• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Comes & Bebes

chevron_left
chevron_right

Peixinho de Horta: A Planta frita que combina com cerveja gelada!

Fizemos um desafio gastronômico para testar essa delícia da natureza.

Seja para os fãs de peixe frito, cervejeiros de primeira qualidade até para os veganos mais inveterados, essa receita atende a toda e qualquer pessoa que você possa pensar.

Imagine que exista uma plantinha, mais especificamente uma PANC, planta alimentícia não-convencional (o “mato comestível”, falamos mais sobre elas aqui), super fácil de plantar, que quando frita fica igualzinha ao peixe que você devora junto com a sua cerveja favorita.

Pois não precisa imaginar, ELA EXISTE!

Que milanesa mais linda! Acredite, isso é uma planta.

Fizemos uma peixada, digo, uma fritada diferentona para testar essa belezinha de várias formas (com cerveja, claro!) e ver se é tudo isso o que dizem alguns sites e chefs por aí.

É bacana saber que o peixinho de horta, Stachys Byzantina, também conhecido como Lambari, Orelha de coelho, Sálvia peluda ou Lambari da horta, não tem contra-indicação e é inclusive utilizada na medicina popular para auxiliar no combate de doenças respiratórias como asma, bronquite, pneumonia, resfriados, acalmar a tosse e irritações da faringe. Só benefício!

Outra coisa, não adianta buscar as folhas dessa planta para comprar em um mercado mais próximo. Primeiro que, por ser uma PANC, não é moleza encontrá-la por aí, segundo que a folha murcha muito facilmente, portanto o ideal é você buscar uma mudinha, plantar no seu jardim e colher na hora. Vale a pena!

Ela é bem bonita, enfeita seu jardim e enche a sua barriga.

Se liga nas dicas do blog especializado em paisagismo, Paisagismo Brasil.

  • Características: Herbácea perene, nativa da Turquia. Pode atingir de 20 a 40 cm de altura, suas folhas são simples e aromáticas, as inflorescências em  forma de espigas com flores rosas ou violetas, são eventuais, e só ocorrem em regiões de altitudes do Sul e Sudeste do Brasil.
  • Clima: Para que tenham um bom desenvolvimento precisam receber pelo menos 6 horas de luz solar diariamente.
  • Cultivo: Por ser uma espécie rústica apresenta baixas exigências nutricionais é tolerante a baixas temperaturas, porém não tolera calor excessivo. Para que possa obter uma boa produção das mudas recomenda-se o preparo dos canteiros semelhante aos utilizados para hortaliças como alface.
  • Colheita: A colheita das folhas é feita a partir de 60 a 70 dias, quando elas atingem o tamanho entre 8 e 15 cm. A produção pode durar de quatro a seis meses, quando tem que fazer a renovação do canteiro.
  • Propagação: A propagação pode ser feita por sementes ou pela divisão dos propágulos das touceiras.

Agora sim, vamos ao desafio da receita!

Passo a Passo

Ingredientes

Repare que a farinha de aveia e de rosca não tem nem uma gotinha de água. Vamos usá-las para empanar as folhas.

  • Folhas de Stachys Byzantina (peixinho de horta)
  • 1/4 de xícara de Farinha de Trigo
  • 1/4 de xícara de Farinha de Semolina
  • 1/4 de xícara de Amido de Milho
  • 1/4 de xícara de Fubá
  • 1/2 de xícara de Farinha de Aveia
  • 1/2 de xícara de Farinha de Rosca
  • Água Gelada
  • Cerveja Gelada

Para que ninguém ficasse de fora dessa empreitada gastronômica, resolvemos deixar os ovos de fora da receita, assim tanto veganos quanto não-veganos podem se esbaldar. Mas caso faça questão desse ingrediente, você pode trocar algum farináceo (que vai ser hidratado) pelo ovo.

Detalhe, como a nossa ideia era propor um desafio simples, não seguimos uma receita padrão, fizemos uma “competição” entre os farináceos para ver qual ficava mais gostoso, sem precisar usar ovos.

Como Fazer

Retire as folhas do peixinho de horta. A quantidade exata que pretende devorar.

Lave as folhas e seque-as muito bem, se possível use papel toalha.

A água gelada você vai colocar nos farináceos que vão funcionar como liga para a milanesa, no caso colocamos nas farinhas de trigo, semolina, amido de milho e fubá.

A quantidade é de olho mesmo, virou uma pastinha liquida, tá pronto!

Em receitas tradicionais, é possível colocar esses ingredientes em um único potinho com água, pode facilitar a sua vida. Como a gente tava querendo ver qual farinha ficava mais gostosa, achamos melhor fazer tudo separadinho mesmo.

Agora é a hora da melequeira!

Passamos a primeira folha na Farinha de Trigo hidratada.

Depois na Farinha de Aveia.

E fritamos.

Depois, a segunda folha na Farinha de Semolina hidratada, então na Farinha de Aveia. E fritamos. A terceira folha no Amido de Milho hidratado, depois na Farinha de Aveia. E fritamos. A quarta no Fubá hidratado, depois na Farinha de Aveia. E fritamos.

Depois foi a vez da Farinha de Rosca. O mesmo procedimento…

Folha na Farinha de Trigo hidratada, depois na Farinha de Rosca. E fritamos. A outra folha na Farinha de Semolina hidratada, então na Farinha de Rosca. E fritamos. Então, no Amido de Milho hidratado, depois na Farinha de Rosca. E fritamos. A última no Fubá hidratado, depois na Farinha de Rosca. E fritamos.

Resultado:

Depois de experimentar todas, chegamos a conclusão que meio que tanto faz. São todas MUITO GOSTOSAS! Só vale pontuar que a farinha de aveia deixa um gosto particular (de aveia, duh!), e ela rapidamente empelota, então não é a mais indicada.

Claro, o óleo também vai queimando, como pode perceber pela imagem abaixo:

  • Trigo + Aveia
  • Semolina + Aveia
  • Maisena + Aveia
  • Fubá + Aveia
  • Trigo + Rosca
  • Semolina + Rosca
  • Maisena + Rosca
  • Fubá + Rosca

O gosto e a textura é realmente muito semelhante ao do lambari (o peixe). Mesmo sem colocar sal ou outros temperos, o peixinho de horta ficou muito saboroso. Só vale a dica de deixar o óleo secar bastante no papel toalha.

Além de ser um aperitivo que atende a (praticamente) todas as pessoas, é uma receita muito fácil de fazer e que permite diversas variações. Ou seja, não precisa de vários ingredientes para uma fritada, basta pegar as farinhas que você tem ai na sua dispensa e aproveitar.

E sem contar que combina perfeitamente com uma cervejinha gelada. Sério, melhor casal!

Fonte(s): Paisagismo Brasil, Flores e Folhagens, Cozinhando para 2 ou 1
Dario C L Barbosa
Fundador e editor do Almanaque SOS. Paulistano, formado em Comunicação Social, trocou os anos em redes de rádio e televisão (SBT, Record, Band, etc.) pela internet em 2012. Vegano e meditante, busca evoluir junto com todos os seres enquanto caminha. ( Twitter - Instagram ).

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui