• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Fumar maconha é mais seguro do que cigarro, afirma especialista

Os estudos não encontraram qualquer associação positiva entre câncer de pulmão e fumar maconha.

“Fumar um baseado é como tragar um maço de cigarros de uma vez!”

Um estudo publicado em 2008, afirmou categoricamente que a maconha causa mais câncer que cigarro. Por muito tempo acreditou-se que o fumo da erva causava terríveis danos aos pulmões devido o fato da fumaça permanecer mais tempo nos pulmões, elevando a concentração de monóxido de carbono no sangue.

Mas não é bem assim…

iloveuselessknowledge_2015-01-19_13-34-51

iloveuselessknowledge

O médico e professor emérito da Universidade da Califórnia, Donald Tashkin, que estuda maconha há 30 anos, falou ao L.A Weecly sobre os efeitos da maconha nos pulmões dos fumantes.

Segundo Tashkin, embora a concentração de substâncias no cigarro de maconha sejam quase iguais ao de tabaco, de acordo com seus estudos, não houve nenhuma relação entre o fumo da cannabis e o câncer de pulmão, pelo contrário.

Ele afirma que não foi encontrado o mesmo risco para doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) entre usuários de maconha em comparação aos de tabaco. “O raciocínio para isso pode ser que a maconha é um potente anti-inflamatório e supressivo”, diz ele.

O professor já havia publicado um estudo na Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, afirmando que o uso frequente de maconha não haveria causado nenhuma alteração na função pulmonar e, portanto, não havia aumentado o risco de desenvolvimento de doenças crônicas nos órgãos respiratórios.

Sabemos que, para manter uma vida saudável, o ideal é esquecer tanto o tabaco quanto a maconha, afinal outros estudos dizem que para saúde do coração fumar qualquer coisa não é nada legal. Mas isso não impede o debate de algo tão sério, para quem sabe quebrar alguns tabus sem sentido.

 

Fontes: Cancer | Reuters | NCBI | L.A Weekly | ATTN | Discovery News

Redação - Almanaque SOS
Desvendando o dia a dia. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui