• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

Harry e Sally, feitos um para o outro (Vale 8)

Diálogos ágeis e afiadíssimos, elenco excelente, e recheado de falas que poderíamos escrever nas paredes de casa.

 

Comédia romântica é um negócio difícil de engolir hoje em dia porque raramente é engraçada e é falsamente romântica. O gênero já está bastante desgastado, portanto é sempre bom encontrar um exemplo digno, feito como deve ser: diálogos ágeis e afiadíssimos, elenco excelente, e recheado de falas que poderíamos escrever nas paredes de casa. Tá curioso? Harry e Sally – feitos um para o outro alegrou meu dia e também vai te colocar um sorriso no rosto.

 

SOS_Solteiro_Harry_e_Sally_Feitos_um_para_o_outro_(1989)

Harry e Sally – Feitos um para o outro (1989)

 

Dirigido por Rob Reiner e escrito por Nora Ephron, o filme conta a história de dois amigos de gênios opostos. Harry (Billy Crystal) conhece Sally (Meg Ryan) após a formatura da faculdade, em 1977, onde ambos se detestam imediatamente. Ela, romântica, alegre e positiva. Ele, azedo, antipático e negativo. O santo não bate quando Harry afirma que homens e mulheres jamais poderiam ser amigos, porque o sexo sempre entraria no caminho, acontecendo ou não.

 

SOS_Solteiro_Billy_Crystal_e_Meg_Ryan

Meg Ryan e Billy Crystal

 

Reencontram-se duas vezes anos depois, até que as situações parecidas que ambos viveram ao longo do tempo os aproximam e criam uma amizade que a princípio seria impossível. Fãs de Woody Allen vão perceber a semelhança e aproveitar da crítica que Nora Ephron faz aos jogos de sedução que guiam os relacionamentos modernos. O filme é de 1989, mas você vai notar que, fora o telefone fixo do lado da cama, pouca coisa mudou desde então.

 

SOS_Solteiro_#Awkward

#Awkward

 

É mais uma historinha de garoto encontra garota? Sim! Mas é uma das boas. Prova que a fusão de roteiro e atores excelentes é, e sempre deveria ser a base de toda comédia. Isso proporciona algumas cenas que se tornaram clássicas, como quando Sally finge um orgasmo em um restaurante lotado para provar a Harry que ele está enganado quando diz que um homem sempre sabe distinguir.

 

 

Pra completar, é bom ver Meg Ryan em seus dias de glória enquanto o botox ainda não preenchia até os canais de oxigenação de seu cérebro. E, por fim, recomendo a todos aqueles que queiram ficar de bem com a vida ou refletir sobre a (não) lógica amorosa que governa a vida de nós, solteiros.

 

Trailer

GÊNERO

Comédia Romântica

ACOMPANHÔMETRO

Se quiser dar a dica, veja com aquele amigo/amiga com benefícios wannabe, vai que…né.

HUMORÔMETRO

Leve, engraçado e inteligente, lembrando Woody Allen.

VALE A PIPOCA?

Vale!

PRÊMIOS

Foi indicado para:

BAFTA de melhor filme

OSCAR de melhor roteiro

GOLDEN GLOBES de melhor filme de comédia, melhor diretor, melhor roteiro, melhor atriz de comédia (Meg Ryan) e melhor ator de comédia (Billy Crystal).

Levou:

BAFTA de melhor roteiro

TRILHA SONORA

Sou fã da Sally pela trilha sonora do carro dela, só digo isso: Louis Armstrong.

NOTA

8,0

EU QUERO!

DVD | Tem no Netflix

 

Fontes: IMDB e Adoro Cinema
 
 
 

karoline vitto gomes

 

Karoline Vitto Gomes – estudante de moda em Florianópolis, amante de cinema, fotografia, design e arquitetura. Como qualquer pessoa que mora sozinha, comida e filmes são mais que obrigação. De sci-fi a gângster, Disney a Tarantino, não esperem aqui uma linha que siga em uma única direção: por um mundo cinematográfico eclético e de boa qualidade.

 

 




Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui