• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Os 4 Aspectos da Sexualidade Humana que todo mundo deveria conhecer

Entre o feminino e masculino, existe uma infinidade de tons de cinza.

Tem assuntos que a humanidade discute desde sempre, mas continuam sendo tabus.

A sexualidade, por exemplo, é um enorme campo florido de polêmicas. Então, que tal aproveitar as informação de sobra na internet e entender de uma vez por todas?

Sexualidade humana, prazer em conhecê-la!

Tem muita coisa que precisa ser levada em consideração pra se entender a sexualidade. O afeto, por exemplo, que cada um sente por alguém, sem saber porquê.

Ou o papel que a sociedade espera que você desempenhe e que você talvez não esteja nem um pouco a fim de desempenhá-lo. E olha que a gente ainda nem falou sobre com quem você gosta de transar.

Entre uma ponta e outra, entre o feminino e masculino, existe uma infinidade de tons de cinza.

Sim, é complexo, mas a gente explica.

De forma resumida, entender a sexualidade humana envolve 4 aspectos:

1. Gênero sexual

É relativo ao sexo biológico da pessoa, que pode ser masculino, feminino ou hermafrodita (para aqueles que nascem com ambos órgãos sexuais).

Isso só é relativo a você e não tem nada a ver com quem você transa (com o mesmo órgão sexual ou o oposto), ou seja, quem tem bilola é masculino, quem tem pepeca é feminino, quem tem os dois é hermafrodita.

2. Papel sexual

Esse quesito tem a ver com o comportamento de gênero que uma pessoa desempenha na sociedade, os famosos clichês. Por exemplo, a mulher deve ser delicada, maquiada e recatada, como a sociedade um dia delirou que ela deveria ser. Ou o homem ser viril, rude e insensível, resumindo, “macho”.

Esse é o papel social, ou seja, o que você aparenta para a sociedade, o que não tem nenhuma relação com sua orientação sexual, já que, por exemplo, um cara feminino pode ter atração por garotas.

3. Identidade sexual

Existem pessoas que nascem com um sexo biológico e se identificam com ele, mas e quando um indivíduo não se percebe em sintonia com seu sexo biológico?

Quando uma pessoa se identifica com um gênero sexual diferente de seu sexo biológico, ela é chamada de transexual. Mas diferente do papel sexual, no qual as características dos dois gêneros se misturavam, a transexualidade é um desejo imenso de ser o gênero oposto.

São meninos que nasceram em corpos de menina, ou seja, suas identidades sexuais eram masculinas apesar do sexo feminino, ou vice-versa. As mulheres e homens trans nascem com um sexo diferente de sua identidade e se adaptam. E isso também não tem relação com quem transam, apenas como se veem.

Dica: NUNCA pergunte a um/uma transexual se ele/ela é operado(a). Além de isso não ser da sua conta, lembre-se que o sexo biológico não determina a identidade sexual da pessoa.

4. Orientação sexual

Quase todo mundo sente atração por algum indivíduo (ou mais). Mas atenção, pois atração e sexo não são sinônimos, isso envolve também questões de afetividade.

Existem inúmeros tipos de afetividade, tantos, que o site espanhol Psicología y Mente, fez uma lista com as 10 orientações sexuais mais estudadas, são elas:

Heterossexualidade

É definida como atração por pessoas do sexo oposto, exclusivamente. Meninos que gostam de meninas ou vice-versa. Lembrando que um homem transexual que se sente atraído por mulheres, por exemplo, também é heterossexual.

Homossexualidade

Essa é orientação sexual de pessoas que se sentem atraídas somente por pessoas com o mesmo sexo. Popularmente, homens homossexuais são chamados de gays e mulheres homossexuais de lésbicas.

Bissexualidade

Pessoas que se sentem atraídas por indivíduos do sexo oposto e do mesmo sexo. De qualquer forma, a frequência com que essa pessoa se relaciona com um dos dois sexos não influencia em sua orientação.

Pansexualidade

É a atração por pessoas, independente de seu sexo biológico ou de sua identidade de gênero, que inclusive não precisa ser definida binariamente.

A principal diferença entre pansexualidade e bissexualidade, é que no segundo caso a atração sexual é permeada pelo gênero do parceiro, enquanto na pansexualidade o gênero do parceiro é indiferente.

Pansexualidade | Bissexualidade

Demissexualidade

Essa é uma espécie de atração sexual que acontece quando há uma conexão emocional ou intelectual entre os indivíduos. A atração não é física.

Lithsexualidade

As pessoas com essa orientação sexual se sentem atraídas por indivíduos, porém, não sentem necessidade de serem correspondidas.

Autossexualidade

São pessoas que se sentem atraídas por sí mesmas, mas isso não significa narcisismo. É apenas uma forma de alimentar-se de afeto e amor-próprio.

Antrossexualidade

São pessoas que não sabem ou não questionam sua orientação sexual. Porém, são flexíveis em se relacionar com pessoas independente de gênero ou identidade sexual.

Negro |  Branco | Gay | Hétero | Religioso | Ateu | Você.

Polissexualidade

São pessoas que se sentem atraídas por indivíduos de todos os gêneros, desde que concretos, diferentes dos pansexuais, que não se importam se o gênero não for definido.

Assexualidade

Esse nome é dado a falta de atração sexual, afinal, a negação da orientação sexual também é uma forma de orientação.

– E isso é só a ponta do iceberg!

Fonte(s): Brasil Escola, Psicologia y Mente
Claussen Munhoz
Gaúcho paulistano. Colorado de nascimento, formado em mundanidades e viciado em inutilidades. Tarado por informação, literatura e churrasco. Roteirista, jornalista e ex-produtor de Hermes e Renato que gosta de estudar e de batata. Só mais um entre tantos meninos perdidos.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui