• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sinta-se Bem

O Patinho de Borracha é um enorme perigo à saúde, revela pesquisa inédita

Pesquisa revela que o interior do brinquedo esconde bactérias nocivas.

Dario C L Barbosa Publicado: 02/04/2018 11:41 | Atualizado: 02/04/2018 16:13

Seja nos filmes gringos ou para quem tem um bebezinho em casa, ter um patinho de borracha no banheiro é bastante comum.

Apesar desse clichê parecer um detalhe inofensivo, além da diversão, sua saúde pode estar pagando o pato, com o perdão do péssimo trocadilho.

Cientistas acabaram de constatar que o patinho de borracha, mesmo sendo um produto super popular a décadas e ser considerado um dos brinquedos mais vendidos para bebês, pode ser uma bomba de bactérias nocivas.

De acordo com este estudo, desenvolvido pelo  Instituto Federal Suíço de Ciência e Tecnologia Aquática, ETH Zurich (projeto europeu de soluções ambientais) e da Universidade de Illinois, o famoso patinho de borracha fica repleto de micróbios em sua parte interior, sendo que aquele esguichinho de água que sai pelo orifício vem com uma enxurrada de bactérias potencialmente patogênicas.

Conforme explica o estudo, que faz parte de um projeto focado em analisar cientificamente objetos de uso doméstico, 4 em cada 5 patinhos estudados apresentavam perigo à nossa saúde, devido a presença de bactérias geralmente associadas à infecções hospitalares como Legionella e Pseudomonas aeruginosa.

Ao todo, foram encontradas cerca de 75 milhões de células por centímetro quadrado do interior dos patinhos e uma extensa variedade de bactérias e fungos.

Pato de borracha aberto para mostra as camadas de microrganismos (Swiss Federal Institute of Aquatic Science and Technology)

Mesmo que a água da torneira não estimule o crescimento dessas bactérias, a contaminação é favorecida pela baixa qualidade nos materiais plásticos, que acabam liberando substâncias que as alimentam.Além disso, fluidos corporais, como urina e suor, e o sabão (comum) na água aumentam o número de micróbios, fornecendo nutrientes como nitrogênio e fósforo, criando uma salmoura para bactérias, coisa que elas adoram.

Como explica Lisa Neu, uma das principais autoras do estudo, ao site The Guardian, embora certas quantidades de bactérias possam ajudar a fortalecer o sistema imunológico das crianças, elas também podem levar a infecções nos olhos, ouvidos e intestinos.

E nos adultos, esses números assustadores podem significar uma “ajudinha” no desenvolvimento de doenças.

Bactérias na superfície interna de um dos brinquedos de banho (Center for Microscopy and Image Analysis/University of Zurich)

Os cientistas também analisaram outros animais de borracha, como crocodilinhos, porém, segundo informaram à publicação, houve uma grande diferença entre o nível de contaminação entre esses animais, provavelmente devido ao material plástico utilizado.

“Encontramos diferenças muito grandes entre animais de banho diferentes. Um dos motivos foi o material, porque libera carbono que pode servir de alimento para as bactérias”. disse Dra. Neu ao The Guardian.

Uma verba para levarem estes estudos mais à fundo foi liberada pelo governo suiço aos cientistas, porém, nenhuma posição prática ainda foi tomada quanto a isso. De qualquer forma, não custa evitar, né?

 

Abaixo um video sobre o estudo citado, publicado pela revista TIME (em inglês):

Fonte(s): Time, Time - Facebook, The Guardian, Time - Youtube
Dario C L Barbosa
Fundador e editor do Almanaque SOS. Paulistano, formado em Comunicação Social, trocou os anos em redes de rádio e televisão pela internet em 2012. Vegetariano, meditante e ecossocialista na luta por consciência e equidade. ( Twitter - Instagram ).

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui