• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Felicidade Alcoólica: Cientistas descobriram exatamente o quanto é divertido ficar bêbado

Você é feliz porque bebe, ou bebe porque é feliz? A ciência responde!

Já parou pra pensar por que a gente bebe?

A sagrada biritinha está tão imersa em nossa cultura que a gente acaba esquecendo de questionar: por que bebemos?

Afinal, os serumaninhos vêm entortando o caneco desde o antigo Egito.

bebida_sossolteiros

E foi pensando nesse dilema existencial que o Washington Post publicou um recente estudofeito em Londres e publicado no ScienceDirect, sobre a felicidade e o álcool.

O Estudo

Tudo começou há um tempo atrás na ilha do sol quando pesquisadores da Escola de Economia, Política e Ciência de Londres, desenvolveram um aplicativo para iOS chamado Mappiness app para auxilia-los nessa jornada.

O aplicativo enviava aos voluntários perguntas como “com quem você está?” e “o que vocês estão fazendo?”. Para o estudo sobre o consumo de álcool, eles registraram 31 mil respostas “estou bebendo”, entre os anos de 2010 e 2013.

E isso tudo para responder uma pergunta simples: as pessoas dizem que estão felizes quando estão bebendo?

bebadacuritiba_sossolteiros

A Resposta

Pra quem bebe, a resposta pode até parecer óbvia: é claro que sim!

Segundo os pesquisadores, o consumo de álcool está consideravelmente ligado ao aumento da felicidade imediata, ou seja, naquele exato momento – 10.79 pontos em uma escala de 1-100” -, ou seja, o álcool entra e a felicidade aumenta 10% na hora.

É claro que não dá pra ignorar que o uso do álcool está associado a inúmeros fatores que por si só aumentam nossa felicidade, como encontrar os amigos ou assistir a um jogo de futebol, por exemplo.

Então os cientistas buscaram avaliar também todas essas coisas, como com quem as pessoas estavam, o que faziam, onde estavam e que horas eram. O resultado foi que o bem-estar imediato induzido exclusivamente pelo álcool baixou 4 pontos, resultando em 6%. Pode não parecer muito, mas é considerável – a ponto de você querer outra dose, e outra, e outra…

Que horas são? Com quem você está?

Curiosamente, eles descobriram que a hora e a pessoa que bebe com você tem uma pequena influência nos efeitos da felicidade alcoólica:

“Existem pequenas diferenças relativas na felicidade induzida pelo álcool entre homens e mulheres ou quando se olha para diferentes horas, dias da semana, fins de semana ou diferentes companhias” – revela o estudo.

Isso ajudou a descobrir que beber tem diversos efeitos de felicidade dependendo do que você está fazendo.

“Beber tem o maior impacto quando vem acompanhado de atividades que não nos dão prazer, como traslados e esperas; a felicidade alcoólica apresenta um menor aumento quando fazemos coisas prazerosas como socializar ou fazer amor” – concluiu os especialistas.

Ou seja, beber te deixa um pouco mais feliz quando você está com seus amigos, mas alivia consideravelmente o sofrimento de se fazer coisas que você não gosta.

feliz porque bebi, ou bebi porque feliz?

O resultado nos leva a mais essa questão.

Para responder isso, os pesquisadores olharam o quanto as pessoas se declararam felizes antes de beber e perceberam que o aumento da felicidade foi sutil, mas de qualquer forma, significante. Isso sugere que beber deixa mais feliz e não o contrário.

Detalhes da pesquisa

Um dado  importante de se ressaltar é que os usuários estudados não representavam a maioria da população. Para participar eles baixaram o aplicativo, então o grupo foi formado por pessoas jovens e saudáveis, ou seja, que não representavam a realidade da maior parte da população inglesa.

Porém, a dimensão dos dados coletados ajudou os pesquisadores a analisar uma série de dados demográficos relativos a raça, renda e gênero, por exemplo, que independem da faixa etária.

Com isso, eles descobriram que a felicidade alcoólica é passageira. Analisando os dados, ficou evidente que o consumo do álcool esteve associado a uma felicidade transitória e não a satisfação a longo prazo.

O estudo também observou que beber demais está associado à dependência alcoólica, e que o exagero pode se converter em tristeza.

Concluindo, o que a pesquisa demonstra a gente já sabia: beber é divertido. E este é um fator crucial que muitas vezes passa longe dos debates sobre a substância.

Mas os malefícios do álcool em excesso são conhecidos e, se queremos diminuir esses danos, entender os motivos que levam as pessoas a beber muito é um excelente início, aconselham os pesquisadores.

Fonte(s): Washington Post
Claussen Munhoz
Gaúcho paulistano. Colorado de nascimento, formado em mundanidades e viciado em inutilidades. Tarado por informação, literatura e churrasco. Roteirista, jornalista e ex-produtor de Hermes e Renato que gosta de estudar e de batata. Só mais um entre tantos meninos perdidos.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui