• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Pare de comprar shampoos caros: cientistas revelam mitos que são puro marketing

Fique de olho nos ingredientes que realmente te interessam.

Manter um cabelo bonito pode fazer toda a diferença, né? Mas sempre que você pensa em dar uma investida a mais e vai procurar shampoos que prometem o cabelo perfeito, percebe que o investimento é alto, alguns chegam a custar entre 30 a 80 reais!

Mas saiba que não é preciso vender um rim ou desembolsar toda essa grana para ter cabelos bonitos e sedosos. Pois é, estamos sendo enganados por campanhas de marketing, e pior, o suado dinheirinho nem vai fazer todo esse bem para o cabelo. E o segredo está na composição.

A seguir, resumimos as dicas super úteis destacadas em um vídeo do canal “Nunca vi 1 cientista“, comandado pelas doutoras em ciências e biociências, Laura de Freitas e Ana Bonassa, que debulha a função de cada ingrediente do shampoo. Para a produção desse conteúdo, também tiveram auxílio da farmacêutica Juliana Ferreira, especialista em comésticos.

Antes de tudo

É importante saber que existem dois tipos de shampoo, basicamente: o transparente (anti-resíduo) e o perolado (cremoso). No transparente há menos ingredientes ou compostos do que no perolado. Ou pelo menos assim que deveria ser.

Tipos de Shampoo

Agora vamos as revelações:

1. Sal não faz mal

Sim, isso é um mito. Sódio ou sal, como é popularmente conhecido, não faz para o cabelo. Então não precisa gastar rios de dinheiro com o shampoo sem sal. Segundo as especialistas, a substância apenas dá um pouco mais de volume no cabelo, fazendo o famoso “efeito praia”, que muitas pessoas buscam, inclusive.

Tem um porém: essa dica vale para cabelos que não foram alisados, nem descoloridos. Para uma pessoa com um cabelo super agredido, o sal pode agravar a situação em alguns casos. Se teu cabelo anda numa pior, seria legal um shampoo com menos sal (cloreto de sódio).

Mas não existe shampoo com zero sal: além do cloreto de sódio, existem diversos tipos de sal, os quais a maioria das pessoas desconhecem. Por isso, saiba: 100% dos shampoos, inclusive os dito “sem sal”, tem essa substância entre os ingredientes, mas com outra formulação – ele é responsável pela textura do produto.

2. Extrato de plantas não fazem milagres

Muitos shampoos mais caros justificam seu preço por conter extratos de plantas, mas saiba que isso não altera, praticamente, nada na função do shampoo. As doutoras foram enfáticas, esse ingrediente é puro marketing!

3. Leave-in é um condicionador aguado

Outra dica ótima das especialistas! A diferença entre os produtos é que o leave-in tem mais água e menos aminoácidos (pedacinhos de proteína) do que o condicionador na sua fórmula, para que não fique pesado no cabelo e não necessite o enxágue. Ou seja, não pague caro no leave-in: adicione água no seu condicionador e use da mesma forma.

4. Na falta de shampoo, tá liberado usar o sabonete líquido no cabelo

Sabonete líquido para o corpo é praticamente um shampoo, quando observamos sua fórmula. Ou seja, na falta de shampoo, não prejudica em nada utilizar o sabonete líquido no seu cabelo, então invista num sabonete líquido bem cheiroso!

Só não é muito recomendado para fios oleosos, pois, segundo a Juliana Ferreira, deixa o cabelo “meio pregado” por conta dos agentes hidratantes.

5. Prefira o shampoo com menos ingredientes na composição

Principalmente para o shampoo transparente. Quanto menor a lista de ingredientes, mais ele vai limpar o seu cabelo. Porque o que precisa mesmo é ter água e sabão, não é mesmo?

6. Cabelo oleoso? Use shampoo transparante

Segundo as especialistas, pessoas que tem cabelo oleoso deveriam utilizar shampoo transparente, anti-resíduo. Pois não tem em sua composição ingredientes que formam deposito no cabelo. Nisso, a dica anterior, opte por shampoos com menos ingredientes.

7. Cabelo seco? Use shampoo perolado

Ao contrário dos transparentes, o perolado forma uma espécie de “filme” no cabelo, como uma película. E é tudo que um cabelo seco precisa. Outra coisa, aposte em condicionadores, eles fazem o mesmo trabalho sobre-engordurante nos fios.

8. E o cabelo misto? Use os dois shampoos!

A dica da farmacêutica é essa mesma: intercale o uso do perolado e transparente durante a semana. Pois é, quem tem esse tipo de cabelo vai ter que investir uma graninha extra.

Resumo da ópera

Tirando essa diferença entre transparente e perolado, se analizar a composição, shampoos são todos muito parecidos. Então chega de gastar seu salário à toa com um produto caríssimo que promete muito mas cumpre a mesma função do baratinho. Fique atento às fórmulas e escolha o shampoo certo de acordo com o seu tipo de cabelo.

 

Quer detalhes sobre os ingredientes?

Veja o vídeo completo:

Fonte(s): Canal Nunca vi 1 cientista, Deskgram.net
Tatiana Carvalho
Jornalista, apaixonada por viagens e fotografia. Atualmente, desbravando Lisboa e me especializando em Relações Públicas. |ig:@tatiicarvalho_

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui