• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Faz Tudo

chevron_left
chevron_right

Isopor líquido: como remendar plástico com acetona

A peça de isopor derrete instantaneamente ao entrar em contato com a acetona pura.

Bruno Oliveira Publicado: 28/07/2022 10:47 | Atualizado: 28/07/2022 11:42

Aprender a consertar e remendar coisas pode ser uma mão na roda, tanto que há algum tempo viralizou um vídeo no TikTok ensinando como remendar um balde usando acetona e isopor.

O conteúdo viralizou em diversas redes sociais, muito por conta do efeito quase mágico da peça de isopor derretendo instantaneamente ao entrar em contato com a acetona. Mas e aí, Será Que Funciona?

Assista ao vídeo original do perfil @mateus.e.naiara. Vale dizer que o perfil citado não existe mais, porém o conteúdo citado permanece em duetos publicados na plataforma.

 

Remendo feito com isopor e acetona

Para reproduzir esse teste usamos basicamente o mesmo que é mostrado no vídeo:

  • Acetona 100% pura* (encontra na internet – não serve a de farmácia, já testamos);
  • Isopor;
  • Itens de proteção: máscara, luvas e óculos.

*a compra e venda de acetona pura e solventes é proibida a menores de 18 anos em diversos estados do Brasil. 

NOTA: A quantidade de acetona e isopor que foi usada não foi informada no vídeo original. Tenha em mente que quantidade vai variar de acordo com o tamanho do remendo, mas no geral recomendamos que faça uma quantidade pequena, já que a mistura endurece rapidamente.

 

Passo a Passo

Em um local bem arejado, já com os itens de proteção, coloca-se uma quantidade de acetona pura em um recipiente de vidro.

Vários erros aqui nesse teste: não fizemos em um local aberto, não utilizamos nenhuma proteção e colocamos muita acetona, pode usar bem menos. Aprendemos com os erros.

 

Em seguida, colocamos o isopor aos poucos dentro do recipiente, que foi derretendo instantaneamente. Adicionamos até a mistura virar uma espécie de mingau.

 

Por fim, a mistura foi aplicada no balde quebrado, onde queríamos remendar. Aplicamos um pouco mais do lado de fora. Na sequência, esperamos a mistura secar por cerca de uma hora (quanto menor for a quantidade, mais rápido seca).

 

Feito isso, fizemos o teste final para checar se o balde realmente tinha parado de vazar.

 

Resultado: remendar o balde com isopor e acetona pura funciona?

A resposta é sim! Mas com o tempo não…

Como já dito anteriormente, é necessário apenas se atender ao fato de usar menos acetona do que usamos para fazer o teste. Dessa forma você evita desperdícios e vai ser ainda mais fácil para cobrir a parte desejada, pois não será necessário tirar os excessos.

Sobre a questão do tempo. O balde que usamos para esse teste tinha muitas curvas, o que dificultou a aplicação do produto. Logo, houve maior concentração de água nesses espaços e com o passar dos dias, o balde acabou vazando novamente. Ou seja, essa solução é mais indicada para superfícies lisas e/ou que não tenham contato direto com a água.

 

Qual a ciência por trás dessa técnica?

Que a mistura funciona nós acabamos de confirmar, agora vamos tentar entender como essa mágica acontece no contexto científico do experimento. De acordo com estudo realizado na Unipampa, a mistura é eficiente pois os dois materiais são quimicamente parecidos:

“Ao mergulhar o pedaço de isopor na acetona, ele libera todo o ar pressionado em seu interior na forma de gás carbônico, transformando-se em uma pasta. Isso ocorre porque os dois compostos, acetona e isopor, são apolares: “semelhante dissolve semelhante”, portanto, isopor se dissolve em acetona.“

O estudo também identifica o porquê da substância voltar a ficar rígida, mesmo depois de diluída:

“Sob a ação da acetona, o isopor toma a forma pastosa, moldando-se com facilidade em torno de um molde, neste caso o recipiente. Ao resfriar, o produto readquire o estado sólido.”

 

Gasolina é uma alternativa para acetona

O mesmo acontece se você fizer o experimento substituindo a acetona por gasolina. De acordo com site especializado Vehicle Freak, o efeito da gasolina no isopor é praticamente o mesmo:

“Quando a gasolina entra em contato com o isopor, pode fazer com que o material se torne quebradiço e se quebre [molecularmente falando]. Isso ocorre porque a gasolina quebra as moléculas de poliestireno no isopor, o que acaba reduzindo sua resistência e durabilidade.”

Muitos seguidores do Almanaque SOS deram a mesma dica, substituir a acetona pura por gasolina:

“Aprendi isso com gasolina para vedar e colar barco de madeira e o interessante era que podia colocar isopor em contato com a gasolina que ia derretendo. O bom é que você pode usar isopor jogado no lixo, não precisa comprar.”, disse o Paulo Pereira no Facebook.

“Outra cola muito boa é misturar isopor com gasolina aos poucos , meu paizinho que me ensinou.”, complementa Edna Souza em nosso canal do Youtube.

“No lugar da acetona pode ser gasolina fica a dica.”, ensinou Marcelo Moura  em nosso TikTok

“Já fiz com gasolina e isopor, dá certo também 😁”, comenta Rudson Dagostin em nosso Instagram.

 

ATENÇÃO: o experimento pode ser perigoso!

Ao tentar reproduzir esse teste em casa é necessário que tenha muita precaução pois os produtos químicos usados no processo de fabricação do isopor podem ser prejudiciais a sua saúde.

O motivo disso é que quando aquecido (como no caso do teste que fizemos) o isopor libera um gás chamado estireno. A exposição a esse gás pode causar complicações como dor de cabeça, fadiga e irritação na pele.

Além disso, conforme já comentamos em nossa publicação sobre solda de plástico, a acetona é outro solvente que também libera gases que podem ser agressivos se estiverem em contato direto com a pele ou até mesmo se forem inalados.

O mesmo pode ser dito em relação à gasolina, que principalmente por ser altamente inflamável pode causar acidentes graves. Além de que, ao usar gasolina no lugar da acetona, o cheiro forte do combustível irá se manter no objeto remendado durante dias.

 

Qualquer um pode fazer esse experimento em casa?

Dentre outros motivos, a razão da proibição em diversos estados é pelo solvente em seu estado puro ser potencialmente perigoso se usado de maneira irresponsável.

Atualmente, embora seja encontrada em sites na internet, quem quiser adquirir o produto de forma legal deverá, além de ser maior de idade, fazer um pequeno cadastro na nota fiscal contendo nome completo, endereço, número de documentos oficiais, quantidade e especificação do produto.

Já para quem decidir vender a acetona (e os demais produtos químicos contidos na lei como benzina e éter) deverá realizar um cadastro junto à Secretaria de Saúde.

Por esses motivos é válido reforçar que não recomendamos que o teste seja reproduzido por crianças ou adolescentes e que seja feito em locais externos, arejados e longe de objetos que possam gerar um incêndio como cigarros, velas, palitos de fósforo, fogos de artifício entre outros.

Fonte(s): Jusbrasil
Bruno Oliveira
Atleta virtual, jornalista, podcaster e gamer de esquerda nas horas vagas. Acredita piamente na capacidade do ser humano de ser melhor, sempre. Dog person e pernambucano, observa o mundo em camadas.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui