• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Comes & Bebes

chevron_left
chevron_right

Porque devemos ferver o feijão com a tampa aberta

A técnica elimina ainda mais toxinas, importante para quem tem complicações intestinais.

Bruno Oliveira Publicado: 23/11/2022 09:42 | Atualizado: 23/11/2022 09:42

Nem todo mundo sabe, mas o feijão nosso de cada dia pode ser protagonista de alguns desconfortos intestinais. Por esse motivo, o criador de conteúdo sobre cozinha vegana, Matheus Rocha ensinou um truque interessante.

Depois de fazer o remolho do feijão, bastaria ferver a água com os grãos antes de cozinhar. Ao fazer isso, os fitatos do feijão boiam na superfície da água do cozimento, facilitando sua remoção mesmo depois do alimento ter ficado de molho: Será Que Funciona?

 

Teste: fervendo o feijão sem a tampa para remover fitatos

Primeiro, vale dizer que o feijão que usamos no teste foi o feijão do tipo preto, daqueles que a gente usa para fazer feijoada.

 

Também é importante dizer que o feijão que usamos já havia passado pelo processo de remolho, ao ficar imerso na água por pelo menos 12 horas; vale citar que essa água deve ser trocada trocada, como recomendado.

 

Logo depois de trocar a água pela segunda vez, levamos a panela com feijão para o fogão e esperamos ferver. Em pouco tempo uma camada grossa de espuma se formou na superfície, confirmando, pelo menos inicialmente, a teoria do autor.

 

Por fim, com a espuma toda na superfície, fica muito fácil removê-la. Nós usamos uma espátula mas você pode usar uma colher, a concha do feijão, tanto faz, segundo o autor, o que importa é não cozinhar o feijão com essa espuma lá dentro.

 

Resultado: ferver o feijão depois do remolho elimina toxinas?

Resposta rápida: sim… mas se você já fez o remolho não é tão necessário.

Nós já falamos sobre esse assunto por aqui, mas é sempre importante relembrar. Deixar o feijão de molho por um período entre 8 a 48 horas é importante, pois o feijão contém substâncias (fitatos) que inibem a absorção dos seus nutrientes pelo nosso organismo e ainda pode ser um facilitador na produção de gases. Isso vale para todas as leguminosas.

Entretanto, de acordo com a chef de cozinha Carolina Garofani, se você já fez o remolho corretamente, esse processo todo vai fazer com que o alimento sofra em sabor, consistência e apresentação em troca de uma redução de fitatos (antinutrientes) muito baixa:

“Vai expelir mais fitatos, mas é preciosismo. Seu feijão vai ficar com menos sabor, vai ficar mais sem graça, vai fazer menos caldo e vai ficar mais molenga e grudento. Não precisa tanto.”

Em suma, a não ser que você não tenha deixado o feijão de molho na água por pelo menos 8 horas, a redução de toxinas liberadas por esse método não é necessária.

Contudo, o truque ainda vale para pessoas que tenham complicações gástricas, pois nesse caso é importante tomar um cuidado redobrado ao consumir leguminosas, como o feijão.

 

O que a galera achou desta dica

Nossos seguidores nos contaram um pouco sobre o que eles acham de ferver o feijão mesmo depois de ter feito o remolho:

“Tem problema NENHUM consumir essa espuma; o que pode acontecer eventualmente é isso entupir alguma válvula da panela de pressão se tiver pedacinhos da pele do feijão em suspensão.”, sugere Renata Octaviani em nosso Instagram.

“A qualidade do feijão também influencia no desconforto, um bom feijão não faz mal mesmo sem fazer nada disso.”, explica Marcio Silveira em nosso TikTok.

“Minha mãe faz esse processo, mesmo deixando de molho de um dia pro outro, pois ela é renal crônico.”, disse Tati Julio em nossa página no Facebook.

“Eu faço isso com grão de bico tbm e outra dica maravilhosa é sempre usar folha de louro no cozimento do feijão, isso ajuda muito na digestão do feijão e não causa aquela sensação de estufamento.”, sugere Rosilene Lopes em nosso canal no Youtube.

 

O que aprendemos com esta dica

  • Ferver o feijão depois do remolho pode eliminar toxinas;
  • O processo de remolho tradicional é mais eficiente para remover os fitatos do feijão;
  • Ferver o feijão depois do remolho pode fazer com que ele fique menos atrativo e gostoso;
  • A dica é muito válida para pessoas com complicações intestinais.

Fonte(s): UFG, Sci ELO, FURG
Bruno Oliveira
Atleta virtual, jornalista, podcaster e gamer de esquerda nas horas vagas. Acredita piamente na capacidade do ser humano de ser melhor, sempre. Dog person e pernambucano, observa o mundo em camadas.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui