• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

Pra assistir – We Need To Talk About Kevin

Na minha opinião, a MAIOR INJUSTIÇA DO OSCAR DESSE ANO. Não vou ficar rasgando seda pro filme, mas assim… É SENSACIONAL

Galera, o filme de hoje é o chocante “We need to talk about Kevin” – No Brasil – Precisamos Falar Sobre Kevin (O filme começa bem quando o título é bem traduzido)

Na minha opinião, a MAIOR INJUSTIÇA DO OSCAR DESSE ANO.

Não vou ficar rasgando seda pro filme, mas assim… É SENSACIONAL, rs.

O filme se baseia no livro de Lionel Shriver, que foi publicado em 2007. Essa moça, estudou a fundo todos os massacres em escolas americanas… lembra? Columbine? Até fizeram um filme sobre eles (Elephant, 2003). Então, ela pesquisou, foi atrás do possível perfil psicótico que assombra os americanos, e, na minha opinião, ela achou…

O livro não é tão emocionante, o roteiro também não é tão atraente, mas gente… a atuação de todo o elenco é formidável, a direção da Lynne Ramsey é muito boa. Interessante nesse caso é que o filme não tem como personagem principal o psicopatinha… mas sim, a Mãe dele Eva

(Tilda Swinton)

que na minha opinião é uma das melhores atrizes de todos os tempos, nesse filme ela consegue te fazer sentir um mundo de coisas, as mesmas coisas que a personagem sente…

O filme se passa em diversos tempos diferentes, o que as vezes pode confundir os desatentos… eu me baseava sempre pelo corte de cabelo da Eva e pela cara, ora acabada, ora imponente, ora desesperada, ora jovial. Se o filme fosse um Monólogo, só com ela, já valeria a pena assistir, mas ela é casada com Franklin

( John C. Reilly – Famoso feat Ugly)

que é um geleião, aquele cara bonzinho, que ama a família, não tem muito destaque no filme, mas tem aquele papel importante de pai bundão do filho Kevin

(Ezra Miller – – Guardem esse nome, tenho certeza que esse carinha aí vai ser o novo Johnny Depp, suuuuuuuuuper ator)

e da filha boneca Lucy

(Ursula Parker).

A trama se desenvolve na falta de vínculo entre mãe e filho, o que poderia nos fazer detestar a vaca da mãe, ou desejar dar uma surra no pentelho do pimpolho, mas as coisas seguem  de maneira que te prende na tela involuntariamente, a atuação dos atores te faz sentir pena, ódio, desespero, agonia, compaixão… tudo, é um filme que te faz ver algumas coisas de maneira diferente.

Com cenas extremamente chocantes entre a relação maternal, o filme foi me tirando o chão. Não é um filme violento, muito pelo contrario, não aparecem efetivamente cenas fortes de violência, o choque está na violência moral, é um filme beeeeeem forte pra quem se presta a entrar no clima. Um par de olhos desatentos vai ver um filme complicado de entender e sem muito valor… mas se você ver, como eu vi, vai ficar chocado, e impressionado com a atuação da Tilda e do Ezra, que chega a perturbar a gente, de tão excepcional.

Em suma, o filme ganhou:

Melhor Filme no festival de cinema de Londres 2011.

Indicações que não vingaram:

Globo de Ouro – Melhor Atriz – Tilda Swinton

Bafta – Melhor Filme Britânico

Bafta – Melhor Direção

Bafta – Melhor Atriz – Tilda Swinton

Palma de Ouro no Festival de Cannes como Melhor Filme.

Bom, na minha opinião, a Meryl Streep estava formidável no Iron Lady (A Dama de Ferro), mas eu daria o Oscar pra Tilda, sem o menor remorso… em pensar que ela nem foi indicada, me dói a alma, o filme não recebeu NENHUMA indicação ao Oscar… o que me faz questionar seriamente a integridade da academia, pois pra mim, foi o Melhor Filme do Ano, com a Melhor atuação feminina do ano e com uma grande participação de ator coadjuvante que merecia ser premiada.

Trilha Sonora:

A trilha é FODA, ela foi composta pelo Johny Greenwood, sabe quem é? Não? Um guitarristinha de uma banda ai. Conhece a banda Radiohead? Então, pois é…

Vale a pipoca?

PQP, vale a pipoca e a pipoqueira (o, as, os, vai da orientação de cada um).

Vale quanto (0 a 10)?

10 com direito a palavras de afeto, palmas e td mais.

Bom, todo bom solteiro, vira e mexe se depara com a vontade de ver um filminho. Essa coluna não trará opiniões sobre filmes em cartaz nos Cinemas, até porque, ir no cinema sozinho é Fóda, então, sabe aquela noite chuvosa? Pois é, ficam aqui algumas dicas sobre os filmes que estão nas Locadoras… Eu nunca fui pra Cannes, não tenho a Palma de ouro, não tenho Urso de Ouro, Globo de Ouro… nem dente de ouro. Oscar pra mim é o tiozinho da padaria. Não tenho vinculação, não tenho poder, não tenho prestígio… Tenho uma paixão, FILMES. AMO cinema, sou FISSURADO por filmes. Estou aqui, antes de mais nada para expor uma opinião pessoal sobre o que vejo, ouço, sinto e sonho. Não espero que vocês concordem com toda e qualquer opinião, apenas tratem essa coluna como ela é, uma opinião sincera e pessoal sobre filmes. E não, isso aqui não é um Spoiler, nem uma Sinopse, é só pra você, que ainda não viu o filme e quer um ombro amigo, ou um tapinha nas costas dizendo “Vá em frente, assista” ou um “Vá de Retro, não perca tempo…”

Pedro Lenti.

SOS Solteiros
Arquivo - Sempre tem jeito.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui