• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Melhor que antibiótico, o teu cocô pode salvar vidas!

Para tratamento de diarreia, inflamações no cólon, encefalopatia hepática e até autismo!

Você sabia que as cagadas que você faz podem salvar vidas?

cheirar_coco_sossolteiros

Não, isso não é figura de linguagem.

De acordo com uma pesquisa publicada no British Medical Journal, e divulgada pela Super Interessante, o transplante de fezes é um procedimento terapêutico estudado nos EUA, Reino Unido e Austrália, que tem como objetivo o combate à infecções intestinais.

Segundo os pesquisadores, o desempenho dessa ação está obtendo melhores performances do que a ingestão de antibióticos, atingindo 85% de sucesso.

No caso, as bactérias combatidas foram as Clostridium difficile, responsáveis por doenças gastrointestinais associadas ao uso do antibiótico, que vão desde uma simples diarreia, até doenças mais graves, como a colite pseudomembranosa, uma inflamação no cólon.

Mas, como isso funciona?

Um doador saudável fornece a “massa”, que é congelada, triturada e inserida no paciente, via anal ou nasal, por meio de um tubo. Assim, entende-se que os micróbios presentes no cocô doado se espalhem pelo estômago e combatam as bactérias existentes.

fezes_sososlteiros

mundoestranho

Também foram feitos testes, pelo National Center for Biotechnology Information (NCBI), com cápsulas contendo excremento congelado, que apontaram resultados positivos.

E já existem ações sendo realizadas para encorajar as pessoas a realizar esse tipo de transplante a fim de tratar outros tipos de doenças, como autismo, encefalopatia hepática e síndrome do cólon irritável.

Entretanto, os professores Tim Spector e Rob Knight, responsáveis pelo estudo, dizem que esse procedimento pode ser perigoso, pois duas pessoas curadas da Clostridium difficile ganharam peso após a ingestão fecal.

cheirar_coco_sossolteiros_04

– Cápsulas de fezes congeladas

techpowerup

Assim, há efeitos colaterais que também podem influenciar na aparição de depressão e ansiedade, já que um estudo veiculado no NCBI mostra a relação desses dois sintomas e os micróbios estomacais.

No Reino Unido, o transplante de fezes já está regulamentado e categorizado como produto médico. Já na Austrália a galera recorre a este recurso mesmo sem a aprovação do governo e nos EUA existem centros de doações de fezes em pleno funcionamento, com mais de 500 locais que oferecem o transplante.

Mas vai com calma. Antes de sair fazendo merd*, consulte um especialista.

Capa: Mirkosmosa
Fonte: Super Interessante

Raphael Domingos
Acredita que o processo de autoconhecimento é o melhor trampolim para encontrar propósito de vida, o que gera significado para toda uma existência, incluindo o aperfeiçoamento de performance profissional. Também crê no poder do colaborativismo e no sistema de conhecimento compartilhado.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui