• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Setor Bugiganga

Criaram uma lixeira de cozinha que transforma resto de comida em fertilizante

Ela decompõe até 8 quilos de lixo orgânico em apenas 24 horas.

Para quem tem um aperto no peito ao jogar resto de comida no lixo, e simplesmente não sabe o que fazer para melhor aproveitá-la, a tecnologia acaba de criar uma solução genial!

A empresa americana Whirlpool Corporation desenvolveu o Zera Food Recycler, um produto que promete transformar o lixo orgânico em fertilizante para suas plantinhas.

Para realizar a compostagem (transformar os restos em adubo) da forma tradicional, além da demora, dificilmente conseguimos fazer esse processo na nossa casa. Já essa lixeirinha engenhosa foi desenvolvida para se encaixar em qualquer cozinha. Por meio do controle de calor, umidade, oxigênio e agitação ela decompõe até 8 quilos de lixo orgânico em apenas 24 horas.

Basta descartar os restos de comida – até carnes (menos ossos, que são duros demais para a máquina) – e quando ela atingir a capacidade máxima, que segundo a empresa leva cerca de uma semana, é só apertar um botão ou acionar pelo aplicativo exclusivo para o processo ser iniciado. Segundo a empresa, diminui cerca de dois terços o desperdício de alimentos.

A Zera Food Recycler ainda precisa de um aditivo orgânico misturado nos alimentos para ajudar na decomposição e também possui um filtro contra cheiros ruins na sua cozinha. Já está na pré-venda por U$ 999, cerca de R$ 3.100, mas ainda não há entregas para o Brasil.

Mesmo sem uma máquina dessas, dá para ser mais consciente e sustentável. Evite o desperdício.

Adicione os restos de comida diários

Use o fertilizante em gramados, jardins e muito mais. | E o filtro de carbono vai purificar o fluxo de ar

Mais rápido, limpo e mais conveniente que a composição tradicional

Fonte(s): Facebook - Mashable, Engadget, Whirlpool Corporation, Design Boom
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui