• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sinta-se Bem

Pingar água oxigenada nos ouvidos combate gripes e resfriados?

Especialistas alertam sobre os perigos envolvendo esse procedimento.

Paulo Olinto Publicado: 15/09/2020 15:57 | Atualizado: 15/09/2020 16:08

Circula pela internet um procedimento para curar gripes, resfriados, rinites e sinusites pingando água oxigenada no ouvido. Há quem diga que trata até Covid-19 (coronavírus). Especialistas negam essa função e alertam sobre os perigos.

 

Água oxigenada no ouvido cura doenças virais?

Um vídeo de 2016, volta e meia volta a rodar no Facebook. Nele, um médico ensina a curar gripes, resfriados, rinites e sinusites com água oxigenada. É isso mesmo que você leu. O conteúdo já ultrapassou 400 mil curtidas, para você ter uma ideia da repercussão.

Segundo o site do médico nutrólogo, Dr. Rondó, em 1928 um médico chamado Dr. Richard Simmons levantou a hipótese de que os resfriados se iniciavam no ouvido. Para o especialista, a infecção pelo vírus da gripe não começa pela boca, olhos e nariz, mas pelos ouvidos.

Então, por que não cortar logo o mal pela raiz? Rondó afirma que, para evitar que a gripe se desenvolva, nos primeiros sintomas deve-se pingar algumas gotas de água oxigenada 10 volumes a 3%, em cada ouvido. A água oxigenada começaria a agir dentro de 2 a 3 minutos, destruindo os agentes da gripe e do resfriado, segundo o médico.

O problema dessa técnica é que cientistas e médicos especialistas em ouvido (otorrinologistas), discordam categoricamente. Inclusive alertando sobre possíveis perigos desse procedimento para a nossa saúde.

 

Usar água oxigenada no ouvido pode ser perigoso

A médica otorrinolaringologista, Michelle Manzini contradiz o que o Rondó afirma no vídeo. Ela relata que não encontrou na literatura médica nenhuma referência sobre o uso da água oxigenada para tratar rinites, sinusites e resfriados.

Manzini afirma que a água oxigenada é usada como tratamento de algumas doenças do ouvido, mas que não é todo mundo que pode usar. O otorrino precisa analisar o caso específico para, só depois, dizer se o paciente pode ou não fazer o uso da substância, até porque existem alguns riscos:

“Possíveis riscos de aplicar água oxigenada sem orientação: otite externa (infecção do canal auditivo externo, caso haja algum traumatismo), ardência, infecção de orelha média se houver perfuração timpânica.

Não se recomenda o uso de água oxigenada em ouvidos, nariz ou boca como medida preventiva. Não há embasamento na literatura que respalde isso”, alerta a médica especialista em nariz, seios da face, garganta e ouvidos. 

Michelle orienta que em casos de crise de rinite, sinusite ou quando estiver gripado, o ideal é usar o soro fisiológico para a higiene nasal. Vale usar a boa e velha técnica da lota.

Cientistas também rechaçam essa ideia de pingar água oxigenada no ouvido, pois, segundo relato do coletivo científico ‘Nunca vi 1 cientista’, a substância é tão poderosa que, internamente, pode detonar as células do nosso corpo:

A água oxigenada é uma substância que faz parte do grupo chamado espécies reativas de oxigênio: são moléculas com alto poder oxidante, capazes de modificar outras moléculas, incluindo proteínas, lipídeos e até o DNA, que perdem sua estrutura e função.

(…) Como a água oxigenada mata também nossas células, pode dificultar a cicatrização e ainda matar células importantes para defesa do corpo”, destacam os cientistas do coletivo ‘Nunca vi 1 cientista’ pelo Twitter.

 

Água oxigenada combate o coronavírus?

A Dra. Tassiana Rodrigues, médica infectologista e Mestre em Infectologia, negou essa constatação. Em entrevista, reforça que não existem estudos que comprovem o benefício do uso da água oxigenada para combater esse tipo de doenças virais.

Focar verdadeiramente na prevenção, ao contrário do que sugere Dr. Rondó, não inclui pingar água oxigenada no ouvido. Fique atento!

O correto é prestar atenção nas medidas básicas de higiene, ainda mais em momento de pandemia: sempre lavar as mãos, fazer uso da máscara e evitar aglomerações, principalmente contato direto com pessoas contaminadas. Também é importante se alimentar de maneira saudável e se hidratar.

Antes de qualquer procedimento caseiro que envolva a sua saúde (mesmo indicado por outros especialistas), consulte um médico pessoalmente. Ele pode se responsabilizar, ao contrário de alguém que nem sabe da sua existência. Seja responsável.

 

Fonte(s): Dr. Rondó, BBC, BBC (2), BBC (3), Facebook, ANVISA, Maltanet
Paulo Olinto
Mestrando em Jornalismo e Pesquisador de desinformação nas redes sociais. Adora plantas e um bom papo sobre política, educação, e claro, marketing digital no nosso amigo Instagram.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui