• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Sexo a três, por que não? Veja como entrar na brincadeira

Converse com as suas neuras e surpreenda-se!

Um é pouco, dois é bom e três pode ser tudo o que a sua vida sexual esteja procurando.

600full-the-dreamers-screenshot

reprodução – Innocents

Seja com dois homens, duas mulheres, ou três do mesmo sexo, não é à toa que o ménage à trois é idealizado por tantas mentes. Apesar de ser algo que pode tornar uma experiência sexual mais excitante, muitos continuam a sentir vergonha e a ter preocupações equivocadas que podem ser, ao menos, debatidas para tornar a possibilidade da prática mais real e natural nas nossas vidas.

Não é só a falta de vontade que impede alguém de experimentar. Inseguranças femininas e masculinas são as principais responsáveis pela falta de ação. Alguns não conseguem sequer pensar na possibilidade de “dividir” um parceiro com outro(a). Mas a questão não é dividir amor. É compartilhar novas sensações e desejos corporais.

Conheça as suas limitações sexuais e desafie-se

Homens e mulheres, antes de sugerirem um ménage, conversem com os parceiros e sejam sinceros. Analisem possibilidades e preferências. Se rolar um estranhamento vindo de alguma das partes, esperem mais um pouco. O que vale é a tentativa. Ninguém precisa se sentir na obrigação de adorar o que está acontecendo e/ou ir até o fim.

Outra coisa que parece ser óbvia, mas que vale a pena relembrar: você não precisa fazer sexo com a terceira pessoa envolvida. Homens, se a parceira(o) quiser um ménage com outro cara, vocês não precisam transar com ele, ok? Meninas, o recado é o mesmo. É gostoso ser voyeur de quem você gosta.

Não faça com intenções de salvar um relacionamento

Se você não tem a mínima vontade, mas quer fazer para agradar o seu rolo da noite, ficante, namorado(a), pare. A atitude pode ser nobre, mas você não pensará assim quando estiver se sentido desconfortável na hora H. Muito menos no futuro, causando brigas e arrependimentos se o assunto vier à tona.

Sobre ciúmes, romantismo e confiança

Casais: Intimidade e confiança são as duas chaves para se chegar lá. Uma sugestão é decidir que cada ménage tenha uma pessoa diferente, sem aproximações futuras. Casas de swing são boas para isso.

Solteiros: Fiquem à vontade para trocar contatos com quem já transaram. Quem sabe não rola mais vezes?

Em relacionamentos sérios, não adianta fazer declarações de amor ou prometer coisas quando a ideia for apenas hipótese. Na prática sexual tudo é variável e intuitivo. Isso vale para amigos próximos, caso você queira chamá-los, por exemplo. Pense com calma e saiba separar sentimentos que podem se tornar confusos quando o sexo entra em jogo.

Crie um clima

Toque, estimule e verbalize. Inicie a brincadeira com um beijo triplo bem demorado, claro, se quiser beijar a terceira pessoa. Comece uma posição ou o sexo oral e peça para o cara ou a garota continuarem no seu lugar. Da mesma forma que você pedir por coisas novas, aceite as provocações e desafios propostos.

Espere a sua vez

Acalme-se e não desanime caso fique de um lado por um tempo. É comum que dois entrem em um ritmo próprio. Não fique paranóico achando que eles não te querem. Ocupe-se de outras maneiras, reveze a atenção e não seja egoísta. Cada um tem o seu momento de dar e de receber. Fazer contato visual ou dar as mãos permite uma linha de conexão mais duradoura.

Não deixe que a ansiedade tome conta do momento!

Ninguém nasce sabendo. Se é difícil fazer sexo com uma pessoa, imagine com duas! Mas vá com vontade e relaxe que tudo irá se encaixar progressivamente. Assista filmes pornôs para entender um pouco da logística da coisa. Se ficar tenso, pare, volte para as preliminares, beba mais uma taça de vinho, faça o que você quiser. Criar códigos gestuais entre o casal ajuda a entender o que se passa na cabeça do outro sem criar alarde.

Incite a fantasia

Permitam-se fantasiar bastante antes de irem as vias de fato. Diga no ouvido da pessoa coisas que quer fazer com ela e com um terceiro convidado, enquanto a masturba. Faça o mesmo pelo outro. Se não rolar excitação nem na hora de imaginar, tente em uma próxima oportunidade ou deixe para lá. Não dá para forçar desejos que, no momento, não existem. Eles não surgirão ou ganharão força de um dia para o outro.

Proteja-se

Troque de preservativos durante a relação para evitar DSTs entre os três. Tenha muitas camisinhas por perto. Faça o favor de usá-las.

 

Andressa Monteiro
Jornalista, na melhor das hipóteses é um desenrolar de sinceras tentativas à procura de acertos. Faz Pós-Graduação em Jornalismo Cultural na FAAP. Colabora para os sites: Outras Palavras, Jornal GGN, MADMAG, Revista o Grito!, Scream & Yell, PetMag e Portal NAMU. Já trabalhou nos veículos de comunicação Portal Terra e Casal Sem Vergonha.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui