• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Comes & Bebes

chevron_left
chevron_right

Professor emagreceu 17kg comendo só Mc Donald’s (e sem problemas na saúde)

São as nossas escolhas que nos fazem engordar, não McDonald’s

E quem não lembra do documentário Super Size Me, que alertava os malefícios de comer em Fast Food, onde Morgan Spurlock engordou 10 quilos e teve problemas sérios com sua saúde, apenas por comer produtos do Mc Donald’s. Afinal, por conta disso, muito foi falado sobre a obrigatoriedade de comidas saudáveis nesse tipo de estabelecimento.

Mas agora um professor de ciências, nos Estados Unidos, junto com 3 alunos, conseguiu uma façanha bem contrária a polêmica anterior. Comendo no Mc Donald’s por 3 meses, conseguiu emagrecer 17 quilos, apenas fazendo um balanceamento nas refeições, incluindo BIG MAC!! Sim, incluindo BIG MAC, mais uma vez… incluindo o que??

bigmac414

(boston)

BIG MAC!

Não só isso, mas também sorvete, batata frita, quarteirão e outros sanduíches, pois é… incrível! Mas, não é essa moleza toda. Para conseguir tal façanha sem morrer, ou ficar como Spurlock, cheio de colesterol na veia, Cisna, o professor de ciências, teve que fazer exercícios e comer muita salada (nos Estados Unidos existem várias opções de saladas, e são deliciosas, bem diferente daqui).

As refeições diárias não podiam somar mais que 2000 calorias, também era rigorosamente controlada a quantidade de carboidrato, proteína e nutrientes ingeridos. Para conseguir isso, tiveram o simples trabalho de olhar as informações nutricionais dos produtos (normalmente fica atrás do papel da bandeja), fazendo uma tabela do que poderia ser ingerido.

Cisna, que antes desse estudo era sedentário, começou a caminhar (sim, caminhar, não correr) todos os dias por 45 minutos. Como diria nosso parceiro Diego Paladini (Saúde na Rotina), “dá pra ser saudável sem ser chato!”.

Segundo o site da revista Exame: “No final dos 90 dias de experiência, Cisna não apenas emagreceu quase 17 quilos como também conseguiu baixar seus níveis de colesterol de 249 para 170 mg/dl. Já o nível de LDL, o colesterol considerado mau, baixou de 173 para 113 mg/dl, com a dieta. Depois desses resultados, ele concluiu que não importa onde a refeição é feita, mas sim aquilo que a pessoa come e sua nutrição.”

Cisna completa, “são as nossas escolhas que nos fazem engordar, não McDonald’s”.

A matéria completa da emissora TV KCCI

 

Fonte: Exame

 

Dario C L Barbosa
Fundador e editor do Almanaque SOS. Paulistano, formado em Comunicação Social, trocou os anos em redes de rádio e televisão (SBT, Record, Band, etc.) pela internet em 2012. Vegano e meditante, busca evoluir junto com todos os seres enquanto caminha. ( Twitter - Instagram ).

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui