• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sinta-se Bem

Queimadura: o que passar, o que fazer?

Veja quais são os primeiro socorros.

Gabriela Cunha Publicado: 30/09/2020 16:01 | Atualizado: 30/09/2020 16:10

Me queimei e agora? Não passe nada. Se afaste, retire os acessórios do corpo, lave com água em temperatura ambiente e, caso necessário, procure ajuda médica. Detalhamos o tutorial de primeiros socorros a seguir.

 

Primeiros socorros em casos de queimadura (grave também)

Estudante de medicina, Aline Curti (@aliinecurti) viralizou no TikTok com um alerta sobre o que devemos fazer em caso de alguma queimadura. Principalmente as graves.

  • Primeiro passo: retire o fator que está causando a queimadura.
  • Segundo passo: recolha rapidamente qualquer adorno próximo da área afetada, como brincos, anéis, relógios, colares e correntes, pois o local pode ficar inchado e dolorido.
  • Terceiro passo (em casos graves): corte rapidamente toda toda a roupa da área queimada pois, segundo a Aline, tem tecido que pega fogo!

Atenção: Se houver tecidos ou qualquer corpo estranho grudado nas áreas queimadas, não retire!

  • Quarto passo: escorra água em temperatura ambiente, por 10-15 minutos, no local. O cirurgião plástico Otávio Machado de Almeida também enfatiza lavar a área afetada: “Devemos limpar com água em temperatura ambiente ou soro fisiológico. Também pode ser lavado com sabão neutro, desde que seja completamente enxaguado”.

Atenção: jamais use gelo e nem fure as bolhas que se formarem no local!

  • Quinto passo (em casos graves): se a pele do corpo não foi comprometida, cubra a pessoa para evitar hipotermia.
  • Sexto passo (em casos graves): cubra o ferimento com gaze úmida.
  • Sétimo passo (em casos graves): procure ajuda médica imediatamente! “Devemos procurar atendimento médico em casos de queimaduras extensas ou profundas. Se houver danos nas mãos e na área da face, recomendamos procurar atendimento médico”, salienta Otávio Machado.

 

Métodos Caseiros não são indicados!

Aline Curti indica usar apenas água corrente, principalmente em casos graves. Segundo o cirurgião plástico, nenhuma receita caseira é indicada.

“Não devemos usar nenhuma substância nestes casos, pois você pode prejudicar a queimadura e pode até queimar mais, causar mais dor ou até provocar uma infecção no ferimento. Para alívio da dor, são receitadas medicações analgésicas, indicados por médicos”, alerta.

A dermatologista Natasha Crepaldi concorda e reforça o uso de água:

“Os métodos caseiros não são indicados para o tratamento de queimaduras, a não ser lavar em água corrente e cobrir com pano limpo ou gaze úmida até chegar ao atendimento médico”.

“O ideal é sempre procurar atendimento médico, evitando a automedicação. No caso de queimaduras de maior gravidade – de segundo e terceiro grau – o tratamento só deve ser feito sob indicação médica”, recomenda.

Agora você já sabe. Se você ou outra pessoa tiver uma queimadura, faça os primeiros socorros e não passe nada, nem banana, nem gelo, pasta de dente, vinagre, aloe-vera (babosa), nem mesmo a substância que a sua avó indicou!

 

Os tipo de queimadura

A queimadura é gerada por danos à pele ou até tecidos mais profundos do nosso corpo, e podem ser causados por fogo, eletricidade, produtos químicos e até pelo sol. O tipo de queimadura vai depender da profundidade do dano em nosso organismo:

  • Queimadura de 1º grau: afeta a camada superficial da pele e apresentará leve dor, vermelhidão e inchaço.
  • Queimadura de 2º grau: um pouco mais profunda e apresentará bolhas, vermelhidão, inchaço e dor mais intensa.
  • Queimadura de 3º grau: atinge todas as camas de pele, músculos e pode atingir os ossos. A dor deve ser ausente nesses casos, pois a queimadura pode ter destruído as terminações nervosas da pele.

De acordo com o Ministério da Saúde, algumas pesquisas apontaram que no Brasil, a maior parte das queimaduras ocorrem nas próprias residências das vítimas e infelizmente, quase metade desses casos envolvem crianças.

Mesmo assim, muitas pessoas não têm conhecimento do que fazer nesses casos, e assim, recorrem a matérias na internet ou indicação de familiares e acabam piorando a situação.

Fonte(s): Ministério da Saúde, Vuelo Pharma, Tua Saúde, Nhac GNT – Youtube, Cepelli, G1, Einstein, Biblioteca Virtual em Saúde
Gabriela Cunha
Gabriela que não gosta nem de cravo e nem de canela. Jornalista, sagitariana, desastrada e tagarela! Ama uns comes e bebes haha (me chamem!). Apaixonada por São Paulo, mas querendo conhecer o mundo.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui