• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Os melhores assuntos para Paquerar e Desenrolar com o Crush

Para começar, preocupe-se em FALAR. Simplesmente.

Tá difícil de chegar no crush? É, nós sabemos… Mas talvez tenhamos umas ideias pra facilitar o processo.

O canal The School of Life lançou um vídeo incrível sobre o tema. É tudo em inglês, mas se você não manjar do idioma não precisa se preocupar – nós vamos explicar direitinho logo abaixo!

 

Para começar, preocupe-se menos com o ASSUNTO, e mais com FALAR. Simplesmente.

Quais assuntos escolher?

 

1. Autoconfiança

O que muita gente não entende é que nosso pior inimigo somos nós mesmos. Sabemos quais nossos piores ângulos, nossas falhas e defeitos. E tendemos a pensar em tudo isso quando contemplamos a hipótese de puxar assunto com alguém.

Sabe aquele monstrinho da câmera frontal? Aquele não é você!

Só que às vezes você só está sendo muito duro consigo. A imagem que nós temos de nós mesmos raramente é a imagem que os outros têm. Então por que não dar uma chance? Se você parar de se diminuir tanto, é possível que você finalmente encare o ato de chegar em outra pessoa como algo legítimo, decente e plausível.

Em alguns momentos, tudo sobre você parece errado, certo? E parece que você nunca vai conseguir se conectar com pessoas novas. Mas isso é só o seu ódio por si falando. Por mais perfeccionistas que sejamos, temos que aprender que isso não é algo positivo e que tudo bem não ser perfeito.

Não se odeie… Isso só vai te fazer mais inseguro,

Mesmo porque… quem é perfeito?

Sim, somos todos profundamente marcados pelas nossas imperfeições. E não tem nada de errado com isso, porque não há nada mais normal do que ter falhas. As nossas partes mais feias ou nossos erros não nos excluem do resto da humanidade. Pelo contrário.

Isso é o que faz com que nós queiramos ser amados. Olha que coisa boa! Todo mundo quer ser amado pelo que é, sem se denominar perfeito. Portanto, pode ir lá dizer “oi” pro crush sem se desesperar por seus defeitos.

Ninguém é perfeito. E tá tudo bem!

 

2. Rejeição faz parte, vida que segue

“Mas e se eu tentar e for rejeitado?”

Bom, então você tentou e foi rejeitado. Qual o problema?

Sabe, receber um “não” pode significar muita coisa. Porém, o que NÃO significa é que a pessoa rejeitou todo o seu ser. Ela só não estava a fim. Nas nossas mentes ansiosas, um “não” significa um veredicto negativo sobre tudo o que nós somos. Mas não é bem assim.

Um “não” não é o fim do mundo.

Um “não” não é uma confirmação de que nós desmerecemos existir. Nem é uma confirmação dos nossos maiores medos sobre nós mesmos. É somente uma escolha da outra pessoa.

Às vezes, porque ela já está saindo com alguém. Ou precisando de um tempo a sós. Ou simplesmente gostos que vão em direções diferentes. Seja como for, é normal que nós não sejamos uma combinação ideal para todo o resto da humanidade. A rejeição é tão natural que nem devia ter todo esse peso.

Faz parte, vida que segue e não deixe que isso vire neurose.

A rejeição não significa que a outra pessoa te odeia. Pode significar, por exemplo, que ela tem outros interesses.

 

3. Todos os caminhos estão fechados?

Às vezes, quando percebemos que a vida dos outros parece perfeita, sentimos que não pertencemos ao mundo dessas pessoas. Não pertencemos porque não temos o direito de estar ali. Afinal, elas estão completamente felizes.

Mas há muito mais espaço no coração das pessoas do que a gente imagina.

Não veja tudo como imutável e inalcançável

Baseie-se pela sua própria vida. Por mais ocupada e cheia de tarefas que esteja sua vida, você não tem sempre apetite para uma novidade, novas formas de interação e por fontes fresquinhas de gentileza? Então pare de imaginar que a vida do outro é tão plena que não há espaço para mais nada nela.

 

4. Você vai estar morto em breve

Esse conselho parece meio deslocado aqui, já que estamos tentando acalmar nossos coraçõezinhos antes de chegar no crush.

Mas pense bem: nossas vidas são curtas demais pro medo de dizer “oi” compensar o fato de que você gastou sua vida inteira deixando as oportunidades passarem. Um “não” não vai te matar. Então vai na fé. O máximo que vai acontecer é… nada. Então, sem grandes perdas.

Você vai morrer e nenhuma das suas inseguranças vai importar… Então arrisque mais!

O nosso medo verdadeiro não deveria ser tomar um “não”. Mas morrer sabendo que não tivemos a coragem de atravessar uma sala para conversar com alguém.

 

5. Somos idiotas

Sim, somos idiotas. Todos nós.

Fazemos besteira todo dia, mas morremos de medo que os demais nos enxerguem como tolos. A verdade é que deveríamos estar bem mais em paz com esse lado ridículo, ao invés de escondê-lo do mundo. Tomou um tombo daqueles na frente de todo mundo? Pisou no cocô do cachorro? E daí?

Quais das pessoas que você conhece e considera perfeitas nunca se espatifou no meio da rua? Talvez, a única coisa que separe vocês é a forma como ela lida com isso. Fez algo extremamente desajeitado? Ok, permita-se rir disso e aceitar-se como ser humano e segue o jogo.

Faça as pazes com você mesmo.

Fazer coisas idiotas é meio que uma coisa básica de ser humano. As pessoas que presenciam seus momentos embaraçosos também tiveram seus próprios momentos embaraçosos. Tá todo mundo no mesmo barco.

Ser meio besta não deveria jamais desqualificar ninguém. Principalmente, da possibilidade de ser amado.

 

6. Ter um parceiro feio não é problema, cientificamente falando

Se você se acha feio e, por isso, imagina que não tem nem chance com o crush, repense.

Nós sabemos que o crush sempre parece sublime e, só isso, já parece um excelente motivo para não chegar nele. Afinal, imaginamos que aquela pessoa tão perfeita só poderia amar outra pessoa que fosse igualmente perfeita.

Crush bonito? Você tem mais chances do que imagina.

Mas o fato é que a biologia e a psicologia podem trabalhar a nosso favor nesse caso. Isso porque nós tendemos a nos apaixonar por pessoas que nos lembrem nosso pai ou mãe (a depender do gênero pelo qual você se sente atraído). E muita gente linda tem pais bem feios.

Pois é, você deveria arriscar. Afinal de contas, vai que você lembra o pai ou a mãe do crush e ele se apaixona imediatamente? Quem sabe?

The School of Life, https://www.youtube.com/watch?v=IKTd98LzAp8&feature=youtu.be

 

7. Pessoas muito lindas são as mais ignoradas

Parece estranho, mas é assim que funciona.

Imaginamos que as pessoas bonitas vivam cercadas de pretendentes e ofertas românticas, certo? Imaginamos que essas pessoas, com tamanha beleza, não sejam modestas e queiram o melhor pretendente que puderem encontrar.

Imaginamos que seja assim, mas estamos enganados

A ironia é que a maioria também tende a pensar exatamente isso. E acaba que ninguém se arrisca. Ou seja, as pessoas bonitas acabam ficando sozinhas porque não têm pretendentes.

Os belos acabam sendo mais negligenciados e solitários do que os outros candidatos. Então não descarte tão rapidamente aquele crush que parece areia demais pro seu caminhão.

Os belos também são rejeitados – por pura falta de coragem dos demais.

 

Todas essas coisas devem ser ditas e repetidas para nós mesmos à exaustão. Para que não nos sabotemos. Uma nova abordagem é muito mais importante do que qualquer assunto que você pense em puxar com o crush.

Afinal, nunca sabemos se um desses crushes será aquela pessoa com quem dividiremos o resto de nossas vidas.

Arrisque-se mais!

Fonte(s): The School of Life
Bia Lancha
Jornalista, nerd, chocólatra, mãe de uma gata banguela e gamer viciadíssima. Se é pra falar sobre coisas engraçadas, teorias absurdas ou nerdices, tamo junto!

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui