• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Comes & Bebes

chevron_left
chevron_right

Cuidado! Veja os produtos parecidos que são completamente diferentes

Produtos dispostos na mesma prateleira, muitas vezes, estão ali para confundir.

Euriann Yamamoto Publicado: 06/10/2021 12:27 | Atualizado: 06/10/2021 12:49

Não faça sua compra com pressa e desenvolva o hábito de ler as embalagens. Existe uma grande diferença entre produtos derivados de leite que são dispostos na mesma prateleira. Entenda a seguir.

 

O mercado consumidor de leite e derivados 

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA), em 2019, o setor de laticínios foi o terceiro segmento mais consumido no Brasil, ficando atrás apenas dos derivados de carne e bebidas. Isso comprova a importância do setor para os consumidores, que chegam a consumir 116,5 kg de leite e derivados por ano.

Os lácteos fornecem nutrientes essenciais para os seres humanos. O cálcio é o mineral mais abundante no leite e contribui para a saúde dos ossos e dos dentes. Além disso, ele regula processos intracelulares e a função neuromuscular.

A nutricionista Ana Paula Del’Arco nos explica que o consumo frequente de leite pode contribuir para prevenção da diabetes tipo 2, hipertensão e osteoporose.

Com toda essa importância, fique atento aos produtos da seção de lácteos! Já comprou leite em pó e percebeu que havia comprado algo diferente? Tentou fazer um brigadeiro e demorou a dar o ponto? Ou tomou um “iogurte” que mais parecia ter água do que leite? 

Apesar de serem parecidos, muitos produtos lácteos dispostos na mesma prateleira são bastante distintos. Alguns, inclusive, contêm substâncias contraindicadas para crianças com menos de dois anos de idade, desencadeando problemas futuros como diabetes e obesidade.

Nesse artigo você irá entender que:

  • Leite de verdade é aquele que vem direto da vaquinha para sua mesa;
  • Bebida láctea não é leite e nem iogurte;
  • Composto lácteo não é leite em pó;
  • Leite condensado pode ser integral, semidesnatado ou desnatado;
  • Mistura láctea condensada não é leite condensado;
  • Creme de leite e creme culinário são coisas diferentes;
  • Produto cremoso não é requeijão.

 

Leite ≠ Bebida Láctea UHT

Leite | Bebida láctea UHT (45% de soro de leite)

Leite: bebida natural rica em nutrientes, minerais e vitaminas. A vaca assume o papel principal na produção leiteira, mas o leite de qualidade também pode ser encontrado em cabras, ovelhas e na búfala.

O gostinho adocidade do leite é devido a alguns compostos como os oligossacarídeos. Nosso organismo não tem capacidade de digerir essas substâncias. No entanto, no intestino são encontrados uma série de microorganismos que se beneficiam desses prebióticos. Assim, com uma flora intestinal fortalecida é possível prevenir o surgimento de doenças.

Bebida láctea: produto originado da mistura de leite (in natura, UHT, semidesnatado, etc.) com soro de leite adicionado ou não de substâncias lácteas (leite fermentado e outros produtos lácteos) ou não lácteas (gordura vegetal, chocolate, whey protein, etc).

A base láctea deve conter um mínimo de 51% dos ingredientes do produto – apesar de ser encontrada com menos do que isso (veja imagem abaixo).

Ou seja, na bebida láctea metade é leite e na outra metade pode ser soro de leite proveniente da fabricação de queijos, leite, ou outra substância que não tem nada a ver com leite. A questão é que essa bebida parece com leite, mas não é totalmente.

Uma substituição do leite por bebida láctea pode acarretar em problemas ao desenvolvimento infantil. Essa é a fase da nossa vida em que mais precisamos consumir leite. Corre na prateleira e perceba que muitos achocolatados usam bebida láctea com base, cuidado.

Além do mais, essa bebida pode ter até 30% a mais de sódio do que o leite integral.

 

Iogurte ≠ Bebida Láctea fermentada

Iogurte | Bebida láctea fermentada

Iogurte: considerado leite fermentado com adição ou não de substâncias alimentícias ao leite integral, parcialmente desnatado ou desnatado.

A fermentação ocorre pelo cultivo exclusivo de bactérias específicas, como Streptococcus salivarus subsp. thermophilus e Lactobacillus delbrueckii subsp. Bulgaricuso. A legislação também permite que outras bactérias sejam inseridas como probióticos.

Se o iogurte for acrescido de substâncias não lácteas o valor não pode ser maior que 30%, passando a ser comercializado como leite fermentado com adições.

Bebida láctea: vimos anteriormente que bebida láctea não é leite e isso pode causar uma confusão na hora da compra. O Ministério da Agricultura, Pecurária e Abastecimento (MAPA) estabelece a obrigatoriedade que o rótulo contenha a informação “Bebida láctea não é leite” para bebidas na cor branca, e “Bebida láctea não é iogurte” para bebidas coloridas.

Quando se coloca um pouco mais de amido de milho e/ou leite em pó, a bebida láctea fica mais encorpada parecendo iogurte. Uma das principais diferenças entre o iogurte e a bebida láctea, além das já citadas, é que o iogurte é mais cremoso, enquanto a bebida láctea é mais líquida.

Outra diferença é o preço: a bebida láctea tem custo mais baixo.

Por ser diluída, a bebida láctea é menos calórica que o iogurte. Este, em termos nutricionais é mais completo por conter maior quantidade de proteínas, cálcio e de bactérias benéficas a nossa flora intestinal. Se for preciso escolher a bebida láctea, leia o rótulo dos ingredientes e desconfie dos nomes estranhos.

 

Leite em Pó ≠ Composto Lácteo

Leite em pó | Composto lácteo

Leite em pó: produto lácteo obtido a partir da desidratação do leite de vaca classificado como integral, parcialmente desnatado ou desnatado, apto para alimentação humana. O teor de gordura e de proteína pode variar conforme a classificação, sendo considerado instantâneo ou não.

É considerado um produto natural que contém açúcares, vitaminas, gorduras, proteínas e outras substâncias minerais do leite. A cada 100 ml de leite pode-se fazer 10 g de leite em pó.

Composto lácteo: surgiu como alternativa ao leite de vaca. É um produto em pó resultante da mistura de leite (no mínimo 51%) com outras substâncias lácteas (soro de leite, manteiga, creme de leite) e/ou não lácteas (óleos vegetais, maltodextrina, aditivos e outras substâncias químicas para dar sabor e aroma).

A diferença no rótulo entre esses produtos é tão sutil que muitos nem sabem que existe diferença entre o leite em pó e o composto lácteo.

Leite em pó ao lado do composto lácteo em prateleira de supermercado (Dourados-MS)

Ambos não são indicados para consumo antes do primeiro ano de vida por causa da imaturidade do sistema digestório dos bebês, o que pode acarretar em intolerância/sensibilidade à proteína do leite (APLV).

51% do composto lácteo deve ter base láctea, mas o restante (49%) pode ter qualquer outra coisa que a indústria quiser colocar.

Cristiano Boccolini, pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) considera esse produto um “Frankstein”. Em entrevista, Boccolini considera que a indústria utiliza subprodutos do leite, aquilo que seria descartado, para a composição do composto.

Um estudo recente conduzido em países europeus mostrou a presença de altas taxas de gordura, sal e açúcar presente nos alimentos infantis. Um consumo em excesso dessas substâncias pode levar os bebês a terem maior propensão a doenças como diabetes, obesidade e hipertensão no futuro.

De acordo com a Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar (IBFAN), um dos compostos lácteos examinados continha duas vezes mais açúcar do que o leite em pó da mesma marca. Por isso, atenção na hora de ir às compras.

“O melhor leite para crianças é o leite materno, ele contém tudo que a criança precisa. Caso a criança maior de 1 ano necessite complementar com leite de vaca, o ideal é que consuma o leite integral (em pó ou líquido), mas evite esses compostos cheios de aditivos e açúcares”, comenta a nutricionista Ellen Cristina Verão Schinestzki.

E complementa:

“O composto lácteo pode ser prescrito, em alguns casos, para complementar a alimentação de crianças que estão em desequilíbrio nutricional, mas isso deve ser avaliado individualmente e prescrito pelo pediatra ou Nutricionista Materno Infantil.”

 

Leite Condensado ≠ Mistura Láctea Condensada

Leite condensado | Mistura láctea condensada

Leite condensado: se você tem o costume fazer compras deve ter percebido que o leite condensado mudou. Após a Instrução Normativa nº 47, de 26 de outubro de 2018, o leite condensado passou a ser classificado como alto teor de gordura, integral, semidesnatado ou desnatado.

Nova classificação de leite condensado: integral, semidesnatado e desnatado.

O leite condensado é originado na desidratação parcial do leite, leite concentrado ou leite reconstituído, com adição de açúcar, podendo seus teores de gordura e proteína ajustados para atender as características do produto.

Quanto maior a quantidade de gordura (acima de 8%), mais denso é o leite condensado e terá menor tempo de cozimento. Por outro lado, o menor teor de gordura (inferior a 1%) – o desnatado ou light – é mais líquido e apresenta maior tempo de cozimento.

É importante considerar que a escolha por um leite condensado light não deve ser baseada apenas no rótulo.

No processamento, com uma redução no teor de gordura é necessário acrescentar outros ingredientes/substâncias para que as características de aroma, sabor, textura, cheiro, sejam mantidas. Assim, é comum observar que o leite condensado light contenha mais carboidratos e sódio.

A título de curiosidade, 395 g de leite condensado equivalem a 13 colheres de sopa de açúcar.

Mistura láctea condensada: esse produto contém mais que 51% de produto lácteo ou produto lácteo composto. A regulamentação permite que o que constitui a base láctea seja substituída desde que na denominação de venda o produto venha com os dizeres: mistura de (produto lácteo ou produto composto lácteo que corresponda) e produto adicionado.

Esse produto surgiu como opção ao leite condensado, com o objetivo de se utilizar o soro de leite que seria descartado das indústrias. É um produto relativamente novo e que ainda não tem uma classificação regulamentada pelo MAPA.

Possui um custo muito menor comparado ao leite condensado, mas pode se apresentar mais diluída – gastando mais tempo de cozimento – devido a presença do soro de leite.

 

Creme de leite ≠ Creme culinário

Creme de leite | Creme culinário

Creme de leite: Produto lácteo rico em gordura retirada do leite por procedimentos específicos que mais parece uma forma de emulsão de gordura em água. Comumente utilizado em receitas, pode conter soro de leite misturado ou separado no recipiente (caixinha ou lata).

O creme de leite pasteurizado (aquele que fica resfriado) não pode conter nenhum aditivo e coadjuvante. Já o creme UHT (o de caixinha) contém aditivos, espessantes ou estabilizantes (só assim pra ele ser mantido na prateleira!).

Creme culinário: Substituto ao creme de leite está instituído no regulamento técnico de óleo vegetais, gordura vegetal e creme vegetal (Resolução-RDC Nº 270, de 22 de setembro de 2005). Possui água e gordura vegetal em maior proporção e surgiu como alternativa para pessoas com sensibilidade aos produtos lácteos.

O creme culinário ou creme vegetal possui algumas vantagens em relação do creme de leite como maior tempo de armazenamento e preço inferior. No entanto, para que mantenha a textura adequada é necessário ainda mais aditivos (emulsificantes e estabilizantes), mantendo a mistura de água e gordura estável.

 

Requeijão cremoso ≠ Mistura de requeijão com gordura vegetal e amido

Requeijão cremoso: Produto de origem animal proveniente da fusão de uma massa coalhada, dessorada ou não, que passa por alguns procedimentos específicos. Pode ter a presença de creme de leite, manteiga e outros condimentos e especiarias.

O nome requeijão só recebe essa nomenclatura se a base láctea existente não possuir gordura e/ou proteína de origem não láctea. Ou seja, para ser requeijão não pode ter gordura vegetal. Por isso é comum encontrar no mercado um produto que parece requeijão, mas é.

Mistura de requeijão e gordura vegetal e amido: Esse produto contém requeijão, mas como o nome diz, parte do queijo foi substituído por amido, como um mingau e gordura vegetal. Assim, perde sua consistência e valor nutricional.

Requeijão cremoso ≠ Produto cremoso culinário sabor requeijão

Produto cremoso culinário sabor requeijão: O produto utiliza ingredientes alternativos de origem vegetal. Em vez de leite, as indústrias podem utilizar gordura vegetal, óleo de palma, margarina, amido modificado de milho ou mandioca. Produtos de fabricação mais barata.

Requeijão cremoso | Mistura de requeijão com gordura vegetal e amido | Produto cremoso sabor requeijão

 

Parece, mas não é!

Esses alimentos processados são conhecidos como análogos, pois possuem versões semelhantes aos alimentos tradicionais. Observe e evite levar gato por lebre! Muitos produtos parecem ser iguais, mas são diferentes.

Não faça sua compra com pressa. Desenvolva o hábito de ler os ingredientes contidos nas embalagens.

A discussão é antiga

Com uma rápida busca na internet é possível encontrar notícias envolvendo o órgão de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) e as indústrias que comercializam produtos lácteos, produtos lácteos compostos e misturas lácteas.

A semelhança entre os produtos e a presença deles lado a lado nas prateleiras comumente induz os consumidores ao erro.

Prateleiras em supermercado de Juiz de Fora (MG) demonstrando proximidade entre os produtos lácteos e lácteos compostos.

Supermercados e empresas estão sendo notificadas pela divulgação de propaganda enganosa, que pela falta de informações claras no momento antecedente à compra.

O deputado Felipe Souza, da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, propôs um projeto de lei que determina que supermercados e similares coloquem em lugares separados as embalagens de produtos lácteos e leite em pó.

Caso, passe, esse projeto de lei poderia evitar muitas compras desnecessárias.

 

Fonte(s): Alibra, Bvsms, Governo de SP, Governo de SP (2), Governo Federal, Helpie loja
Euriann Yamamoto
Redatora, Doutora em Agronomia e apaixonada pela vida. Faz boas escolhas focando em ser a mudança que espero ver no mundo.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui