• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

ALERTA: Estudo revela que a ducha vaginal é extremamente perigosa à saúde da mulher

Usá-la pode aumentar em 40% as chances de contrair HPV, por exemplo.

Manter a região genital bem limpinha é questão básica de higiene para todo mundo, mas as mulheres em especial podem estar correndo sérios riscos com esse hábito.

Uma recente pesquisa contatou que o uso excessivo da ducha vaginal pode trazer vários malefícios à saúde da mulher, como inflamações, infecções e até o aumento das chances de contrair HPV.

Você precisa parar de fazer isso

O estudo, publicado no site científico The Jornal Infectious Disease e desenvolvido pela Universidade do Texas, usou como base uma outra pesquisa realizada em 2004, feita com mais de mil mulheres entre 20 e 49 anos.

Segundo a ginecologista, Dra. Luciana Crema, em entrevista ao site Vila Mulher, a lavagem da parte interna da vagina prejudica a flora vaginal e pode trazer uma série de problemas à saúde da mulher, mas isso já era uma informação conhecida de muitas pessoas.

Mas o que o recente estudo realmente trouxe de novo foi a ligação entre o HPV com as duchas – as responsáveis pela limpeza interna equivocada.

Além de desregular o pH vaginal, facilitar o desenvolvimento de infecções e inflamações em 26%, os cientistas da Universidade do Texas constaram que o uso da ducha aumentou em cerca de 40% as chances de contrair HPV – que pode causar até câncer de útero – isso mesmo quando os médicos envolvidos controlavam alguns fatores de risco, como a quantidade de parceiros sexuais que a voluntária tinha.

Um outro estudo, desenvolvido pelo Instituto Nacional de Ciências da Saúde Ambiental dos Estados Unidos e publicado no site da Reuters, ainda comprovou que abusar da ducha vaginal é capaz de duplicar o risco da mulher desenvolver câncer de ovário.

Então como fazer? Simples, não faz!

Ainda de acordo com a Dra. Crema, é importante que saibamos a diferença entre higiene íntima e ducha vaginal.

A higiene íntima pode (e deve) ser praticada sempre que possível, usando sabonetes íntimos específicos (para não desregular o pH vaginal) e consiste em lavar bem a parte externa da vagina.

Já a ducha deve ser evitada, pois é uma lavagem interna, bem mais profunda.

Segundo a professora Ronnie Lamont, porta-voz do Royal College of Obstetricians and Gynecologists, no Reino Unido, declarou ao site científico NHS que a ciência não vê uma razão de saúde para o uso das duchas vaginais.

“Não consigo pensar em circunstâncias em que as duchas vaginais são realmente úteis, porque tudo o que eles fazem é lavar tudo o que está na vagina, incluindo todas as bactérias saudáveis.”, revelou a especialista.

Fonte(s): Independent, Metropoles, Vila Mulher
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui