• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Maconha + Vídeo Game: Veja como o cérebro reage

Vários estudos apontaram como o fumacê interfere no nosso lado gamer.

A maconha te deixa lerdo? Então dar um tapinha antes de jogar vídeo game te transformaria em uma péssimo player, certo?

Bem, segundo a ciência, talvez não.

videogame_addiction.sossolteiros

Um repórter da Motherboard (um canal da Vice que trata sobre cultura e tecnologia) teve a ideia: o que aconteceria ao juntar dois vícios, games e maconha?

Será que realmente nossa capacidade cognitiva despenca? Jogaríamos granadas em nós mesmos, pilotaríamos o carro no sentido contrário ao da pista, não conseguiríamos salvar Zelda? É o que estamos prestes a descobrir.

O que sabemos até agora?

Bem, o assunto maconha + videogame não é tão novo assim. Quer dizer, existem algumas pesquisas sobre o tema. Para começar, há um estudo publicado na US National Library of Medicine sobre a correlação entre comportamentos viciantes.

Dr. Walther, responsável por essa pesquisa, chegou à conclusão de que pessoas que usam substâncias como maconha, ou outros tipos de drogas, teriam uma predisposição a serem viciadas em outras coisas, como jogos de azar ou games (e vice-versa).

Além disso, o gamer usuário de cannabis teria quatro características de personalidade: irritabilidade ou agressividade, transtorno de déficit de atenção com hiperatividade, ansiedade social e baixa auto-estima.

Sua linguagem é ofensiva.

Outro estudo, também publicado no US National Library of Medicine pela Dra. Beth Anderson, sobre a maconha, trata como ela afeta a direção. Afinal, dirigimos mal sob efeito da erva? Segundo o estudo, sim …e não.

Não porque o efeito foi quase imperceptível: aqueles que haviam consumido maconha, dirigiram entre 3 e 5% mais lentamente que os demais, compensando conscientemente o estado alterado. Ou seja, justamente por terem fumado maconha, as pessoas foram mais cautelosas – de certa forma.

Porém, os pesquisadores afirmaram que “é esperado” que muitas das pessoas que dirigem sob efeito da erva também ouçam música ou mexam no celular. É… também não entendemos o que uma coisa tem a ver com a outra… Mas, enfim, essa foi a conclusão oficial do artigo.

E quanto ao vídeo-game?

Um terceiro estudo, do Dr. Giovanni Battistella, publicado no mesmo site que os estudos anteriores mencionados, usou joystick e notebook e pôs a prova a relação.

“A cannabis aumenta a atividade mental orientada para si próprios. O sujeito se sente mais atraído por estímulos intrapessoais (consigo mesmo) e não presta atenção ao completar tarefas, o que leva à alocação de recursos insuficientes para concluí-las, além do desempenho ficar abaixo do esperado” – revelou este estudo.

Ou seja, ao usar maconha, ficaríamos menos atentos ao resto do mundo, consequentemente, ao jogo.

A Ciência se contradiz

Porém, outros estudos apontam que a maconha traria benefícios, principalmente em relação à concentração.

Um quarto estudo, elaborado pela Dra. Marilyn A. Huestis e publicado na NLM, sobre o consumo de maconha por atletas mostrou que dar um tapinha pode te dar vantagem sobre os adversários.

“A cannabis pode melhorar o desempenho em esportes que exigem maior concentração, melhoria da visão para goleiros e relaxamento muscular. O consumo de maconha reduz a ansiedade, permitindo um melhor desempenho sob pressão e alívio do estresse antes e durante a competição” – informa o estudo.

A pesquisa frisa que os benefícios também dependem do próprio atleta. Quanto melhor o atleta, maior a melhora na performance.

“Claramente a cannabis induz à euforia, melhora a auto-estima, induz ao relaxamento e concentração. Ela melhora a percepção sensorial, reduz a frequência respiratória e aumenta a frequência cardíaca. O aumento da dilatação dos brônquios pode melhorar a oxigenação dos tecidos. Com base em estudos com pessoas e animais, assim como em entrevistas com atletas e estudos de campo, a cannabis pode melhorar o desempenho” – revela as informações coletadas pela especialista.

Maconha e videogame na prática: os resultados!

Para fazer o teste, o repórter e seus amigos (de apelidos Dutch Mogul, Ben e Brian – sendo que Ben e Brian chegaram mais tarde e não jogaram todos os games) escolheram Spelunky, um jogo de plataforma, remake de um game antigo.

Eles escolheram Spelunky porque suas fases são aleatórias, decididas por algoritmo – não tem como decorar as jogadas. E o resultado foi bem impressionante!

“Jogamos muitas vezes caretas. A pontuação média de Dutch Mogul  sóbrio foi de 83.684. Chapado, foi de 198.250. Minha média sóbrio foi de 34.925. Chapado, 46.000. O Ben sóbrio marcou 52.316 e chapado ele zerou o jogo, incluindo o nível final do Inferno, que ele nunca tinha jogado antes, com uma pontuação total de 413.525”. – revelou o repórter.

Então, passaram para um jogo ainda mais impossível difícil – o Super Hexagon. A tela é um labirinto que se move em espiral como se não houvesse amanhã. Quanto mais tempo você durar, melhor sua pontuação.

Veja os resultados:

  • Repórter careta: 4.03 segundos | Chapado: 4.03 segundos
  • Dutch Mogul careta: 3.44 segundos | Chapado: 5.19 segundos
  • Ben careta: 5.92 segundos | Chapado: 6.38 segundos
  • Brian careta: 2.32 segundos | Chapado: 3.87 segundos

hexagon.sossolteiros

Eles ainda jogaram Tetris e Pacman para testar mais algumas pontuações. Veja os resultados:

Tetris DS (em pontos)

  • Repórter careta: 13.766 | Chapado: 15.360
  • Dutch Mogul careta: 40.338 | Chapado: 97.462
  • Ben careta: 65.095 | Chapado: 56.447
  • Brian careta: 18.860 | Chapado: 15.843

Pac-Man Championship Edition CX+ (em pontos)

  • Repórter careta: 989.120 | Chapado: 968.540
  • Dutch Mogul careta: 558.830 | Chapado: 635.350
  • Ben careta: 1.104.470 |  Chapado: 836.200

E o que aprendemos hoje, amiguinhos? Que a gente ainda tem muito o que aprender sobre a maconha. Te deixar mais lento no videogame, pelo o que vimos, ela não deixe, mas a real é que ainda não se sabe seus reais efeitos.

Ficamos no aguardo de novos estudos para clarear essa nossa mente, que as vezes, fica mais turva que o interior do carro do D2 às 4 e 21 da tarde.

Fonte(s): Motherboard
Bia Lancha
Jornalista, nerd, chocólatra, mãe de uma gata banguela e gamer viciadíssima. Se é pra falar sobre coisas engraçadas, teorias absurdas ou nerdices, tamo junto!

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui