Vero: Nova rede social bomba e promete desbancar o Facebook; mas tem um passado sombrio
  • Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Setor Bugiganga

Vero: Nova rede social bomba e promete desbancar o Facebook; mas tem um passado sombrio

O aplicativo está no topo dos aplicativos mais baixados.

Redação - Almanaque SOS Publicado: 06/03/2018 11:13 | Atualizado: 06/03/2018 11:30

Apesar de muitos usuários terem diversas queixas contra as plataformas, Facebook e Instagram são as redes sociais mais queridinhas da atualidade.

Mas uma terceira opção vem ganhando destaque nas últimas semanas devido à promessa em ser uma rede social sem anúncios ou manipulações de conteúdo através de algoritmos.

Lançado em 2015, o app Vero é uma rede social que tem a proposta de oferecer algumas coisas que o Face e o Insta não foram capazes de nos dar, como uma navegação sem anúncios e um feed em ordem cronológica, sem a utilização de algoritmos para manipular selecionar o que nos é apresentado.

Segundo a empresa, Vero é uma rede social “de verdade”, daí o nome do app – em italiano, “vero” é “verdade”.

A rede social é parecida com as outras, abrange o compartilhamento de diversos tipos de conteúdo, como publicações de fotos ou vídeos, links, livros, músicas, etc., além de disponibilizar filtros e edições avançadas para as fotos.

Exatamente por prometer entregar o conteúdo de maneira orgânica, sem as barreiras criadas pelos algoritmos e até mesmo pelos anúncios, Vero vem sendo muito procurada por influenciadores digitais e artistas das mais diversas áreas, que notaram uma redução considerável no números de curtidas em suas publicações, resultado de algumas mudanças no modo de divulgação de conteúdo no Instagram e Facebook.

Para utilizar, basta baixar o app (que já está no topo dos mais baixados da atualidade) e preencher um rápido cadastro. A navegação é simples, embora você possa achar um pouco confuso no início, é questão de se adaptar.

Basicamente, é só clicar no sinal de mais para fazer suas publicações ou acompanhar (curtindo e compartilhando) a publicação de outras pessoas no feed, quase como funciona o Facebook.

O aplicativo está disponível para iOS e Android gratuitamente, por enquanto sem versão em português. Fato curioso é que, apesar da crescente popularidade, a sua nota no Google Play e iTunes está bastante baixa. Muitos reclamam sobre problemas com a conexão e por ainda não ter nada de interessante, apesar do potencial.

Mas este parece não ser o único problema da plataforma.

Quem está por trás do aplicativo

Como falamos, apesar de ser repleto de funcionalidades que provavelmente melhorariam nossa experiencia com as redes sociais, um detalhe coloca em xeque quase tudo o que envolve Vero: o seu criador.

O app foi criado por Ayman Hariri, bilionário filho do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri, assassinado em 2015.

Após a morte do pai, Ayman e seu irmão começaram a cuidar da Oger, uma das empresas da família, focada no setor da construção e que, segundo o site Bloomberg, era dona de grandes projetos e movimentava bilhões de dólares.

Ainda segundo a publicação, em setembro de 2017, por uma má administração, a empresa quebrou, deixando milhares de trabalhadores desempregados, com salários não pagos e uma dívida de 3,5 milhões de dólares.

A coisa ainda piora. Antes disso, em meados de 2016, a agência de notícias Reuteurs informou que muitos dos trabalhadores da empresa eram obrigados a viver em dormitórios minúsculos, infestados de baratas, sem água ou alimentação.

Como medida a essa iniciativa desumana, o governo da Arábia Saudita se disponibilizou a pagar a passagem para esses trabalhadores voltarem para suas casas, mas muitos deles optaram por ficar e esperar receber, contando com um possível fim da crise econômica que atingia o país.

Porém, mesmo quando a crise deu uma aliviada e algumas empresas que também deviam aos seus funcionários começaram a pagar os salários atrasados, a Oger se manteve calada, sofrendo apenas ameaças de ser levada ao tribunal, mas nada aconteceu.

Ayman Hariri

E então, poucos meses depois, um dos responsáveis por todo esse descaso com milhares de pessoas ressurge na rede, agora dono de um aplicativo promissor, que assim como todos os outros, solicitam a autorização para ter acesso a dados privados como informações sobre nosso perfil, álbum de fotos, contatos, etc.

Conforme falamos aqui, quando as empresas tem acesso aos nossos dados, elas podem fazer com eles o que bem entendem. Literalmente.

De qualquer forma, mesmo que prometam não manipular o feed ou vender publicidade, com esse histórico assombroso, fica difícil acreditar que a Vero seja uma rede social realmente “de verdade”, não acha? #voltaOrkut

Fonte(s): Time, Tech Tudo, Olhar digital, CNN, Hello Gigglesd
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook e Instagram .

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui