• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Quem fizer menos que 10 flexões deve procurar um cardiologista, alerta estudo

Esse teste é mais eficiente do que o de esteira para problemas cardíacos.

Quantas flexões você consegue fazer? Saiba que isso pode indicar como anda a sua saúde. É exatamente isso que um estudo publicado na revista científica JAMA Network Open mostra, pelo menos para os homens.

De acordo com os cientistas da Universidade de Harvard e da Universidade de Indiana, homens que dão conta de fazer várias flexões seguidas têm muito menos probabilidade de sofrer um ataque cardíaco em comparação com aqueles que conseguem poucas.

O diferencial aqui em relação a exames comuns é que dessa forma é possível prever o problema cardíaco antes dele existir.

Flexão sugerida pelo estudo.

Para conduzir o estudo participaram do experimento 1.500 bombeiros de Indiana. Anualmente, eles faziam um exame médico de saúde, com dados básicos, e um de nível de estresse. Isso durou 10 anos.

A intenção era usar o teste de esteira para prever doenças cardiovasculares, mas dentre os testes realizados 1.100 bombeiros também fizeram o de flexão.

Com esses dados os cientistas descobriram que as flexões eram mais eficientes do que o teste de esteira para predizer problemas cardíacos.

Os homens que conseguiram completar mais de 40 flexões tiveram 96% menos doenças cardiovasculares desenvolvidas nos 10 anos observados. Mas, calma! Aqueles que conseguiram completar pelo menos 11 flexões também tiveram menos risco de desenvolver problemas cardíacos comparado com quem fez menos.

“Se essa contagem terminar antes de 10, no entanto, você pode querer conversar com seu médico ou um treinador sobre como aumentar sua aptidão e força e talvez melhor proteger seu coração.”, explica Dr. Stefanos Kales, professor de medicina na Harvard Medical School e autor sênior do novo estudo, ao The New York Times.

A capacidade de flexão é um método que dá para fazer em casa, sendo confiável para avaliar a saúde do coração e, ao mesmo tempo, fortalecer os tríceps e peitorais.

Segundo os cientistas, responsáveis pela pesquisa, a capacidade de fazer mais flexão indica que a pessoa tem um cuidado maior com a saúde, com uma alimentação melhor e a prática de atividades físicas.

Vale dizer que o teste foi feito apenas com homens (especificamente bombeiros), ou seja, não teve a participação de mulheres.

O estudo observacional mostra, no entanto, a importância da prática de atividade física para manter a saúde do coração; mais flexões, menos problemas cardíacos. A importância disso se dá, principalmente, porque as doenças cardiovasculares são uma das principais causas de morte em todo o mundo.

Então, vamos nos exercitar?

Fonte(s): Jama Network, The New York Times
Thays Martins
Estudante de jornalismo, acredita que ainda existe humanidade nas pessoas. Amante de viagens, boas conversas, discutir filmes loucos e contar histórias. Não faz nada sem os fones de ouvido e tem uma playlist que vai de Anitta a Johnny Cash. Acha que a beleza está nas pequenas coisas e ainda está tentando descobrir como não enlouquecer neste mundo.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui