• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Relaxa e Goza! O que acontece com o Cérebro durante o Orgasmo

A ciência por trás do orgasmo e sua relação com a ansiedade de performance.

Pelo tanto de livros e manuais que lemos por aí, o sexo acabou se tornando um exercício físico.

Pensa só: a pessoa vai ficar ali cerca de uma hora, fazendo acrobacias, num sobe e desce danado, em vários ambientes e posições. Só em escrever e imaginar eu já fiquei cansado. Agora, já pensou como o nosso cérebro fica enquanto você malha entre 4 paredes?

academia_orgasmo_sossolt

Alguns neurocientistas norte-americanos já pensaram e elaboraram um estudo (que ainda não está disponível na internet) informando que o cérebro é o pulo do gato para o seu sucesso entre os lençóis.

Aulinha de Biologia

Durante o processo de orgasmo, o cérebro ativa e controla o corpo inteiro. Dos pés à cabeça. Virar os olhinhos faz o corpo reagir em diferentes formas. Desde às amígdalas, que aumentam os batimentos cardíacos e a pressão sanguínea, até ao cerebelo, que controla os músculos do corpo.

O córtex dorsolateral pré-frontal (ou CPFDL) é responsável pelas funções cotidianas da vida e o córtex orbitofrontal responsável pela excitação, estas são as áreas importantes para seus gemidos de prazer – ou a falta deles. Pois na hora H, o segundo domina e elimina sintomas do primeiro.

cerebro_orgasmo_sossolteiros

popsci

Na prática acontece o seguinte

Se bater àquela vontade de assistir a sua série favorita na hora do ‘vamovê’, o orbitofrontal entra em ação para eliminar essa péssima ideia dada pelo córtex dorsolateral, e te mantém ali focado nas lambidas e chupadas. Sacou?

Por isso, se no rala-e-rola você continuar raciocinando muito, o feitiço pode virar contra o feiticeiro e sua atuação na cama pode não sair lá estas coisas.

Relaxa e goza!

Um dos participantes da pesquisa, o Dr. Heather Berlin, professor e psiquiatra da Monte Sinai School Of Medicine de Nova York, disse que você deve parar de pensar nas preocupações da vida normal e se deixar levar.

Permitir que os sentimentos de prazer fluam e se desdobrem em químicas e reações para o cérebro, farão com que o orgasmo aconteça. Se você estiver com o CPFDL “ligado”, você não conseguirá uma ereção ou ficar excitada por muito tempo, revela o doutor.

orgasmo_fem e masc_sossolt

– Orgasmo feminino x orgasmo masculino

A masturbação é diferente do sexo

A pesquisa apontou também que durante a masturbação, os dois córtices trabalham juntos. Quando você está sozinho, no cinco contra um ou fazendo a coreografia dos dedinhos, o cérebro entende que você precisa de uma ajudinha para chegar ao clímax.

É por isso que, nesse caso, o CPFDL te guia a como se tocar, onde/como pegar, onde/como chupar. Já, quando você está com a outra pessoa, isto não acontece e as duas pessoas têm que começar do zero.

Para as pessoas que querem ficar com a fama de inesquecíveis ou “com pegada” na cama, Dr. Berlin indica limpar a mente antes da brincadeira. E o mais importante: fazer coisas que te deem prazer fora do quarto, como ler, correr, escalar, pedalar etc.

Deste modo, você poderá descobrir sobre o que é prazer para você e treinar o cérebro a sentí-lo mais vezes. Bom treino!

Via: Mic

Imagem de capa: radiozamaneh

Bernardo Moura
Tá procurando gente normal? Bem, continue procurando, pois, eu não sou. Jornalista viciado em séries, livros, festinhas com os amigxs e muito mais. Também escrevo no Blah Cultural.

Em caso de chefe
clique aqui