• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Pelo bem da tua saúde: Pare de usar secadores de mão, alertam especialistas

O jato de ar é capaz de arremessar bactérias por até 3 metros de distância.

Para os mais limpinhos, secar as mãos nas toalhas de papel do banheiro público podem causar arrepios, por isso, a escolha inteligente é sempre optar pelos secadores de jato de ar, certo? Errado!

De acordo com uma publicação na Super Interessante, esses sopradores de mãos se multiplicaram pelos banheiros por mostrar uma proposta mais sustentável que as toalhas de papel – Palmas! Parabéns pela iniciativa.

Porém, a Universidade de Westminster, na Inglaterra, realizou um estudo recente que afirma, em termos de higiene, que essa solução sustentável é a pior ideia possível, pois, dispersa 1.300 vezes mais bactérias que as toalhas descartáveis.

Na pesquisa, voluntários receberam luvas e, com elas, contaminavam as mãos revestidas com uma solvência aquosa que continha o vírus MS2. Em seguida, iniciaram os testes com três tipos de metodologia de secagem: toalhas de papel, secadores de ar quente e secadores a base de jatos de ar.

O resultado

Aqueles que enxugaram as mãos com toalhas de papel, espalharam o vírus em até 25 centímetros do local onde estavam.

Já os secadores de ar quente, por sua vez, arremessou o vírus a uma distância de até 75 centímetros do ponto de origem em que os voluntários se encontravam.

Agora, o secador com jato de ar é um arremessador de peso – a nível micro – e poderia ganhar até uma Olimpíada, pois, lançou o vírus a 3 metros de distância do local onde os participantes estavam, ou seja, essa pequena máquina pode contaminar uma área considerável de um WC.

Contudo, essa não é a primeira pesquisa que contesta o nível de higiene das máquinas.

Em 2005 um estudo feito pela TÜV Produkt und Umwelt GmbH, a pedido da Verband Deutscher Papierfabriken, afirma que toalhas de papel reduzem em 24% o número de microorganismos sobre a pele e que máquinas de jatos de ar aumentam em 117%.

O único fator, um “pouco” tendencioso, é que a Verband Deutscher Papierfabriken é uma organização germânica do setor do papel – sacou a jogada, né?

Dyson, fabricante do secadores a jato de ar, ao ser questionada, afirma que os equipamentos filtram 99,9% dos micróbios que saem das máquinas.

O negócio é lavar as mãos bem direitinho!

Assim, o problema deixa de ser do maquinário e se torna meu e seu. Dessa maneira, o jato de ar pode até sair limpo, mas se nossas mãos não estiverem bem higienizadas, o problema persiste, podendo transmitir diarréia, pneumonia e gripes, inclusive a H1N1.

E a coisa não pára por aí, pois, segundo uma pesquisa feita pelo IBOPE Inteligência junto com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN) revela que uma em cada três pessoas no mundo não lavam as mãos após irem ao banheiro – que nojo, hein.

Então, como já dizia Arnaldo Antunes na série dos anos 90 Castelo Rá-Tim-Bum, “Lava outra, lava uma mão”. Mas lava bem direitinho, tá?

Fonte(s): Super Interessante
Raphael Domingos
Acredita que o processo de autoconhecimento é o melhor trampolim para encontrar propósito de vida, o que gera significado para toda uma existência, incluindo o aperfeiçoamento de performance profissional. Também crê no poder do colaborativismo e no sistema de conhecimento compartilhado.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui