Revolução grisalha: o "poder secreto" dos cabelos brancos que mudou a cabeça das mulheres
  • Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

chevron_left
chevron_right

Revolução grisalha: o “poder secreto” dos cabelos brancos que mudou a cabeça das mulheres

Veja também alguns truques para madeixas impecáveis.

Eliza Inaê Publicado: 23/11/2018 12:10 | Atualizado: 23/11/2018 14:54

A tendência de assumir os cabelos brancos se popularizou apenas há alguns anos.

A pressão da sociedade para que as mulheres tinjam seus fios na intenção de parecerem mais jovens, ainda atinge grande parte do público feminino. No entanto, um grupo (que vem crescendo), está assumindo os fios grisalhos cada dia mais cedo.

Aceitando o branco natural dos cabelos

As mulheres de cabelos brancos encaram a passagem do tempo e decidem mostrar a idade ao invés de escondê-la. Essa tendência expressa a exaustão do público feminino em se submeterem à sessões regulares de tintura e o sofrimento com produtos químicos.

Realizar a transição de cabelos coloridos, sejam eles tingidos ou naturais, é muito mais do que uma decisão estética. Diante da sociedade, as mulheres que deixam os cabelos ficarem brancos representariam o fim da fertilidade, da jovialidade e até da feminilidade.

Na opinião da psicóloga Andressa Fernandes Silva, homens com cabelos brancos são vistos na sociedade como galãs e sensuais, enquanto as mulheres sofrem na contramão disso. É como se o corpo feminino precisasse de aprovação masculina para existir.

“Quando a mulher começa a se assumir como é, como todo ser humano, se permitir ser quem é, provoca uma pressão grande, já que nossos corpos não são nossos, são controlados pelo machismo, pelo ideal de padrões”, diz Andressa.

A psicóloga também acredita que o cabelo não é somente parte do corpo, mas conta histórias e preferências do indivíduo. Deixar de esconder esses fios mexe na segurança e auto-estima. A velhice ainda não é aceita como algo natural, e se os sinais apresentados por ela não forem disfarçados, a mulher é taxada como preguiçosa e relapsa.

Muitas vezes são criticadas por não atenderem os padrões e costumam ouvir que ficarão menos interessantes, mais velhas e menos desejáveis. Por isso, esse ato requer boa dose de auto-confiança e personalidade.

A mulher que assume cabelos brancos sofre por não se enquadrar em padrões geralmente ditados pelo gosto masculino. Assim, como todas as mulheres que aceitam seus fios como são, e se negam a mudá-los para agradar uma sociedade tradicionalmente conservadora.

Colorir os cabelos pode ser ótimo, desde que seja o desejo da mulher, e não uma pressão social. Não colorir, reforça a segurança e autoestima, e não representa descuido algum.

Cabelos brancos e grisalhos são frágeis e exigentes, por isso o cuidado e disciplina muitas vezes é ainda maior. Quando bem cuidados, podem ser tão cheios de vida e beleza como qualquer outro. Cortes diferentes, texturas e estilos permitem que essas mulheres sintam-se ainda mais valentes e jovens.

No início, medo e insegurança. Mas o processo de aceitação e autoconhecimento ao optar por essa decisão, permitirá que a mulher se sinta ainda mais poderosa.

A estudante de pedagogia Regiane Alves Barreto resolveu abandonar a tintura quando descobriu sua terceira gestação. Com essa descoberta, aboliu toda a química, deixando seu cabelo natural, grisalho e crespo (apesar de ainda brincar com eles).

O antes e depois da estudante Regiane Alves Barreto

Ela nos conta que a maior preocupação das pessoas era como o marido encarava a decisão que ela havia tomado:

“Ninguém na verdade nunca me pergunto como eu me sentia. Geralmente perguntam o que meu marido acha, outras dizem que não teriam coragem, outras que eu deveria colorir. A partir do momento que assumi meus grisalhos, não me importei muito com as opiniões alheias.”

Regiane conta que após a gestação, continuou com a ideia pois estava cansada de realizar o processo químico todos os meses. No entanto, não foi tão fácil no início:

Numa primeira tentativa, cedi a pressão das pessoas ao meu redor, inclusive da cabeleireira. Pintei e me senti muito mal comigo mesma. Quase um sentimento de rejeição ao que sou realmente.” 

Foi em uma aula que a estudante percebeu que deveria assumir seus cabelos brancos.

Estava em uma aula, onde discutíamos a questão de como o professor deveria lidar com um aluno LGBTI. Quando cheguei em casa, refleti sobre o que havíamos falado e tomei a decisão de assumir meus cabelos brancos. Me peguei em um discurso no qual deveríamos aceitar as pessoas como elas são.

Poucos dias depois, foi até um salão e cortou o cabelo no estilo “joãozinho”, tirando todo resíduo de tinta. Esse também foi um momento difícil, já que Regiane não se identificava com quem via no espelho.

Jamie Lee Curtis assumiu os fios grisalhos no estilo “joãozinho”

No início, adotou brincos grandes, faixas de cabelo, turbantes. Até que um dia, um amigo pergunto a estudante até quando ela se esconderia atrás daqueles acessórios.

“Hoje nem sei onde anda mais os acessórios, estou livre.”, diz segura e tranquila

Quais são os cuidados com os cabelos brancos e grisalhos?

O cabeleireiro Rafael Enz Medeiros, proprietário no Studio Rafael Enz Cabelo e Estética, nos ajudou a reunir algumas orientações para as mulheres que assim como Regiane, aceitaram seus cabelos da forma que são.

Como realizar a transição para a cor natural

O processo de transição é um período que requer paciência, determinação e perseverança. Rafael nos conta que a maneira mais comum é deixar todo o cabelo crescer e ir aos pouco cortando, até que toda a tintura existente seja retirada. Para as corajosas como Regiane, cortar o cabelo curto é uma maneira mais rápida de alcançar o objetivo.

O cabeleireiro ainda sugere uma alternativa para as mulheres que não desejam cortes curtos e também não têm paciência para cortá-los aos poucos.

“É possível optar por mechas bem finas e em tons platinados, para obter a aparência dos cabelos naturais, ao invés de colorir todo o cabelo. Desse modo, o cabelo cresce naturalmente e a mulher pode aparar as pontas aos pouco, retirando a química”.

Mechas platinadas

Cuidando dos fios brancos e grisalhos

De acordo com Rafael, os fios brancos não tem idade certa para aparecer. É normal encontrar mulheres cada vez mais jovens com fios brancos, causados pela morte precoce das células produtoras de melanina ou pela própria genética.

O cabeleireiro nos conta que sem o tratamento adequado, o fio branco tende a amarelar, ressecar e desenvolvendo no cabelo um aspecto de frizz. No entanto, esse problema é fácil de ser resolvido.

“O aspecto amarelado é causado pela falta de pigmento azul. Hoje já existem vários produtos no mercado capazes de amenizar esse efeito. Entre eles, estão shampoo e máscara azul, produtos que podem ser utilizados em casa, até duas vezes na semana.”

Ele também sugere a Matização, procedimento que pode ser realizado somente por um profissional, e o uso de máscaras de hidratação 1 vez na semana, ou a cada 15 dias, para manter os fios macios e brilhosos.

Antes e depois da Matização

Segundo Rafael, outro cuidado importante para os fios brancos e grisalhos é a utilização de um leave-in sem enxágue de boa qualidade. Nas cidades de clima mais quente, também deve-se optar pelo uso de protetor solar capilar, evitando o envelhecimento dos fios e aspecto queimado.

“Para que o cabelo cresça é preciso cortá-lo com frequência. O recomendado é retirar as pontas a cada 2 meses para conseguir um bom crescimento de cabelos saudáveis e bonitos. Após secá-los ou escová-los, use sempre óleo reparador de pontas para hidratá-los e reduzir o frizz.”, acrescenta

E aí, tomou coragem? Deixe sua opinião nos comentários, vamos conversar!

Fonte(s): Gabriela Ganem, Jardim do Mundo, Modices, Truques de maquiagem, Hypeness
Eliza Inaê
Redatora freelancer, sagitariana e canhota. Apaixonada por séries, livros, Florence + The Machine, sol e comida. Aprendendo a bordar, enxergar o melhor nas pessoas, e a fazer uma bio maneira.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui