• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

O Tira-Teima: Seriam os homofóbicos, gays enrustidos?

Uma nova pesquisa aponta um comportamento bastante curioso.

Muitas dúvidas que parecem ser insolúveis assolam a humanidade. Como foram feitas as pirâmides do Egito ou quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?

OK, essa última a gente já até sabe a resposta. Mas um desses grandes mistérios ganhou mais um capítulo recentemente: homofobia tem a ver com repressão do desejo sexual pelo mesmo sexo?

doubt-gif

Já falamos sobre isso uma vez, quando foi divulgado um outro estudo sobre o tema, afirmando que, sim, existe uma correlação entre homofobia e desejo reprimido, leia tudo sobre esse estudo aqui.

Agora quem levantou essa bola outra vez foi o site MICao divulgar uma recente pesquisa realizada na universidade de Genebra, na Suíça, e publicada Journal of Sexual Medicine, com o título (em tradução livre):

“Homofobia, uma atração impulsiva pelo mesmo sexo?”

Como funcionou o teste?

Os pesquisadores analisaram 38 indivíduos heterossexuais do sexo masculino e, antes do primeiro experimento, foi realizado um teste para medir o nível do que de “homonegatividade”, ou seja, o quanto cada um deles era anti-gay.

Depois, eles tiveram que assistir a 2 experimentos fotográficos desenvolvidos para avaliar como as cobaias reagiam quando expostas a estímulos sexuais de pessoas do mesmo sexo.

O primeiro deles mostrou uma série de imagens de casais hétero e gays no centro de uma grande tela, enquanto uma pequena figura humana era movida para perto e para longe da imagem central, tentando desviar a atenção de quem olhava.

O segundo teste pediu aos rapazes que avaliassem imagens de casais, também gays e héteros, enquanto um equipamento monitorou quanto tempo eles olharam para cada imagem.

O Resultado!

Juntos, os testes demonstraram que os indivíduos heterossexuais do sexo masculino que tinham os maiores níveis de “homonegatividade” olharam significativamente por mais tempo para as fotos de casais gays do que para as de casais héteros.

Enquanto isso, os indivíduos heterossexuais do sexo masculino com baixa “homonegatividade” não apresentaram diferenças significativas de tempo ao olhar as fotos de um tipo de casal ou outro.

“Para alguns homens homofóbicos existe um conflito entre os seus sistemas reflexivo e impulsivo”, explicou Dr. Boris Cheval, o cientista que dirigiu a pesquisa, “eles se declaram como anti-gays, mas ao mesmo tempo tem uma atração impulsiva por estímulos sexuais de pessoas do mesmo sexo”.

Dr. Cheval acrescenta que esses estudos isolados não comprovam que homens com posicionamento homofóbico são assim por reprimir seus desejos sexuais, mas ele cita o estudo de 1996, aquele que já publicamos aqui, que pode elucidar um pouco mais essa questão.

O outro estudo

Nesse estudo, 35 homens que se identificavam homofóbicos e 29 que se identificavam como não homofóbicos tiveram uma borrachinha colocada no pênis para medir suas ereções, ou a não ereção, ao assistirem vídeos de sexo entre casais héteros, gays e lésbicos.

A conclusão dessa pesquisa foi que somente os homens homofóbicos tiveram ereção ao ver os vídeos de sexo entre pessoas do mesmo sexo.

 “Aparentemente, homofobia está associada a excitação por pessoas do mesmo sexo, que os indivíduos homofóbicos desconhecem ou negam” –  conclui Dr. Cheval.

Fonte(s): MIC
Claussen Munhoz
Gaúcho paulistano. Colorado de nascimento, formado em mundanidades e viciado em inutilidades. Tarado por informação, literatura e churrasco. Roteirista, jornalista e ex-produtor de Hermes e Renato que gosta de estudar e de batata. Só mais um entre tantos meninos perdidos.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui