• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sinta-se Bem

Frontoplastia: como corrigir a testa grande (Thaís do BBB21)

A participante virou assunto ao tomar banho e revelar o que tinha por baixo da franja.

Dario C L Barbosa Publicado: 17/02/2021 11:32 | Atualizado: 22/02/2021 17:53

A pressão que a estética gera na vida das pessoas ficou muito evidente após a participante do Big Brother Brasil 21 virar tema simplesmente pelo tamanho da testa. Para quem não faz terapia, a indústria da plástica criou uma solução: a frontoplastia.

 

Embora Thaís Braz, do BBB21, tenha enfrentado turbulência com o cantor Fiuk, o que mais chamou a atenção do público do programa nas redes sociais foi o rosto da participante, isso quando ela levantou sua franja.

Ao sempre cobrir o rosto com o cabelo ou usar algum acessório, ficou claro que a testa de Thaís causa grande vulnerabilidade. A sister até desenvolveu um certo “tique” ao acariciar constantemente os cabelos, o que chamou a atenção.

Muitas pessoas sofrem com isso, o que acaba se tornando um obstáculo na vida, trazendo insegurança ao tomar banho ou mesmo ao pentear o cabelo na piscina, por exemplo.

“Recebo muitos pacientes em meu consultório que reclamam dessa desarmonia no rosto, principalmente mulheres entre 18 e 30 anos. A minha recomendação neste caso, é a frontoplastia”, explica Dr. Patricia Marques, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e pioneira na tecnologia de redução da testa.

 

Frontoplastia

A frontoplastia consiste em elevar a testa, adaptando-se às proporções da face. Embora pareça uma operação agressiva, ela se recupera rapidamente em comparação com outros procedimentos de cirurgia plástica: duas semanas de descanso, quase não há dor e inchaço.

Com o procedimento, a altura da parte superior da face pode ser reduzida em cerca de 2 cm, ou mais de acordo com a elasticidade da pele. A especialista comenta: “Parece uma diferença pequena, mas para a proporção da face é uma mudança drástica.”

Dra. Patricia também destacou que muitos pacientes se preocupam com a paralisia facial, ou alguma deformidade após a operação. Mas ela esclarece que isso é impossível porque a linha do couro cabeludo alterada não contém nenhum nervo motor no rosto.

“O lifting facial é uma cirurgia muito mais invasiva e arriscada, por exemplo. Porém, por já ser velha conhecida, não causa tanto estranhamento”, pontua.

Claro, não podemos tratar a testa grande como uma doença. No entanto, muitas pessoas, especialmente mulheres, se sentem oprimidas de alguma forma por essa desproporção.

“Acredito não tenha nada de errado com uma testa como a da Thaís, por exemplo. Mas, também defendo que quando existe algo no caminho de estarmos bem com nós mesmos, é super normal buscar essa mudança”, finalizou.

No mais, lembre-se de ignorar os haters, amar a si mesmo e fazer terapia.

 

*com as informações, Rafaela Costa – Maxima SP

**a imagem de destaque do artigo foi alterada dia 22/02, a anterior era uma montagem.

Dario C L Barbosa
Fundador e editor do Almanaque SOS. Paulistano, formado em Comunicação Social, trocou os anos em redes de rádio e televisão pela internet em 2012. Vegetariano, meditante e ecossocialista na luta por consciência e equidade. ( Twitter - Instagram ).

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui