• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

Incêndios na Amazônia levam ‘rio de fumaça’ ao Sul do Brasil, flagra satélite americano

Segundo publicação, o incêndio ‘mostra serviço’ ao presidente Jair Bolsonaro.

Bem diferente dos ‘rios voadores’, que trazem água da Amazônia para todo o Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil, agora estamos vendo os ‘rios de fumaça’.

Resultado de incêndios criminosos, esse ‘rio’ fez o mesmo trajeto dos ‘rios voadores’. Só que em vez de levar gotículas de vida ao país, trouxe as toxinas das queimadas, descendo pelo interior do continente da região amazônica até a foz do Prata e o Rio Grande do Sul.

Já existem estudos científicos que mostram os efeitos nocivos da inalação de fumaça desse tipo de queimadas. Em sua tese de doutorado, a bioquímica Nilmara de Oliveira Alves mostrou que esses efeitos vão desde problemas respiratórios até o desenvolvimento de câncer de pulmão.

Desde o início do mês, produtores e criadores de gado vinham planejando o “Dia do Fogo” – onde, de maneira conjunta, eles queimariam áreas de pastagem na região sudoeste no Pará.

Pois bem, o “Dia do Fogo” aconteceu e, pior – foram dois dias. Em 10 e 11 de agosto o que se viu na região foi um inédito aumento na quantidade de incêndios praticados.

As consequências disso, como pode imaginar, não foram nada positivas. Nada, nadinha:

Imagem de satélite mostra centenas de focos de incêndio (assinalados com cruzes vermelhas).

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) divulgou pelo Twitter imagens do satélite deles, os incêndios continuam; vale dizer que essa instituição governamental faz parte do Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

Destaque publicado pela empresa brasileira MetSul Metereologia:

A fumaça dos focos de incêndio foi tanta que chegou a comprometer voos que sobrevoariam a região afetada. Na sexta-feira (16/08), voo da LATAM foi remanejado. Com saída de Brasília a Porto Velho, o avião teve que pousar em Manaus. Segundo a companhia aérea, a mudança no trajeto se deu pela quantidade de fumaça no céu.

Em vídeo, é possível ver a enorme quantidade de fumaça encobrindo parte do país e continente:

Segundo a MetSul Meteorologia, a névoa vista segunda-feira (19/08) no céu em São Paulo e outros estados do país, também é reflexo dos incêndios:

O ‘rio de fumaça’ ganhou corpo com outros focos de incêndio

O Inpe revelou que o número de focos de incêndio em 2019, no Brasil, já é 82% maior do que o mesmo período do ano passado. Dados foram contabilizados do dia 1 de janeiro até domingo, 18 de agosto. O mês de agosto se encaminha para um aumento de 245% nas queimadas em relação ao mesmo período de 2018.

Nos últimos dias, puxados por uma frente fria, focos de grandes proporções em Rondônia e, principalmente, Bolívia fizeram com que o volume do ‘rio de fumaça’ aumentasse, escurecendo a cidade de São Paulo à tarde (19/08). Por conta do fenômeno, inclusive a água da chuva ficou preta.

Em conversa com o jornal local, Folha do Progresso, umas das lideranças do “Dia do Fogo” afirmou que a intenção era ‘mostrar serviço’ ao presidente Jair Bolsonaro: “queremos trabalhar e o único jeito é derrubando, para formar e limpar nossas pastagens é com fogo”, disse.

O atual governo defende abertamente pautas de desenvolvimento em áreas florestais, já em relação ao meio ambiente Bolsonaro polemiza contra, em um episódio afirmou: “questão ambiental é para veganos que só comem vegetais”.

E agora, José?

Durante o tempo seco, a região de Novo Progresso contava com uma base de fiscalização do Ibama, mas há alguns meses essa operação foi cancelada por falta de apoio da Polícia Militar. Segundo o governo estadual, não houve boicote por parte deles; e ainda denuncia: ‘há operação sigilosa em curso’.

Somado a isso, a fiscalização no local também perdeu apoio da Força Nacional de Segurança, ligada ao Ministério da Justiça.

Segundo informações da Folha, o Ministério Público Estadual do Pará em Novo Progresso irá apurar a ação do “dia do fogo”. A Polícia Civil foi acionada e afirma ter ouvido 3 pessoas nos últimos dias.

*o artigo é atualizado conforme apuramos as notícias.

Fonte(s): Estadão, Hypeness, G1
Daiane Oliveira
Jornalista, feminista e mãe. Discute religião, política, sexo e hábitos sustentáveis. Não discute futebol porque não entende. Quem sabe um dia.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui