• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sinta-se Bem

Pressão alta: alongamento é melhor que caminhada, indica estudo

Alongar-se pode ser um santo remédio contra hipertensão.

Denisson Soares Publicado: 08/02/2021 10:54 | Atualizado: 08/02/2021 10:54

Um novo estudo apontou que os alongamentos podem ajudar a prevenir a hipertensão com mais eficiência que a caminhada. Confira!

 

Se você está planejando aumentar alguns minutinhos na academia para sua saúde ou está ansioso para começar a cumprir suas metas de atividades físicas, pode querer adicionar um pouco de alongamento em sua rotina, especialmente se anda sofrendo com um quadro de hipertensão.

Isso, porque, um novo estudo apontou que a prática de alongamento pode ser mais eficiente do que uma caminhada em ritmo acelerado quando o assunto é redução da pressão alta.

A pesquisa foi conduzida por especialistas da Universidade de Saskatchewan – Usask (Canadá). Eles concluíram que essa prática não somente ajuda quem sofre com a condição como também é eficaz para pessoas que correm o risco de desenvolver níveis elevados de pressão alta.

Os resultados foram publicados no início de 2021, na revista científica Human Kinetics Journals.

 

Por dentro do estudo

A média de idade das pessoas que participaram do estudo foi de 61 anos, e tudo foi feito com o objetivo de analisar quais impactos diferentes tipos de exercícios poderiam provocar em pacientes mais idosos e com hipertensão.

O grupo 1 fez meia hora de alongamento durante cinco dias da semana por um período de dois meses. Já o grupo 2 fez uma caminhada acelerada, seguindo o mesmo padrão de dias por semana, tempo de duração e período em meses.

Para avaliar os resultados, a equipe do professor Dr. Phil Chilibeck, responsável pelo estudo, realizou uma série de testes e medições relacionados à pressão alta nos participantes em várias situações.

Por exemplo, quando estavam sentados, descansando deitados ou seguindo normalmente com as atividades da rotina diária — foi usado um monitor portátil para isso.

Ao analisar os dados obtidos, os cientistas chegaram à conclusão de que caminhar, que é a atividade mais recomendada por muitos médicos aos pacientes com hipertensão, não foi uma atividade tão eficaz para redução dos níveis da pressão arterial da mesma maneira que os alongamentos.

Por outro lado (e você já deve ter imaginado isso), quem praticou caminhadas perdeu mais gordura em relação aqueles que fizeram apenas se alongaram.

Para o professor e médico, é muito comum que a maior parte das pessoas imagine que alongamentos servem apenas para “esticar” os músculos.

Mas a realidade é bem diferente: quando você alonga um músculo, está alongando todo o conjunto de vasos sanguíneos que o alimenta, isso envolve até mesmo as artérias. Uma vez que a rigidez arterial é reduzida, há menos resistência para o fluxo sanguíneo, o que é fundamental para redução da pressão arterial.

Aqui cabe uma observação. Já existem outros estudos que avaliaram os benefícios dos alongamentos para pessoas com hipertensão, entretanto, esse foi o primeiro a criar uma relação comparativa com a caminhada.

 

O “porém” da coisa

Sim, há um “porém” nesse estudo: é preciso observar que foi uma pesquisa inicial e a própria equipe responsável aponta que o grupo de participantes não foi amplo e que pesquisas mais detalhadas devem ser feitas para que os dados sejam mais sólidos.

Entretanto, é uma porta que se abre para mais descobertas!

Vale ressaltar que, assim como quase tudo que diz respeito à saúde, é melhor prevenir do que tratar. Por exemplo, o estudo acima considerou pessoas com mais idade, mas isso não significa que você não possa começar a se cuidar melhor aproveitando as descobertas da ciência em qualquer idade, não é mesmo?

Aliás, se você tem dúvidas sobre a quantidade de exercícios que deve fazer para se manter saudável confira esse artigo e tire suas dúvidas. Fica a dica!

 

Outras vantagens do alongamento corporal

Agora que você ficou por dentro dessa descoberta, veja outros benefícios que uma rotina de alongamentos pode causar em sua vida:

  • melhora a amplitude de movimento e evitar a perda de amplitude de movimento, principalmente devido ao processo de envelhecimento;
  • melhora a postura corporal ao ajudar a diminuir a tensão dos músculos;
  • ajuda a prevenir lesões;
  • evita dores nas costas;
  • ajuda a reduzir e controlar os níveis de estresse;
  • melhora a eficiência mecânica e o desempenho funcional geral;
  • promove a circulação sanguínea.

 

Continue se exercitando!

Chilibeck ressalta que quem já faz caminhada tendo em vista a redução da pressão alta deve continuar com o hábito.

O que ele sugere é adicionar algumas sessões de alongamento na rotina, afinal, a parte mais legal é que é um exercício simples de ser feito, não precisa de muito espaço e ainda pode ser muito útil para pessoas que estão com alguma lesão ou doenças que as impeçam de caminhar e praticar outras atividades físicas com frequência.

E claro, é importante não esquecer de pontos fundamentais, como cuidar dos níveis de colesterol e do peso corporal.

– E aí, já se alongou hoje?

Fonte(s): Medical News Today, Science Alert
Denisson Soares
Editor e Redator que encontrou na comunicação digital uma das melhores formas de difundir ideias, conhecimentos e tornar o mundo mais solidário e sem preconceitos. Amante de café, rock e séries de ficção sonha com o dia em que as coisas no planeta não pareçam um filme pós-apocalíptico.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui