• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sinta-se Bem

Panela de alumínio e teflon pode fazer mal a saúde (saiba qual é indicada)

Algumas panelas podem prejudicar a sua saúde no longo prazo, saiba quais.

Renan Omura Publicado: 13/12/2021 11:55 | Atualizado: 13/12/2021 12:40

Pode soar estranho. Mas as panelas mais populares (alumínio, teflon, ferro e barro) não são indicadas para uso regular, segundo pesquisadores e alguns estudos. Veja a seguir quais são as melhores opções.

 

Os cuidados para manter uma vida saudável, vai além da prática de exercícios físicos e uma boa alimentação. É preciso também, ter cautela com os tipos de panelas usadas no momento de preparar a comida, pois durante o cozimento ela pode soltar substâncias nocivas à saúde.

Apesar do tema ser debatido há bastante tempo, esse assunto é controverso.

De um lado, existem inúmeras pesquisas e especialistas que apontam que utilizar panelas de alumínio e teflon podem prejudicar a saúde, do outro, estudos afirmam que a quantidade de substâncias liberadas na hora do cozimento não são o suficiente para afetar o corpo humano.

Para chegar em um consenso, conversamos com profissionais de saúde e analisamos artigos científicos sobre o tema.

 

Quais tipos de panelas devemos evitar?

1. Panela com teflon

A panela do tipo teflon, sem dúvida, é a preferida de muitas pessoas.

A cobertura antiaderente facilita na hora de cozinhar e lavar as louças, mas é exatamente aí que está o perigo. O ácido perfluorooctanóico (PFOA) que cobre a panela e impede que os alimentos grudem, pode emitir gases com substâncias tóxicas prejudiciais ao nosso corpo.

“Os ácido perfluorooctanóico que revestem as panelas antiaderentes  possui uma capacidade nociva à nossa saúde, já que a substância está relacionada a um maior risco de câncer”, afirma a nutricionista Raphaella Cordeiro.

E tem mais. Um artigo publicado no site americano Environmental Working Group, informa que ao arranhar a panela revestida pelo teflon, o ácido perfluorooctanóico vai se soltando aos poucos durante o cozimento da comida.

Ao ingerir essa substancia a pessoa corre riscos de ter danos no fígado, disfunção imunológica, disfunção da tireoide e diminuição da capacidade de combater infecções.

 

2. Panela de alumínio

O alumínio (AL) é o terceiro metal mais abundante no planeta terra e um dos mais em conta.

Por conta disso, as panelas feitas desse material costumam chegar ao mercado com um preço bem acessível. No entanto, o barato pode custar caro á sua saúde. Raphaella afirma que o óxido de alumínio (que protege a panela) pode se soltar durante o cozimento e prejudicar o organismo.

“Ao ser absorvido pelo corpo, a neurotoxicidade deste metal pode causas danos á saúde. Inclusive existem estudos que mostram o AL, relacionando-o ao Alzheimer.

No geral, isso depende do tempo de exposição, mas podem ser inúmeros danos, como: problemas gastrointestinais, câncer, dor de cabeça, hipertensão, doenças cardiovasculares entre outros”, afirma.

O artigo científico publicado na Revista Latino Americana de Enfermagem, corrobora com a hipótese de Raphaella.

A pesquisa constatou que evitar a exposição de metais como AI, pode prevenir doenças crônico-degenerativas e o Alzheimer. Os autores também fizeram um levantamento de estudos sobre o tema, e concluíram que 68% dos pesquisadores associam o alumínio ao Alzheimer.

Pexels, https://www.pexels.com/pt-br/foto/panelas-de-cozinha-empilhadas-em-uma-prateleira-de-madeira-marrom-187083/

 

A tal controvérsia

Em contrapartida, um trabalho realizada na Unicamp examinou diversos tipos de alimentos preparados com panelas de alumínio e teflon, e notou que a transferência de metais no preparo de comidas ácidas, como estrato de tomate, é maior.

Porém, mesmo assim, a quantidade de substâncias tóxicas emitidas são mínimas e não é capaz de afetar o organismo.

Como mencionado anteriormente, existe uma divergência entre pesquisadores que são a favor e contra a ideia de que o AL e o teflon podem causar danos a saúde.

No entanto, levando em consideração a opinião da especialista e boa parte dos estudos, é recomendável evitar as panelas de alumínio e teflon.

 

3. Panela de Ferro

O nutrólogo e diretor da ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia) Paulo Henkin afirma que panelas de ferro também podem oferece riscos a saúde.

“A ingestão de ferro em excesso é correlacionado com algumas doenças tipo Hemocromatose”, alerta.

 

4. Panela de Barro

O nutrólogo também aponta problemas com o uso regular das panelas de barro.

“Já os de barro, há relatos de contaminação por chumbo, em decorrência da região de onde foi retirado”, afirma.

 

5. Panela de Pedra

As panelas de pedra também exigem cautela. Uma pesquisa feita pela Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp comprovou que durante o cozimento, o recipiente pode liberar alguns metais, que em excesso, são prejudiciais ao organismo. Entre eles, cálcio (Ca), magnésio (Mn), ferro, (Fe) e níquel (Ni).

Os efeitos colaterais são hipersensibilidade na cavidade oral, citotoxicidade, dermatite, insuficiência cardíaca, náuseas, insuficiência respiratória, boca seca, entre outros.

 

Quais panelas são as mais indicadas?

  • Panela de inox
  • Panela esmaltada (se bem conservada)
  • Panela de vidro
  • Panela de porcelana
  • Panela de cerâmica

Paulo afirma que panelas do tipo inox (aço inoxidável) e esmaltadas são as mais seguras. De acordo com ele, até o momento, não existem estudos  que indiquem algum efeito colateral desses materiais na cozinha.

“Pelo conhecimento atual, as panelas de aço inoxidável, não apresentam risco de liberação de íons de metais, durante o cozimento de alimentos e estão entre as mais seguras.

As esmaltadas também, desde que bem conservadas, sem ruptura do esmalte não tem sido correlacionadas com a liberação de alguma substância potencialmente tóxica à saúde”, relata.

Além desses dois modelos citados por Paulo, a nutricionista Raphaella, também indica as panelas de vidro, porcelana cerâmica.  Apesar desses materiais terem uma variação na temperatura e esquentar mais rápido, são as mais indicadas.

“São mais seguras e atóxicas, pois são estáveis e não liberam metais na alimentação”, afirma.

Renan Omura
Jornalista e fotógrafo por hobby (as vezes por trabalho). Nunca dispensa um café, é amante dos dias frios e fã de carteirinha do Charlie Brown Jr.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui