• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Comes & Bebes

chevron_left
chevron_right

Manteiga Ghee é saudável mesmo? Veja o que a ciência pensa sobre isso

O que pesquisadores sabem sobre o óleo extraído da própria manteiga.

Aparecendo cada vez mais em dietas saudáveis, a manteiga Ghee é procurada como uma das opções à manteiga – por essa ser um problema para quem possui colesterol alto, além de carregar um valor calórico relativamente alto, com cerca de 74 calorias a cada colher de sopa.

Por isso, caso você pense em cortar a manteiga da geladeira e curta seu sabor, muitos indicam a manteiga Ghee. Mas será que ela é realmente saudável?

O que é a manteiga Ghee?

Muito usada nas culinárias da Índia e do Oriente Médio, o Ghee é um óleo puro, extraído da própria manteiga. É feito ao aquecer a manteiga de leite de vaca para que seu conteúdo de água evapore e seus sólidos de leite possam ser desnatados e coados, deixando para trás apenas a gordura líquida.

Por conta da preparação, que demora mais do que outros tipos de manteiga clarificada, o Ghee consegue reter mais mais vitaminas e nutrientes. Assim, ela consegue ser fonte de vitaminas A e E, antioxidantes e outros compostos orgânicos.

Ghee é realmente saudável?

Por ser um tipo de gordura e ser rico em gordura saturada, deve-se levar em conta alguns pontos. Até então, as gorduras tinham uma reputação ruim, promover ganho de obesidade era certeiro. Mas o pensamento sobre gordura mudou, muitas até podem ser consideradas adições satisfatórias para uma dieta saudável.

É o caso do azeite de oliva e do abacate, por exemplo. Embora os especialistas ainda discordem sobre a gordura saturada, alguns não consideram mais um risco óbvio para a saúde.

“Quanto mais pesquisa eu fiz, mais a gordura saturada parece relativamente neutra – nem boa nem ruim para o coração. A gordura láctea, por exemplo, não parece estar ligada a doenças cardíacas ou diabetes, e até parece proteger contra o diabetes”, afirmou o cardiologista e professor de nutrição da Universidade Tufts, Dariush Mozaffarian à Time.

De acordo com a reportagem, seu ponto de vista está de acordo com alguns estudos que associam o consumo de alguns alimentos ricos em gordura saturada à benefícios para a saúde.

Publicada no The Lancet, uma pesquisa sugere que a ingestão de produtos lácteos de todos os tipos está associada a um menor risco de morte prematura, doença cardiovascular e acidente vascular cerebral. Já uma revisão de 2016 sobre a manteiga encontrou ligações “relativamente pequenas ou neutras” entre seu consumo e doenças cardíacas ou diabetes.

Chandradhar Dwivedi, professor emérito de farmacologia na Universidade da Dakota do Sul, disse à Time que comer alimentos ricos em gordura, como o Ghee, pode aumentar a absorção de algumas vitaminas e minerais saudáveis. Por exemplo, ao comer legumes ou outros alimentos saudáveis, juntamente com Ghee, seu corpo pode ter acesso a mais de seus nutrientes.

Sobre o colesterol, Dwivedi explica que depende de cada organismo:

 “Nossos resultados sugerem que consumir ghee em até 10% da dieta não aumentará o risco de doenças cardíacas, mas para aqueles predispostos por causa de fatores familiares ou genéticos, 10% podem ser prejudiciais”, alerta o professor.

Vale dizer que o Ghee também é utilizado no Ayurveda, um dos mais antigos sistemas medicinais da humanidade, já foi administrada como um remédio e mantém-se um pensamento de que o óleo é sagrado.

Fonte(s): Time
Natalia Almeida
Estudante de jornalismo, 21 anos e capricorniana. Veio ao mundo para aproveitar a festa que é a vida e escrever sobre isso.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui