• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Lições que aprendemos com as ‘Idas e Vindas do Amor’

O que podemos aprender através dos desencontros e desentendimentos das relações.

Só assuma um relacionamento se for para se entregar por inteiro. Se você não estiver disposto a ser sincero e transparente com o outro, não comece. É preciso ter a segurança de que, aquela pessoa que permitimos em nossa vida, nos fará bem independente do tempo que fique com a gente.

Vamos nos aprofundar mais sobre a questão dos relacionamentos utilizando o filme “Idas e Vindas do Amor”, que conta com alguns diálogos bastante emocionantes, capazes de nos ensinar muita coisa através dos desencontros e desentendimentos das relações.

”A verdade faz todo o resto parecer mentira”

Uma das coisas mais decepcionantes numa relação é mentir. Quando você finge, engana, ou mente para o seu parceiro, você  rompe uma forte ligação entre vocês.

É difícil reatar um relacionamento depois de tantas mentiras. Se tem uma coisa que aprendemos, e devemos aprender, é não mentir, ser verdadeiro e honesto com quem está do teu lado. Mentiras machucam, mentiras doem mais que um tapa.

1

”Como você se dá tão bem com a sua esposa? É fácil. Casei com a minha melhor amiga.”

É isso. Se relacione com a sua melhor amiga. Com alguém que esteja contigo quando você mais precisar, que acredite em seus sonhos quando até mesmo você duvidar do seu potencial. Alguém que signifique muito mais do que uma namorada, que seja sua parceira, sua companhia nos dias difíceis e sua morada.

Alguém que tolere os seus defeitos e ouça os seus medos com atenção. Quando existe amizade, existe presença, aliança, admiração e respeito, e quando acontece tudo isso em uma relação as coisas ficam mais fáceis e mais leves na tua vida.

2

”Quando você ama uma pessoa, você ama por inteiro. É assim que funciona.”

É preciso aceitar que as pessoas são diferentes, possuem gostos, manias e sonhos diferentes. E às vezes, é justamente essas pequenas diferenças que tornam as coisas mais interessantes.

Entenda que as pessoas erram, tolere os erros do outro e aprenda que, se você está mesmo disposto a ficar com alguém, você precisará entender que o pacote vem completo, não só com as coisas boas, só as coisas que lhe agradam, as fáceis de aceitar, mas com as ruins também.

3

”Quando você escolhe alguém, deve ter certeza de que é a pessoa certa. Ou então, poderá estar deixando de lado alguém ainda mais especial.”

O timing é uma espécie de relógio sentimental, ele é responsável por marcar as nossas emoções, as situações que estamos e os momentos que vivemos.

Quando encontramos alguém ou aceitamos alguém por carência, muito provavelmente o timing vai agir e mostrar que aquela pessoa errada apareceu na hora certa, ou vice-versa.

Você pode ser a melhor companhia do mundo, a mais divertida para conversar num boteco, extremamente atencioso(a), absurdamente carinhoso(a), o melhor genro ou nora que uma sogra poderia ter, mas você pode não ser a pessoa certa para alguém que esteja em um outro momento na vida.

Por mais que seja dolorido ver alguém partir dos nossos braços, encerrando o que queríamos continuar, é puro egoísmo se manter em alguém que não está na mesma direção ou no mesmo tempo que a gente. É desastroso implorar para que alguém fique quando esse já decidiu partir justamente por não ter motivos para ficar.

Tem coisas na vida que fogem do nosso controle, resta nos conformamos, aceitar e aprender a respeitar o momento do outro. Já parou para pensar que, quando insistimos em alguém que não está no mesmo compasso, podemos perder quem poderia nos fazer realmente satisfeitos?

Melhor preparar o coração para ficar sempre atento aos novos ventos e torcer para que a vida prepare boas surpresas.

4

 

Imagens: reprodução – Idas e vindas do amor. 

Iande Albuquerque
Recifense, 23 anos, apaixonado por cafés, seriados e filmes, mas ama cervejas e novelas se houver um bom motivo pra isso. Além de escrever em seu blog pessoal e por aqui, escreve também no blog da Isabela Freitas (autora do livro 'Não se apega, não''), é colunista do Obvious e lançou o seu primeiro livro em Novembro de 2014, pela Editora Penalux.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui