• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Comes & Bebes

chevron_left
chevron_right

Ovomaltine faz mudança radical e tira o Ovo (e leite) da fórmula

O achocolatado crocante agora atende todos os públicos.

Quem adotou a dieta vegana sabe bem que, lá de vez em quando, bate uma vontade louca de comer aquela guloseima que adorávamos antes de deixarmos de consumir alimentos de origem animal.

Eis que o clássico achocolatado da Ovomaltine acaba de ser atingido pelo “raio conscientizador”, seus ingredientes foram reformulados e virou um produto (quase) vegano.

Os principais ingredientes da antiga fórmula do achocolatado eram malte de cevada, leite e ovos, porém, de acordo com um e-mail do serviço de atendimento da marca publicado na página Vegetarianos Vegans Cuiabá, esses ingredientes, assim como qualquer outro de origem animal – inclusive a vitamina D, que tem entre suas principais fontes carnes, leite e ovos – não são mais utilizados.

A mudança ainda não foi anunciada no site oficial da marca. Segundo o site especializado em vegetarianismo e veganismo, Vegpedia, provavelmente o motivo para a não divulgação é o medo de causar algum tipo de rejeição aos antigos clientes, já que o produto se chama “Ovomaltine”, justamente por conter ovos em sua versão original, criada na Suíça.

Depois de “sair” do Bob’s, essa provavelmente foi a mudança mais radical que a empresa fez.

Lista dos ingredientes da nova fómula do Ovomaltine.

Mas é importante informar que essa mudança é apenas para a versão “flocos crocantes” do produto, exclusiva no Brasil (a versão sem flocos, chamada “tipo suiço”, continua igual – esse é um dos motivos da empresa não ser considerada vegana, a parceria com a Danone e Hershey’s também entra na lista).

Buscando aumentar o lucro, essa não é a primeira mudança do mercado em relação a alimentação mais consciente. Fast-foods como McDonald’s, Subway e até a Pizza Hut já incluíram opções veganas no menu.

Embora esse posicionamento das marcas seja de extrema importância para o movimento, já que ampliar as opções aumenta o debate sobre o tema, não são todos que pensam assim.

Conforme informou o Vegpedia, alguns veganos são contra o consumo desses produtos produzidos ou associados à empresas não-veganas, que exploram os animais, como é o caso de todas as empresas citadas nesse artigo. Para muitos, esses produtos merecem ser boicotados.

Seja vegano

O site especializado em veganismo dá sua opinião sobre a polêmica, explica que boicotar esses novos produtos que estão surgindo no mercado, provenientes de empresas não-veganas, causará uma reação que só tende a desfavorecer o movimento vegano.

Além da possibilidade de pararem de fabricar o produto vegano, a empresa não será realmente afetada, já que todos seus produtos “não-veganos”, muito mais populares, continuarão vendendo, e muito.

Se fosse seguido à risca, até tomar um simples suco de laranja em uma padaria “não-vegana” deveria ser boicotado, transformando a dieta numa possibilidade completamente utópica para a maioria das pessoas.

De qualquer forma, essas são questões individuais, que devem ser analisadas por cada um, mas não devemos esquecer que essa desconstrução de padrões de consumo e conscientização dos impactos que nossa escolhas causam à natureza não acontecem de um dia para o outro. Quanto mais acessível, mais fácil será sua assimilação pela sociedade.

O “Ovomaltine vegano” já está a venda em todo Brasil, disponível em pote de 400g e sachês de 190g, 300g e 400g.

[ATUALIZANDO – 20/03/2018]

A Ovomaltine voltou atrás e divulgou que a vitamina D presente no produto citado é de origem animal. Portanto o achocolatado não pode ser considerado vegano, como dito anteriormente.

Fonte(s): Vegpedia
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui