• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

McDonald’s e Starbucks vão deixar de comercializar copos de plástico e papel

Até 2020, uma das redes promete 100% de embalagens ecológicas.

Todas as ações sustentáveis que vem sendo criadas nos últimos anos são extremamente importantes, mas de nada adiantarão se nós não nos conscientizarmos e mudarmos antigos hábitos.

E foi nessa onde de mudança em prol do meio ambiente que o McDonald’s e o Starbucks tomaram uma importante iniciativa: acabar com ítens de plástico, isopor e papel em seus restaurantes.

Através de um comunicado, o McDonald’s explica que a estratégia começou em 2016, atualmente cerca de 64% de suas embalagens são feitas à base de fibras provenientes de fontes recicladas ou certificadas. Mas agora a rede entra em uma nova fase.

A nova meta é que até o fim de 2018 todos os restaurantes do mundo sejam mais sustentáveis, eliminando todas as embalagens de isopor e plástico, para que até 2020 não haja nenhuma embalagem distribuída pelo restaurante que não seja ecologicamente correta.

E há outras metas globais, como valorizar agricultores locais, usar carnes de fornecedores que sejam alinhados aos princípios de sustentabilidade, e criar meios para alertar os fazendeiros do impacto que a produção pode causar ao meio ambiente e assim, incentivá-los a diminuir os danos causados à natureza. Boa, Mc! 

A Starbucks também decidiu entrar nessa onda da sustentabilidade, porém, ainda sem ambições mundiais, as mudanças sustentáveis oferecidas pela rede de cafeteria inicialmente se restringem ao Reino Unido.

Em cerca de 25 lojas espalhadas pelo centro de Londres, a rede optou por cobrar 7 centavos (Libra) a mais pelos copos de papel. Toda a grana arrecadada será revertida à programas de caridade ambiental e comportamental, que terá como objetivo investigar como fazer o público optar por produtos reutilizáveis.

Ainda em Londres, a Starbucks também oferece cerca de 34 centavos (Libra) de desconto para aqueles levarem seu copo reutilizável de casa, para diminuir o consumo dos copos de papel entre seus clientes.

E aí, Starbuck Brasil, que tal aplicar a ideia dos britânicos por aqui também?

É tudo pela natureza?

Conforme pontuado pelo site Collective Evolution, se analisarmos o comportamento de ambas as redes, e infelizmente de muitos outros fast foods que existem no mundo, elas nunca foram de fato preocupadas com o meio ambiente.

Exatamente por isso, de uns tempos para cá, estes estabelecimentos vem perdendo uma boa parcela de seus clientes, aqueles que sabendo do histórico optam por procurar uma alimentação mais saudável, onde sua produção não agrida (tanto) o ambiente e a sociedade.

Por isso fica evidente que essas iniciativas soam como uma maneira de recuperar essa clientela consciente, ou seja, o lucro. McDonald’s e seu sanduíche vegano que o digam. A preocupação em causar menos impacto à natureza e a vida das pessoas, ao que parece, vai de brinde.

Reflexões criticas à parte, independente das intenções de marketing, a mudança é válida e certamente causará um impacto positivo na sociedade.

Fonte(s): Collective Evolution
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui