• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

O frio na barriga pelo Crush nada mais é do que o Cocô parando de andar pelo intestino

Prepare-se para deixar de achar borboletas no estômago romântico.

Sabe aquela sensação de frio na barriga, taquicardia e mãos geladas? Você já pode ter sentido ao identificar uma situação de perigo, no dia daquela prova difícil, ou ao encontrar o crush inesperadamente!

Essa sensação nada mais é do que a reação do sistema nervoso frente a uma situação de estresse. É causada pela adrenalina e noradrenalina agindo no seu organismo, inclusive no intestino.

Em outras palavras: ver o crush faz seu cocô parar!

A internet não soube lidar com essa informação.

Essa sensação de ansiedade ou aflição, é um meio de defesa liberado pelo seu corpo para equilibrá-lo.

Solta a adrenalina ae, cumpadi!

Segundo a médica gastroenterologista, Dra. Maria Luiza Queiroz, esse frio na barriga ao encontrar aquela pessoa especial é o mesmo que sentimos ao passar por um momento de estresse, e acontece devido à uma rápida liberação de grande quantidade de adrenalina no organismo.

“A adrenalina é um hormônio que promove a diminuição da circulação de sangue na área do abdome e na contração do estômago, e libera uma quantidade maior de ácido pelo mesmo”.

A sensação que sentimos de nervosismo, frio na barriga e as vezes até náusea, é o que também chamamos de borboletas no estômago. De acordo com o fisiologista Bradley Elliott, em um artigo publicado pela The Conversation, há uma explicação científica para esse fenômeno envolvendo nosso organismo. E, sim, nosso cocô está envolvido.

Em algumas situações, a ansiedade funciona como um mecanismo biológico programado que nos ajuda à sobreviver. Ela prepara o organismo para atacar ou defender de um risco identificado (como a rejeição), seja ele real, ou não.

Diante da percepção dessas situações, o Sistema Nervoso Autônomo (SNA), defende nosso organismo sem a nossa ajuda. Regula frequência cardíaca, fluxo sanguíneo e distribuição nutricional sem que tenhamos consciência disso.

Neurotransmissores e essa barra que é gostar de você

O SNA pode ser dividido em simpático (luta e fuga) e parassimpático (descanso e digestão). Os dois estão constantemente em oposição.

De acordo com Ana Clara Campagnolo, fisioterapeuta, doutora e professora de anatomia na Universidade do Oeste Paulista:

essa resposta aguda do organismo em primeiro momento é chamada de Síndrome Geral de Adaptação. Com o passar do tempo, os efeitos se tornam menos intensos.”

Borboletas no estômago e o bloqueio do cocô

O SNA está um passo a frente da nossa consciência, nos preparando para anteceder a situação com certa vantagem.

Imagine a seguinte cena: você chega na balada e vê o crush, finalmente estão no mesmo lugar na mesma hora! Suas opções são: se aproximar e partir pra conquista, ou congelar e ver outrx tomando seu lugar.

Ao identificar a situação, o SNA simpático entra em ação e se torna dominante em relação ao parassimpático. Os neurotransmissores liberados nesse momento são adrenalina e noradrenalina (responsáveis por diminuir as secreções gástricas e promover a contração intestinal).

Eles também aumentam a frequência cardíaca e bombeiam sangue mais rápido no seu corpo, redirecionando-o do intestino para os músculos dos braços e pernas, ou seja, travando o fluxo das fezes.

Isso possibilita que você fique pronto para agir e chegar junto! Essa diminuição de sangue no intestino produz a famosa sensação de borboletas na boca do estômago.

A professora Ana Clara nos explica:

A frequência cardíaca aumenta, as pupilas se contraem para visualizar melhor o que pode ser uma ameaça (ou um crush). O sistema nervoso simpático diminui a secreção de saliva, deixando-nos com a boca seca, a vaso dilatação aumenta a temperatura corporal, causando a transpiração. Por fim, a redistribuição do sangue para periferias (braços e pernas, a fim de permitir luta ou fuga), ocasiona o frio na barriga.”

Segundo Elliott, a escassez de sangue no intestino vem acompanhada de um efeito colateral: a diminuição da digestão.

A melhor maneira de enviar fluxo sanguíneo a todo vapor para suas pernas te levarem até o crush, é contraindo e reduzindo o fluxo que circunda o estômago e intestinos, ocasionando na parada dos movimentos peristálticos.

Esse movimento nada mais é que o ato de empurrar o bolo alimentar pelo tubo digestório, para que a digestão seja realizada no nível correto. Ou seja, o cocô fica parado! SIM! O crush faz seu cocô parar!

Seu intestino também sofre pelx crush

Enquanto a adrenalina diminui o fluxo na parede intestinal, ela relaxa também o esfíncter anal externo. Por esse motivo, algumas pessoas nesse tipo de situação sentem uma urgência para ir ao banheiro. A Dra. Maria Luiza ainda menciona outros sintomas causados pela liberação da adrenalina nesse tipo de situação:

 “respiração curta e rápida, tontura, mãos suadas e insônia”. 

Por meio dessa sensação de escassez de sangue e oxigênio, os nervos sensoriais do estômago começam a nos avisar que o órgão não está feliz com essa situação. Isso causa a impressão de estar com uma agitação no estômago, daí a associação com as borboletas, pela inquietação. Romântico, não?

Fonte(s): Jornal Ciência, Ebah, Slide Share, The conversation
Eliza Inaê
Redatora freelancer, sagitariana e canhota. Apaixonada por séries, livros, Florence + The Machine, sol e comida. Aprendendo a bordar, enxergar o melhor nas pessoas, e a fazer uma bio maneira.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui