• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

O Japão tá certo: Dormir no chão é muito melhor do que na cama

O colchão, por melhor que seja, é o nosso grande inimigo.

A gente tem cara de novinho, mas é cada dor nas costas que aparece…

Se que dar um fim em boa parte dessas dores, seja na coluna ou nas articulações, temos uma triste notícia para você, diga adeus a sua querida e confortável cama.

Pelo menos, é o que sugerem os cientistas.

Não há como negar, uma das melhores sensações da vida é se jogar em uma cama com colchão bem macio após um dia cansativo. Mas vários estudos apontam que esse conforto todo não faz muito bem para nossa saúde.

Mas se não dorme na cama, dorme onde?

Para a nossa surpresa, segundo os especialistas, o ideal para nosso corpinho seria que dormíssemos no chão, igualzinho os orientais fazem.

Em diversos países da Ásia, as pessoas não costumam ter camas como as nossas, distantes do chão. Tradicionalmente, na hora de tirar aquele cochilo, são usados tatames, um tipo de tapete feito de palha, ou então os futons, um tipo de colchão bem fininho.

E cá entre nós, você já reparou na postura exemplar dessa turminha asiática? Talvez esse seja o segredinho deles.

Futon, tipo de cama japonesa

O que acontece com o corpo ao dormir no colchão convencional?

De acordo com o quiropraxista estadunidense, Dr. Mandell, os cuidados com a nossa postura não devem ser tomados apenas quando estamos em pé ou sentados. Durante nosso sono também devemos ficar atentos, já que em média 8 horas do nosso dia passamos deitados. E se nossa posição não for adequada, pode contar com algum “estrago”.

Com tantas horas em uma postura errada, intensificam-se as tensões nas articulações, também pode ocorrer inflamações musculares e nos nervos, espasmos musculares, cólicas, torcicolo, dores lombares e muitas outras complicações semelhantes.

Segundo o especialista, o colchão é grande responsável por isso tudo. Como ele é macio, nosso corpo acaba ficando em uma posição não adequada, porque afundamos na espuma. Quem nunca dormiu bem e acordou morrendo de dor que atire a primeira pedra.

Conforme explica o quiroprata, um colchão convencional pode tirar a estabilidade necessária para manter a coluna na postura ideal durante o dia e por este motivo, dormir no chão seria a melhor maneira para descansarmos sem agredirmos nosso corpo.

Com o apoio do chão, toda nossa estrutura, inclusive nossa coluna, fica repousada em plano neutro, sem sofrer tensões, diferente do colchão que tende a ceder por conta do peso e da gravidade, podendo causar lesões.

O que vale é o “jeitinho natural”

Este estudo, publicado no site científico NCBI e desenvolvido pelo fisioterapeuta inglês Michael Tetley, analisou as diferentes posições ao dormir entre humanos, primatas e outros animais.

Foi concluído que quem dorme diretamente no chão apresenta muito menos lesões músculo-esqueléticas, e que esse hábito também é capaz de corrigir alguns problemas nas articulações. A pesquisa ainda comprovou que deitar-se diretamente no solo é instintivo para os animais, por isso, ao adotarmos essa prática, só estaríamos nos reconectando as nossas origens.

Ou seja, o “anormal” é dormirmos sobre uma superfície macia, que além de prejudicar nossa estrutura esquelética, ainda acumula milhares de bactérias, que podem desencadear em problemas respiratórios ou de pele.

Apesar disso, ainda pode parecer estranho e quase uma previsão de uma noite muito mal dormida entregar-se ao chão na hora do soninho, mas a realidade é que talvez seja mesmo, pelo menos nos primeiros dias.

Infelizmente estamos acostumado a dormir em lugares macios, conforme explica este estudo, também publicado no NCBI, a transição do colchão para o chão é realmente desconfortável nos primeiros momentos.

Mas, segundo quem dorme no chão, conforme seu corpo for se acostumando, é possível ter uma noite de sono muito mais agradável e sem comprometer sua postura.

A jovem youtuber Lorena Ventura publicou um vídeo em seu canal contando sua experiência em abandonar a cama e migrar para o chão. Adepta à formas alternativas de viver e compreender o mundo, ela relatou que há algum tempo vinha sentindo uma sensação estranha ao acordar, um certo mau humor, além de algumas dores.

Em pouco tempo dormindo no chão – e sofrendo um pouco no início até o corpo se acostumar -, Ventura relata que sentiu uma melhora significativa em relação as dores e ao mau humor que a acompanhava durante a manhã. Sem contar o espaço extra no quarto conquistado após esse desapego.

Mas, sério… tem que ser no chão, mesmo?

Não. Os benefícios aparecerão a partir do momento que você deixar de dormir em lugares super macios, como o colchão convencional. Ou seja, você pode “preparar” o chão para receber seu corpo usando tapetes de yoga, forrando o chão com cobertas ou edredon, etc. Ou até apostando em um colchão resistente (duro).

Só devemos nos atentar para que esse “cafofinho do chão” não ceda com o peso do seu corpo, ou seja, ele pode ser macio a ponto de evitar que o contato dos ossos com o assoalho te machuque, porém não deve deixar o corpo afundar.

O ideal é que dispense também o uso de travesseiros, usando o braço como apoio para a cabeça, mas se for muito complicado para você (a gente entende!), não há problemas em utilizar uma almofadinha, desde que seja fininha. Se for muito alta e fofa, você continuará dormindo na posição errada e provavelmente ficará com torcicolo.

Mas nem tudo precisa ser tão difícil assim, a mudança não precisa ser de um dia para o outro.

Como fazer a transição

De acordo com o site especializado em ajudar pessoas a dormir melhor, The Sleep Judge, há três maneiras que podem te ajudar a dormir no chão sem sofrimento:

  • A primeira delas é sempre deitar quando estiver o mais cansado possível. Conforme lembra a publicação, a sensação de conforto só é notada ao dormir e ao acordar, durante toda a noite não conseguimos perceber muita coisa, e o cansaço pode ajudar a disfarçar o incômodo inicial.
  • A segunda é reservar o finalzinho da sua noite de sono para a deitadinha no chão. Por exemplo, se você está acostumado a acordar todo dia as 8 horas, acorde as 6 e durma as outras duas horas no chão. Quando você se acostumar com essas duas horinhas “de chão”, comece a acordar as 4 e deite-se no chão. Vá aumentando essas horas, até que passar uma noite inteira deitado no assoalho.
  • A terceira é preparar seu “cafofo no chão” com vários cobertores e edredons. A princípio, eles até podem ficar tão macios feito a cama, porém, com o passar das noites, você vai tirando um cobertor por vez, até que sobre apenas um bem fininho.

As melhores posições para dormir no chão

Ainda de acordo com o estudo de Tetley, existem algumas posições que você pode dormir para garantir uma boa postura e evitar complicações:

1 – De lado

Os primatas observados pelo estudo dormiam todos dessa maneira. Segundo o cientista, essa posição ajuda a alinhar as vértebras enquanto respiramos. Ao apoiar o lado do pé sob o solo, pode-se corrigir joanetes, um problema que afeta a articulação da base do dedão do pé.

Dr. Mandell ainda recomenda usar uma almofada baixa entre os joelhos para tirar a tensão da região do nosso quadril e a tensão da parte interna das coxas. Outros especialistas também recomendam abraçarmos uma almofadinha para relaxarmos mais os braços, o peito e os ombros.

Para muitos ortopedistas, essa é a posição ideal (falamos mais sobre isso aqui).

2 – Barriga para baixo

Segundo o estudo, dormir de barriga para baixo com os cotovelos abertos, usando o antebraço como travesseiro é capaz de alinhar toda nossa coluna. Aliás, isso foi notado durante a pesquisa ao se observar a posição que os cães costumavam dormir.

3 – De costas

Essa posição tem o poder de aliviar as dores na costas pois é única, entre as três opções, que dá apoio total a coluna sob o chão.

Mas de qualquer forma, conforme explica o site The Sleep Judge, o ideal é que você, já no chão, procure a posição que lhe deixará mais confortável, independente qual delas seja. Se quiser mais dicas sobre posições ao dormir, dê uma olhada nesse artigo.

Outros benefícios e alguns malefícios

Além de todo benefício corporal, dispensar sua caminha pode trazer outras novidades para sua vida.

  • ESPAÇO: Olhe para seu quarto, consegue imaginar o tanto de espaço ganharia se ela saísse do cômodo? Se habituar a dormir no chão te dá a possibilidade de transformá-lo em um escritório durante o dia, ateliê, etc…
  • LIBERDADE: Com esse costume de dormir no chão, já parou pra pensar que qualquer lugar desse mundo pode se transformar em uma cama? Quem já está acostumado com o chão e realmente sente-se confortável em dormir nele, pode dormir literalmente em qualquer lugar.
  • PRODUTIVIDADE: Você não passará minutos ou horas enrolando entre os lençóis, se lamentando de deixar aquela caminha tão fofinha. A tendência de quem dorme no chão é tornar-se mais produtivo e desperto, pois além de acordar sentindo-se mais relaxado e descansado, devido a boa postura durante as 8 horas de sono, não é comum que a pessoa continue no chão, enrolando, após abrir os olhos.

Mas como nem tudo são flores, há algumas desvantagens nesse hábito. Primeiro, no inverno, o chão tende a ser bem mais frio que o colchão, por este motivo, em épocas mais geladas é necessário um reforço maior de cobertas e talvez até criar uma proteção maior entre o chão e seu corpo para que você não sinta a friagem do solo.

Também, o fato de não ter cama pode ser um problema na hora do romance com o crush. A falta de maciez do colchão é de certa forma desconfortável na hora da transa, mas nada que vá quebrar o clima. Mas vamos falar a verdade, se você está transando, a falta de maciez não deveria ser um problema, né?

E por fim, como estamos no chão, certamente ficamos mais suscetíveis as sujeirinhas do ambiente e aos insetos. Sendo assim, é importante que o cômodo onde você vai tirar seu merecido descanso esteja sempre muito limpo.

Dormir no chão não é para todos

De fato, seria muita irresponsabilidade sugerir essa mudança para qualquer pessoa. Se você já vem sentindo dores nas costas há algum tempo, pode ser que tenha algum problema mais sério, neste caso dormir no chão não é indicado e pode ainda agravar sua situação.

O recomendado é que você procure um especialista, como um ortopedista ou um fisioterapeuta, para entender o real motivo do seu problema e só então partir para uma vida “sem cama”, caso o profissional te libere.

O mesmo serve para pessoas com idade avançada. Levantar-se do chão todas as manhãs pode ser exaustivo demais ou ainda causar lesões, justamente o que estamos tentando evitar. Mas se você for jovem e tiver com a saúde em dia, experimente adotar a prática que traz diversos benefícios para a vida.

Boa noite!

Fonte(s): Motivational Doc - Youtube, The Sleep Judge, Lorena Ventura - Youtube, Capitalist Concept
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui