• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

O que fazer se o cara mela a cueca (literalmente) mais que o normal?

Consultamos especialistas para explicar se essa ‘melequeira’ toda tem solução.

Se você já se perguntou sobre o que seria aquele líquido transparente que sai às vezes do seu pênis sem o seu controle na hora de transar, chegou a hora de tirar as suas dúvidas.

cachorrobabando_sosoltiros

Em maio uma pessoa postou no Reddit, uma famosa rede social norte-americana, uma dúvida exatamente sobre isso:

Nós estamos juntos há 4 meses e temos uma vida sexual fantástica. Acontece que ele produz MUITA lubrificação peniana antes de gozar. Nunca tinha ficado com um cara que fizesse isso na minha vida. Eu acho isso um tesão mas fico me perguntando se é comum um homem produzir lubrificante suficiente para o pênis dele todo várias vezes…se eu estou acariciando-o, tenho que limpar minhas mãos várias vezes.

Após o relato, uma chuva de comentários típicos de uma rede social debateram o caso. Inclusive homens que passam pelo mesmo problema falando que isso é bem normal.

Afinal, o que é realmente essa baba toda?

Segundo a medicina, o lubrificante peniano, aquilo que você chama de baba ou secreção, é produzido pelas glândulas de Cowper, uma glândula do tamanho de uma ervilha bem abaixo da próstata.

As tais glândulas, que foram descobertas pelo anatomista inglês William Cowper, produzem o fluido para neutralizar o PH de dentro da uretra, fazendo com que os espermatozoides consigam atravessar o canal e saírem lá de dentro ainda vivos.

Se o destino final dos espermatozoides for o interior da vagina, o lubrificante possui PH suficiente para neutralizar também o PH de dentro dela, facilitando a chegada deles ao óvulo.

O The Journal of Andrology publicou um artigo científico em 2013, dizendo que esta lubrificação peniana varia de quantidade entre algumas gotas a até uma colherzinha de chá, ou 5 mL. Pode não parecer muito, mas é a quantia suficiente para molhar consideravelmente a cueca.

Mas todos os caras são assim?

Segundo o urologista cirurgião Dr. Eduardo Bertero, membro da Sociedade Brasileira de Urologia, SBU, nem todos.

Eduardo afirmou que o vazamento de líquido pré-seminal de modo involuntário depende da natureza de cada homem. Ele explica que a lubrificação do pênis acontece quando ocorre a excitação. Por isso, a glândula libera o lubrificante “pensando” que você irá transar daqui a alguns instantes.

“A Urologia não vê problema quanto ao lubrificante uretral. Apenas há necessidade de cirurgia quando o paciente está com uma uretrite (inflamação do canal urinário) patológica, por exemplo. E o expelimento do lubrificante não chega a ser patológico”, explica.

Outro membro da SBU e diretor do Centro de Cirurgia Reconstrutora e médico do Androlife – Centro Integrado de Saúde do Homem, Dr. André Cavalcanti revelou que a queixa do homem por lubrificante peniano em excesso é “extremamente incomum”.  

Ele reforçou que este problema não é patológico, e sim, uma alteração fisiológica do corpo.

“A primeira questão que falo ao paciente que vem ao meu consultório é mostrar que ele está normal. Ele não está com um problema. A segunda é se ele e a parceria (o) estão desconfortáveis com o caso. Se for uma situação desconfortável para o casal, a gente pode estudar o uso de um medicamento”, disse.

Mas para os desconfortáveis, há tratamentos?

Mesmo não sendo considerado um problema, alguns urologistas indicam o uso de remédios para uma vida sem fluidos inesperados. É o caso do Dr Andrew Rynne, fundador do site Medical Advice, em uma entrevista para o site norte-americano Broadly, ele aconselha o uso de finasterida.

A Finasterida, para quem não sabe, é aquele remedinho que tem o nome genérico de Propecia e é muito utilizado para o combate da calvície masculina.

Um hormônio chamado dehidrotestosterona (DHT) estimula as glândulas de Cowper, na lubrificação uretral, e na perda de cabelo. O medicamento impede que a testosterona não seja convertida em DHT, fazendo com que seu cabelo não caia mais e nem fique com a cueca molhada.

Só que não é bem assim…

Dr. Bertero disse que você pode acabar comprando gato por lebre. O que quer dizer que o remédio atua na próstata e não na uretra, onde as glândulas de Cowper estão mais ligadas:

“A pessoa pode tomar a pílula e continuar a lubrificação normalmente. Não vejo a Finasterida como uma solução para este problema e nenhum procedimento cirúrgico”, apontou o cirurgião.

Já Dr. Cavalcanti lembra que há relatos de que a lubrificação uretral, que contém 5% do sêmen, pode ocorrer em momentos de excitação ou até mesmo em um esforço abdominal comum. É por isso que ele pensa muito antes de indicar o tratamento com finasterida ao paciente.

“O tratamento pode levar de 3 a 6 meses no mínimo para surtir o efeito. Eu sempre lembro que o medicamento ocasiona duas principais queixas para o homem: a disfunção erétil e as alterações de líbido”, explica.

Então, se o teu amigo”baba” muito, fica tranquilo que nada tem de errado com ele. O urologista Dr. Rynne dá a dica:

“Sempre que possível, encare esta lubrificação excessiva como normal, prazerosa e saudável e não como algo vergonhoso e sujo”.

Ou seja, relaxa e goza!

Fonte(s): Vice
Bernardo Moura
Tá procurando gente normal? Bem, continue procurando, pois, eu não sou. Jornalista viciado em séries, livros, festinhas com os amigxs e muito mais. Também escrevo no Blah Cultural.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui