• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

Precisamos falar sobre o descarte de Lâmpadas Velhas; sério!

Muito cuidado com o mercúrio presente na lâmpada, é altamente tóxico.

Com a consciência ambiental, o descarte do lixo deve ser levado à sério.

Devemos separar os recicláveis dos orgânicos, nos atentar à cacos de vidro e objetos pontiagudos, amassar as latas por conta dos animais, lembrar de descartar as pilhas em lugares específicos e, inclusive, lavar algumas coisas antes de jogar no cesto.

Mas você sabe qual o jeito certo de descartar as lâmpadas queimadas?

Após uma iniciativa do governo que visava a economia de energia, as lâmpadas incandescentes foram substituídas pelas lâmpadas fluorescente e as de LED. Essas duas últimas, embora sejam superiores às antigas em potência e vida útil, possuem em seu interior diversos materiais químicos, como o mercúrio, nocivo ao meio ambiente e à nossa saúde.

“O problema da lâmpada fluorescente é que ela contém mercúrio. Esse elemento químico, quando entra em contato com a água, por exemplo, pode contaminá-la e torná-la imprópria para uso” – revela Reinaldo Lopes, professor de engenharia elétrica do Fundação Educacional Inaciana (FEI) em entrevista ao UOL.

Por este motivo, o descarte desses objetos não deve ser encarado como um vidro qualquer, no lixo comum, muito menos no reciclável.

Cuidados importantes!

As lâmpadas queimadas devem ser embrulhadas em jornal e levadas à um ponto de descarte, próprio para coleta desse tipo de material. Falaremos desses locais mais à frente.

Caso a lâmpada tenha se quebrado, a primeira indicação é abrir as janelas da casa para que o ar disperse os elementos tóxicos que por ventura se espalharam no ar. Se algum pozinho tenha caído no chão, é recomendado limpá-lo com um jornal úmido. Só então você embrulha tudo em um jornal e leva até o ponto de descarte apropriado.

Outra dica interessante, que até já mostramos aqui no SOS, veio diretamente da página do Facebook Garis do Rio de Janeiro em Luta, e sugere usarmos uma garrafa PET como “embalagem” para as lâmpadas a serem descartadas.

Os riscos dos profissionais (ou até mesmo você) se cortarem é quase nulo usando essa incrível gambiarra, que também serve para qualquer material cortante.

Também é aconselhado usar luvas durante todo o processo e não utilizar o aspirador de pó para recolher os resíduos, pois o eletrodoméstico pode, posteriormente, contaminar outros pontos da casa.

Atenção: Se a lâmpada quebrou em cima de roupas ou qualquer outra coisa que tenha contato direto com o corpo, a peça deve ser descartada, mesmo após lavagem, por conta do contato direto com o mercúrio. Fique alerta!

E a lâmpada incandescente?

Ela não é reciclável, mas não oferece maiores riscos além de poder machucar alguém. Então o recomendado é que siga a dica dos garis do Rio ou a embale bem com jornal ou papelão para evitar que ela se quebre e jogue no lixo comum. As lâmpadas incandescentes não são recicláveis devido a quantidade de metal presente no vidro.

Pontos de Descarte

É nítido que ainda nos falta estrutura para esse tipo de iniciativa sustentável tão importante, portanto encontrar um ponto de descarte ainda pode ser difícil.

Algumas lojas já disponibilizam áreas reservadas para este tipo de descarte consciente, como é o caso da rede Leroy Merlin e a rede de Supermercados Zaffari.

Para ter uma busca exata dos pontos de descartes mais próximos da sua casinha, o site eCycle disponobiliza um sistema de busca através do seu endereço. Para consultar, é só clicar aqui.

Fonte(s): UOL, Bluelux, Ecoassist, eCycle, eCycle
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui