 em crioterapia, já que no Brasil a sessão custa cerca de R$150. Enquanto no tratamento com Silver Tape apenas R$5. Uma diferença gritante (e indolor) de 17.900%. ¯\_(ツ)_/¯

Voltando aos estudos:

Após a publicação do estudo, a comunidade médica nos Estados Unidos, acostumada a faturar bastante realizando procedimentos de crioterapia, não ficou contente e buscou contestar o resultado.

Em 2007 outros cientistas repetiram os estudos, mas utilizando a fita adesiva transparente, e o resultado não foi positivo. Com isso, o primeiro estudo foi completamente ignorado e os médicos continuaram com os tratamentos convencionais para extração das verrugas comuns.

A hipótese levantada após isso foi de que as verrugas respondiam apenas ao tratamento com fita adesiva prateada, já que sua composição é diferente das demais: na fita prateada, a parte que fica em contato com a pele é feita de material emborrachado, e poderia estar aí o segredo.

Em 2016 um novo estudo foi publicado. Cientistas realizaram novamente estudos comparando tratamento com crioterapia e fita adesiva prateada, juntamente com um adesivo especial, para que a fita aderisse melhor à pele.

O resultado? Em cerca de um mês, 80% dos pacientes submetidos à oclusão com a fita viram suas verrugas sumirem completamente; contra 60% daqueles cujo tratamento envolveu crioterapia.

Ainda que não agrade muito a comunidade médica, o procedimento de oclusão com fita adesiva pode, sim, ser considerado como uma alternativa viável à remoção de verrugas comuns; especialmente porque apresenta resultados superiores ao tratamento com crioterapia.

Como fazer o tratamento em casa?

Segundo o pesquisador Dean Focht, do Centro Médico do Exército Madigan, Estados Unidos, responsável pelo estudo final, a verruga deve ficar coberta durante aproximadamente uma semana. Nesse período, o tecido morto pode ser gradualmente removido com uma lixa ou pedra-pomes.

Mas vale dizer que o tratamento funciona apenas com verrugas comuns, provocada pelo papilomavírus humano. Para outros tipos de verrugas, o procedimento não é recomendado; se tiver dúvidas, consulte um especialista.

Fonte(s): Nutrition Facts, JAMA, PubMed, Yale Scientific, Boa Saude
Daiane Oliveira
Jornalista, feminista e mãe. Discute religião, política, sexo e hábitos sustentáveis. Não discute futebol porque não entende. Quem sabe um dia.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui