• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

7 Formas de ganhar dinheiro viajando, segundo viajantes profissionais

Algumas dicas realmente possíveis para quem deseja viajar trabalhando.

Debora Resende Publicado: 23/09/2020 16:24 | Atualizado: 24/09/2020 14:26

Conheça a história do casal que saiu pelo mundo para viajar. A dupla revelou algumas dicas realmente possíveis e praticáveis para quem quer ganhar dinheiro viajando. Mas já adianto, não é moleza!

 

Ganhar dinheiro viajando é o sonho de muita gente

Em vez de passar a vida toda dentro de um escritório, esperando ansiosamente o mês de férias, algumas pessoas tornaram esse sonho uma realidade.

É o caso da Tainá e do Marcelo (@temaiseme), um casal de publicitários que começou a explorar o mundo em 2013 e hoje vive disso.

Os dois sempre amaram viajar, inclusive esse foi o assunto da primeira conversa deles. No começo do namoro, Tainá compartilhou com o Marcelo um sonho de fazer uma viagem de longa duração e ele amou a ideia.

Marcelo e Tainá

Eles começaram a se planejar em 2011 para uma viagem de dois anos, que iria do Ushuaia até o Alasca. Venderam os carros e passaram um bom tempo sem sair e sem viajar, se privando do que podiam para encher o cofrinho e pegar estrada.

Ela conta que na época a realidade era outra, já que o dólar valia cerca de R$2,40 (ê, saudade!). Calcularam que precisariam de cerca de mil dólares para cada mês de viagem. Bom, nisso você já imagina quanto sairia essa brincadeira hoje. Pois é…

A viagem começou em 2013, e a ideia era ficar cerca de 2 meses em cada país fazendo voluntariado em ONGS, em troca de acomodação e alimentação. Trabalharam com organizações de diversos setores, e o mais importante: estavam dispostos a ajudar com o que fosse necessário!

Acontece que depois de 2 anos eles só tinham ido até o Peru, pois acabaram ficando mais tempo em cada local. O casal pratica o slow travel, gostam muito de passar mais tempo com as pessoas, tendo um contato mais próximo e conhecendo melhor os locais. Então, estenderam a viagem e continuaram por mais alguns anos.

Hoje não vivem mais como nômades, mas continuam optando por viagens de longa duração. E é claro que para viver viajando dessa forma, mesmo tendo uma casa como base aqui no Brasil, eles não podem se prender a um emprego físico.

Tainá e Marcelo precisaram de muita criatividade e jogo de cintura para ganhar dinheiro viajando. E aqui estão algumas dicas que compartilharam com a gente:

 

1. Crie conteúdos próprios e vire um influenciador de nicho

A primeira dica é a fonte de renda principal do casal. Em 2013 eles começaram a produzir conteúdo em seu blog e facebook, e em 2014 criaram o perfil no Instagram — que hoje conta com mais de 50 mil inscritos.

Dois anos depois, em 2015, surgiu a primeira oportunidade de publicidade para uma marca, e a partir daí eles viram a possibilidade de transformar isso em uma fonte de renda. Essa é uma dica bem legal para ganhar dinheiro viajando, mas vale o alerta: tenha uma poupança. Pois o dinheiro demora a chegar.

Suas redes foram crescendo, novos projetos foram sendo apresentados e hoje a produção de conteúdo sobre viagens é o trabalho principal deles. Focados nesse nicho específico, eles monetizam com publicidade e sistema de afiliados. Para ter sucesso dessa forma, treine suas habilidades com escrita, produção de fotos e vídeos.

 

2. Crie conteúdos para terceiros

Se você gostou da ideia de criação de conteúdo, mas não tem tempo ou paciência de esperar alguns anos até conseguir ganhar dinheiro com seu blog ou redes sociais, você pode oferecer esse trabalho para terceiros.

A Tainá e o Marcelo, por exemplo, produziam fotos e vídeos para as ONGS lá no começo da viagem. Você também pode escrever sobre os destinos que conheceu e vender o conteúdo para sites especializados ou blogs, por exemplo.

Outra possibilidade é criar conteúdos de assuntos que vão além das viagens, assim fica mais fácil conseguir trabalhos. Muitos veículos digitais e agências de marketing contratam redatores freelancer para escrever sobre os mais variados assuntos.

É um trabalho que pode ser feito de forma totalmente remota, possibilitando que você ganhe dinheiro enquanto viaja.

 

3. Exerça sua profissão de forma remota

Falando sobre trabalho remoto, em 2020 muita gente descobriu habilidades e possibilidades que nunca havia imaginado. Se você pode exercer sua profissão em home office, então pode trabalhar em qualquer lugar do mundo.

Em um de seus vídeos no TikTok, a Tainá dá a dica do Workana, plataforma onde você consegue encontrar diversas possibilidades para freelancer remoto, em muitas áreas de trabalho.

Mas essa não é a única possibilidade. Você pode conseguir trabalhar com pessoas que já eram seus clientes, buscar vagas em empresas que são adeptas ao home office, criar perfis nas redes sociais para divulgar seu trabalho.

Algumas possibilidades:

  • profissionais da área de comunicação – é possível produzir conteúdos de qualquer lugar do mundo;
  • personal trainer ou nutricionista – pode oferecer treinos e consultas online;
  • advogado, contador ou de áreas correlatas – pode oferecer consultorias remotas;
  • professor – pode dar aulas remotas ou criar e vender um curso online;
  • coach ou especialistas – pode dar aulas ou vender cursos — ótima ideia para maquiadores, confeiteiros, dançarinos, fotógrafos, etc;

 

4. Venda as suas fotos para bancos de imagens

Se você tem um talento para fotos, pare de mandar as mais bonitas para o grupo da família. Como diz a Tainá, parente é bom mais não paga conta! 😂

Uma ideia maravilhosa é colocar essas imagens a venda em bancos de imagens. Dessa forma você ganha um pequeno valor a cada foto vendida, e de pouco em pouco é possível ganhar um dinheiro bem legal.

Tainá indica alguns bancos de imagem que ela usa, que são: Shutterstock, Depositphoto e Urban Arts. Você também pode oferecer as fotos para veículos jornalísticos e blogs especializados.

 

5. Comida regional costuma vender bem também

Tainá conta que o mais importante para ganhar dinheiro viajando é pensar fora da caixinha. Ela já viu muita gente vendendo comida durante a viagem, o que é uma excelente ideia.

Que tal vender brigadeiro para os gringos? Eles vão amar! Pão de queijo ou coxinha são maravilhosos, se você for uma pessoa mais habilidosa. Opções regionais sempre fazem sucesso, em qualquer lugar do mundo.

Claro que sanduíches, bolo, doces ou qualquer quitute gostoso que você saiba fazer muito bem também podem ser vendidos.

 

6. Freelas locais

Além dos freelas remotos, você pode trabalhar como freelancer em estabelecimentos locais. Principalmente se você estiver em uma cidade bem turística, é possível conseguir trabalhos como:

  • garçom,
  • barman,
  • barista,
  • entregador de panfletos,
  • recepcionista em hostel,
  • vendedor de passeios,
  • etc.

Quando chegar em um destino, já comece a conversar com as pessoas e procurar oportunidades pela internet e presencialmente. Vale lembrar que muitos países exigem visto de trabalho, fique atento e tome esse cuidado.

 

7. Ofereça produtos artesanais

“Estar na praia, vendendo a minha arte das coisas que a natureza dá”, por que não?

A última dica que a Tainá compartilhou conosco foi exatamente a venda de produtos artesanais. Ela conta que conheceu uma menina que publicou um livro e começou a vendê-lo pelos locais onde passava. Você pode vender diversos produtos diferentes, de acordo com o que souber fazer:

  • ilustrações,
  • pinturas,
  • bijuterias,
  • crochê,
  • objetos decorativos,
  • etc.

São infinitas as possibilidades para quem sabe vender e tem mãos talentosas.

 

Como pode perceber, viver viajando e fazer disso um estilo de vida não é fácil e com certeza não é para qualquer um, mas é possível e o casal “T+M” é a prova viva disso.

Debora Resende
25 anos, com a coluna e a alma de 85. Mineira de Beagá, especialista em Marketing Digital e viciada em internet. Apaixonada por viagens e fotografia.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui