• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

Ranking dos Museus mais visitados do mundo (Brasil está na lista)

O levantamento também revela quais exposições foram mais visitadas.

Quem diria que na era dos likes, compartilhamentos, stories e lives teríamos um museu batendo recorde mundial de visitação? Quem imaginaria que um dos casais mais famosos da música teria influência direta nesse resultado?

Pois é, a combinação entre o Pop e a Monalisa alavancou ainda mais o museu mais conhecido do mundo. Para você ter ideia, uma única instituição registrou 10,2 milhões visitantes em 2018, segundo levantamento da revista britânica The Art Newspaper, especializada em arte.

Além do ranking, a edição também revelou uma ascensão das exibições em locais Instagram-friendly, ou seja, que possuem uma boa cobertura de telefonia celular, wi-fi gratuito e iluminação adequada para tirar fotos.

Ao mesmo tempo, surge a iniciativa Slow Art Day, que vai contra esse hábito da reprodutibilidade. Um espaço para ignorar a cultura do smartphone que chegou às exposições. As duas características contribuem para que as pessoas desejem visitar os museus.

O Brasil está entre os 100 museus mais visitados, ocupando o 42º lugar com o Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro. Ou seja, foi o museu mais visitado do país, em 2018. Ainda ocupamos mais quatro posições no ranking: CCBB-DF (57º); CCBB-SP (85º); o Instituto Tomie Ohtake (92º) e o CCBB-BH (93º).

Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo

 

Confira a lista com os 20 museus mais frequentados em 2018. Quem sabe você já visitou algum ou aproveita e coloca na sua lista de luagares que deve conhecer antes morrer.

 

#20. Museu de Arte Moderna (MoMA) | Nova Iorque, Estados Unidos

Com 2.774.103 milhões de visitas, é atualmente um dos mais importantes museus de arte moderna e contemporânea do mundo. É conhecido por suas exposições provocantes que incentivam a análise  da arte, das ideias e de questões do nosso tempo.

 

#19. Museu Metropolitano de Arte de Tóquio | Tóquio, Japão

Promove o avanço da arte em benefício dos moradores da cidade e por isso recebe suporte da prefeitura da metrópole. O primeiro museu público do Japão recebeu 2.787.770 milhões de visitantes, em 2018.

 

#18. Museus Kremlin | Moscou, Rússia

Um enorme complexo com museus e o Palácio do Arsenal. É a sede do governo e residência oficial do presidente russo, por isso os visitantes têm acesso a metade dos 27,7 hectares. Mas isso não impediu que 2.867.295 milhões de pessoas visitassem o local no ano passado.

 

#17. A Casa de Somerset | Londres, Inglaterra

É um palácio que fica no centro de Londres com vista para o rio Tâmisa. A coleção possui quadros de impressionistas e pós-impressionistas. Suas exposições estão relacionadas ao design e à arte contemporânea. Recebeu 3.143.626 milhões de pessoas.

 

#16. Museu de Orsay | Paris, França

Uma estação de trem com quase 120 anos de idade que hoje abriga esculturas, artes decorativas, elementos arquitetônicos e pinturas impressionistas e pós-impressionistas. Registrou 3.286.224 milhões de visitantes e tem em seu acervo obras de Renoir, Cézanne, Gauguin e Monet.

 

#15. Museu Nacional da Coreia | Seul, Coreia do Sul

Um dos maiores museus da Ásia recebeu 3.304.45 milhões de pessoas, em 2018. Possui seis galerias de exposições permanentes com mais de 220.000 mil objetos em sua coleção proporcionando aos visitantes explorar o passado coreano desde a pré-história até o império.

 

#14. Centro Georges Pompidou | Paris, França

Registrou no ano passado 3.551.544 milhões de pessoas. É um complexo com seis andares que abriga um museu, um centro de pesquisa musical e uma biblioteca pública. Dedicado à arte moderna, conta com os trabalhos de Matisse, Picasso, Kandinsky e Miró no acervo.

 

#13. Museu Nacional do Prado | Madri, Espanha

A construção desse museu começou no reinado de Carlos III, mas só foi inaugurado quando Fernando VII reinava, 34 anos depois. Em sua coleção inclui os clássicos “As Meninas” de Velázquez e “Os Fuzilamentos na Montanha do Príncipe Pio” de Goya. Em 2018, foi visitado por 3.672.853 milhões de pessoas.

 

#12. Museu do Palácio Nacional | Taipé, Taiwan

Recebeu 3.860.644 milhões de pessoas, em 2018. Fundado em 1925, tem uma coleção permanente com cerca de 700.000 mil peças de arte chinesa com pinturas, caligrafias e estátuas. Seu acervo também conta com tesouros de antigos imperadores.

 

#11. Museu Reina Sofia | Madri, Espanha

É um dos mais importantes do país e seu acervo de arte contemporânea espanhola conta com obras de grandes artistas, como Plabo Picasso, Salvador Dalí e Joan Miró. Guernica, uma das pinturas mais conhecida de Picasso tem como lar esse museu, que recebeu 3.898.309 milhões de visitantes

 

#10. Victoria e Albert | Londres, Inglaterra

Subiu duas posições no ranking, em comparação com a última pesquisa, registrando 3.967.566 milhões de visitantes. Fundado em 1852, é considerado o  maior museu de artes decorativas e design do mundo. Também conhecido como V&A, o local originalmente se chamava ” South Kensington.

 

#9. State Hermitage | São Petersburgo, Rússia

Composto por cinco edifícios, o museu foi um palácio e residência oficial dos czares. Hoje é um dos maiores museus do mundo e em 2018 recebeu 4.200.000 milhões de visitantes.

 

#8. Galeria Nacional de Arte | Washington D.C, Estados Unidos

Construído em 1941, o museu tem entrada gratuita e no acervo possui obras de Raphael, Rembrandt, Leonardo da Vinci, Pablo Picasso, Vincent Van Gogh, Claude Monet e outros grandes artistas. Em 2018, recebeu 4.404.212 milhões de visitantes.

 

#7. Galeria Nacional | Londres, Inglaterra

A maior pinacoteca do Reino Unido foi visitada por 5.735.831 milhões de pessoas no ano passado. É um dos museus mais visitadas do reino, perdendo apenas para o número 6 e 5 desta lista.

 

#6. Museu Britânico | Londres, Inglaterra

O segundo museu mais visitado do Reino Unido recebeu 5.820.000 milhões de pessoas, em 2018. Possui em seu acervo peças de valor inestimáveis, como os frisos do Partenon de Atenas.

 

#5. Museu Tate Modern | Londres, Inglaterra

O museu mais visitado do Reino Unido recebeu 5.868.562 milhões de pessoas no último ano. O espaço de arte moderna mais importante da Inglaterra tem obras de artistas como Picasso, Andy Warhol e Dalí

 

#4. Museus do Vaticano | Vaticano, Itália

Um grupo de instituições culturais da Santa Sé, que abrigam coleções de arte e antiguidades valiosas. Estamos falando de locais como a Capela Sistina e o Museu Etrusco. Em 2018, recebeu 6.756.186 milhões de visitantes.

 

#3. Museu de Arte The Metropolitan (The Met) | Nova Iorque, Estados Unidos

Registrou 6.953.927 milhões de visitantes por conta de uma exposição que reuniu vestes papais e o trabalho de Coco Chanel, Gianni Versace, Domenico Dolce e Stefano Gabbana, da Dolce & Gabbana, e Pierpaolo Piccioli. Vale lembrar que o baile Met Gala, um evento badaladíssimo do showbusiness ocorre nesse local.

 

#2. Museu Nacional da China | Pequim, China

O segundo lugar da lista tem um museu que está fora do eixo Europa-EUA e está localizado ao leste da histórica Praça da Paz Celestial. Em 2018, recebeu 8.610.092 milhões de visitantes.

 

#1. Museu do Louvre | Paris, França

O museu mais visitado do mundo em 2018, recebeu mais de 10 milhões de pessoas. Na pesquisa, aparece que houve um aumento de 26% depois da publicação do videoclipe “Apeshit” de Beyoncé e Jay-Z. A exposição de Delacroix (importante pintor francês do Romantismo) também contribuiu registrando sozinha mais 500.000 mil visitantes.

Cena do clipe gravado dentro Louvre

 

A pesquisa também revela quais exposições foram mais visitadas. Nesse recorte o Brasil aparece na 11ª colocação mundial com a mostra FILE – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica, que aconteceu de 3 de abril a 4 de junho de 2018 e recebeu 264.922 mil visitantes.

O primeiro lugar foi para a exposição Heavenly Bodies: Fashion and the Catholic Imagination (tradução livre, Corpos Celestiais: Moda e a Imaginação Católica).do Museu de Arte Moderna de Nova York, com 1.659.647 milhões de visitantes.

As instituições estão afeiçoando-se a duas vertentes: aos momentos ‘Instagram’ e a necessidade das brechas offline. Louco, né? Só a arte para possibilitar essa vanguarda comportamental. O levantamento também mostra que a gratuidade para visitar as exposições é um fator que atraí o público. Quem não gosta de um rolê 0800, né?!

Fonte(s): The Art Newspaper
Grazi Mendes
Brasiliense da Esplanada que come quase tudo, desde que não tenha pequi ou jiló no meio. Criativa e apaixonada pela diversidade cultural brasileira. Rainha da distração que tem problemas com degraus. Esquema? Só com peixe frito!

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui