• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Bebida Alcoólica com Energético pode ser pior que a própria Cocaína, alerta estudo

A mistura das bebidas é quase como usar a droga em uma versão líquida.

Você vai na baladinha e se orgulha muito de não precisar de droguinhas para se manter animado a noite toda. Uma vodca com Redbull é tudo o que precisa.

Mas saiba você que, para sua saúde, não tem muita diferença entre dar uns goles nessa mistura de bebidas e cheirar uma carreirinha de cocaína.

Um estudo realizado pela Universidade de Purdue, nos E.U.A., revelou que misturar energético na bebida alcoólica tem efeitos no cérebro semelhantes à famigerada droga em pó.

Os cientistas envolvidos no estudo chegaram nesta conclusão após os resultados preocupantes de um teste feito em ratinhos de laboratório.

Vários ratos foram separados em dois grupos, para um foi oferecido a misturinha de álcool e energético e para o outro, a cocaína. Ao observar os efeitos causados nos dois grupos, notou-se que aqueles ratos que consumiram a bebida tinham a mesma atividade cerebral dos que tiveram contato com a cocaína.

Mas não é só a mesma brisa

E o fato dos dois grupos de ratos ficarem fritando mais que numa rave, não foi a única descoberta do estudo.

Também foi observado que, além do consumo do drink poder causar danos permanentes no cérebro, ele também libera a produção de uma proteína que, segundo os cientistas, causa alterações neuroquímicas no órgão, as mesmas responsáveis por fortalecerem o vício nos usuários de cocaína.

E ainda tem mais! Os pobres ratinhos que tomaram uma vodquinha com energético desenvolveram uma maior tolerância aos efeitos do pó.

Ou seja, de tanto tomar o drink, a cocaína diminuiu seu efeito, e para os ratinhos sentirem a brisa louca novamente, era necessário consumirem porções cada vez maiores da droga.

Mas separadinho pode

A pesquisa ainda revelou que ao consumir só o energético ou apenas o álcool, os efeitos notados anteriormente não acontecem. É justamente a junção das duas bebidas que causa os nocivos efeitos, já que separadinhas nenhuma das duas apresentam riscos tão preocupantes – só não pode exagerar.

Então, já sabe, vamos ficar atentos nas coisinhas que a gente anda consumindo e, por via das dúvidas, faça uma escolha natural, saudável e cheia de energia.

Fonte(s): The Sun, Megacurioso
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui